quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Polícia Federal prende médico no Piauí e faz busca e apreensão em sua casa em Teresina

A Polícia Federal fez buscas na casa do médico Mariano de Castro Silva,no Condomínio Fazenda Real e no condominio Terrazo Florenza, na Avenida Lindolfo Monteiro, na manhã desta quinta-feira (16). A ação policial fez parte da Operação Pegador que está ocorrendo no Piauí e no Maranhão  para apurar indícios de desvios de recursos públicos federais por meio de fraudes na contratação e pagamento de pessoal firmados pelo Governo do Maranhão na área da saúde. O médico teve prisão temporária. 
Estão sendo cumpridos 17 mandados de prisão temporária e 28 mandados de busca e apreensão em Teresina, São Luís/MA, Imperatriz/MA e Amarante/PI, além de bloqueio judicial e sequestro de bens no total de 18 milhões de reais.

Abaixo os nomes dos alvos da Operação Pegador:

Prisão temorária:
Antônio José Matos Nogueira
Chisleane Gomes Marques
Mariano de Castro Silva
Luiz Marques Barbosa Júnior
Rosangela Aparecida da Silba Barros (Rosângela Curado)
Antonio Augusto Silva Aragão
Benedito Silva Carvalho
Flávia Geórgia Borges Gomes
Ideide Lopes de Azevedo Silva
Marcus Eduardo Alves Batista
Miguel Marconi Duailibe Gomes
Osias de Oliveira Santos Filho
Paulo Guilherme Silva Curado
Péricles Silva Filho
Waldeney Francisco Saraiva
Warlei Alves do Nascimento
Karina Mônica Braga Aguiar

Entenda o caso

Segundo a PF, durante as investigações conduzidas em 2015 foram coletados indícios de que servidores públicos que exerciam funções de comando na Secretaria de Estado da Saúde naquele ano montaram um esquema de desvio de verbas e fraudes na contratação e pagamento de pessoal.
As investigações indicaram a existência de cerca de 400 pessoas que teriam sido incluídas indevidamente nas folhas de pagamentos dos hospitais estaduais sem a prestação de serviços às unidades hospitalares. Os beneficiários do esquema eram pessoas indicadas por agentes políticos: familiares, correligionários de partidos políticos, namoradas e companheiras de gestores públicos e de diretores das organizações sociais.
O montante dos recursos públicos federais desviados por meio das fraudes é superior a 18 milhões de reais. Contudo, segundo a Polícia Federal, o dano aos cofres públicos pode ser ainda maior, pois os desvios continuaram a ser praticados mesmo após a deflagração de outras fases da Operação Sermão aos Peixes.

Fonte: Portal AZ

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Municípios do semiárido do Piauí registram chuvas acima de 50 milímetros

Municípios do Piauí estão entre os que tiveram maior volume de chuva registrado nesta semana no Nordeste brasileiro. Os dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) apontam precipitações acima de 50 milímetros no semiárido. As medições feitas entre as manhãs de terça (14) e quarta-feira (15) registraram chuvas de 55,2 milímetros em São Raimundo Nonato e 54,8 milímetros em São João do Piauí - os municípios distam cerca de 100 quilômetros um do outro. No mesmo período e na mesma região, essas chuvas só perderam para as ocorridas em Ilhéus (BA) e Jacobina (BA). 
Em São Raimundo Nonato, o temporal de terça-feira durou cerca de duas horas e inundou ruas do Centro da cidade
Na segunda-feira, já havia sido registrado chuvas em Gilbués (34,2 mm), Alvorada do Gurgueia (32 mm), Caracol (17 mm) e São João do Piauí (11,1 mm). 
O maior registro de chuva em novembro no Piauí, até o momento, foi em Caracol, onde choveu 63,7 milímetros entre os dias 8 e 9. No início do mês, o pluviômetro mediu 59,4 milímetros de precipitação em Bom Jesus.  
Na semana passada, a meteorologista Sônia Feitosa, da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (Semar), já havia adiantado que as chuvas registradas no Sul do estado ainda não caracterizam o início do período chuvoso na região. 
"Essas chuvas, ainda no Sul do estado, apesar de acontecerem episódios fortes, elas não configuram ainda o auge do período chuvoso. É por isso que essas chuvas ainda estão acontecendo na região Sul de forma isolada, chovendo em um município e outro não. Mas a tendência é que elas se tornem mais esparsas e mais consistentes", declarou em entrevista para a Rádio Cidade Verde

Fonte: CidadeVerde

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Prefeito teme vinganças e cidade recebe reforço policial após morte de adolescente

O prefeito Valdecir Junior de Curimatá, 775 km de Teresina, informou ao G1 que a cidade recebeu reforço policial para tentar inibir tentativas de vingança após o assassinato da adolescente Auricelia Matias Lopes, de 17 anos, na noite de domingo (12). Segundo o prefeito, o clima é de pânico e o reforço permanecerá na cidade até que a situação normalize.
O município possui pouco mais de 10 mil habitantes e, de acordo com o gestor, as famílias tanto de Auricelia quanto do suspeito do crime são numerosas e há o temor de que se inicie uma onda de retaliações.
“Ele deve e vai pagar pelo crime, mas não podemos deixar que pessoas inocentes paguem pelo que aconteceu. O que houve foi uma grande tragédia, a vida e os sonhos de uma jovem estudiosa foram interrompidos. Eu fiz isso pensando em evitar que algo pior aconteça, pensando em dar uma resposta e tranquilidade à sociedade”, explicou Valdecir.
Grupamento da PM de Curimatá recebeu reforços (Foto: Divulgação/CCOM)Grupamento da PM de Curimatá recebeu reforços (Foto: Divulgação/CCOM)
Grupamento da PM de Curimatá recebeu reforços (Foto: Divulgação/CCOM)
O prefeito disse ainda que falou diretamente com o governador Wellington Dias e com o comandante da Polícia Militar, Coronel Carlos Augusto Gomes, que segundo ele prontamente atenderam o pedido.
“São pelo menos mais 10 policiais que já estão na cidade reforçando a segurança e que ficarão aqui por tempo indeterminado, até que tudo volte à normalidade”, disse.
A adolescente Auricelia Matias Lopes, de 17 anos, foi morta com um tiro na cabeça dentro de um bar na madrugada do domingo (12). De acordo com a Polícia Militar, ela estava ajudando o tio que é proprietário do estabelecimento, quando um dos clientes teve um desentendimento com ele, saiu do local e retornou armado efetuando disparos. Ela foi atingida e morreu no local. O suspeito ainda está foragido.


Fonte: G1

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Prefeito pede reforço de segurança após morte de garota e ameaça de vingança

 Valdecir Júnior, prefeito de Curimatá
O prefeito de Curimatá, Valdecir Júnior, pediu reforço de segurança na cidade após a morte de uma adolescente de 17 anos. O crime aconteceu no último sábado (11) durante uma briga na inauguração de um clube social. No confronto entre um rapaz e o dono do bar, a garota foi colocada como escudo humano e morreu com um tiro na cabeça. 
A crime chocou a cidade e causou um clima de insegurança. A família da jovem, que é da Bahia, é bastante temida na região e os parentes do suspeito estão preocupados com possível onda de vingança. 
"O clima é de insegurança e pânico. Estamos solidários com a família da vítima, mas pessoas inocentes não podem  pagar pelo crime", disse o prefeito.
Valdecir Júnior pediu reforço de segurança para o comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Augusto Souza. O prefeito relatou ao comandante em mensagem no whatsapp que o medo é que a família da vítima queira se vingar da morte. O prefeito pediu ajuda também do governador Wellington Dias (PT).
Como ocorreu o crime
A jovem identificada como Auricélia Matias Lopes, 17 anos, estava trabalhando no caixa do bar durante a inauguração do clube social quando o suspeito Cleismar Marques Lopes, 36 anos, foi pedir para o dono do bar vender fiado seis cervejas. Na hora, o proprietário só autorizou três bebidas e o rapaz não gostou e iniciaram um bate-boca. No meio da confusão, o proprietário do bar Glenes Martins Cunha, 40 anos, teria agredido o suspeito que foi em casa pegar um revólver para acertar as contas. Ao chegar ao local, puxou a arma e o proprietário para evitar que ele atirasse colocou a jovem em sua frente como escudo humano. O suspeito não se intimidou e efetuou o disparo. O crime ocorreu por volta das 23h30 no bairro Vila Baio. 
O delegado de Corrente Yure Saulo de Oliveira Aranha, que investiga o caso, disse que o suspeito efetuou dois disparos. 
"Glenes seria o alvo dos disparos. Quando houve o primeiro disparo de arma de fogo, o projétil pegou de raspão no abdômen (muito superficial). Ele correu e houve um segundo disparo que atingiu o crânio da Auricélia. O disparou atingiu o osso occipital causando fratura e grande hemorragia", revelou o delegado. 
Ele informou ao Cidadeverde.com que o suspeito está foragido e a polícia faz buscas para encontrá-lo.


Fonte: CidadeVerde

Adolescente é morta a tiros por irmão de vereador em Curimatá

Adolescente morta após briga em bar em Curimatá (Crédito: Facebook)
Uma adolescente identificada como Auricelia Matias, de apenas 17 anos, foi assassinada com tiros na cabeça após briga dentro de um bar no município de Curimatá, região Sul do Piauí, na madrugada de domingo (12). O suspeito de cometer o crime, identificado pelo nome de Cleismar, é irmão de um vereador da cidade e está foragido.
De acordo com informações de testemunhas repassadas para Polícia Militar de Curimatá, o suspeito chegou ao estabelecimento pedindo fichas para beber cervejas. Após consumir as garrafas de bebida alcoólica, Cleismar solicitou o troco, momento em que a adolescente sobrinha do dono do bar se aproximou e entregou o dinheiro.
Conforme a Polícia Militar, o suspeito teria ficado insatisfeito com o troco e teve início uma discussão. Enfurecido, ele deixou o local e foi até sua residência, onde pegou uma arma e efetuou disparos  que atingiram a cabeça da menor, que não resistiu e morreu.
Os policiais foram acionados imediatamente, mas o suspeito já havia empreendido fuga. As diligencias estão sendo realizadas. 
Feminicídio no Piauí
O 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, apontou o Piauí com a maior taxa de feminicídio no país.
Os dados, que são referentes a 2015 e 2016, mostram que a taxa de feminicídio no estado é de 57,4% que está acima da taxa do Brasil de 11,4%.  Apesar de uma queda de 67 para 54 no número de mulheres mortas nesse período, os dados são assustadores
Em recente entrevista para a Rede Meio Norte, a delegada do Núcleo de Feminicídio do Piauí, Ana Melka Cadena, explicou que crimes dessa natureza acontecem pelo simples fato das vítimas serem mulheres.
Depois que passou a ser nominado esse problema, o feminicídio a partir do rigor da lei, a gente passou a observar toda a dinâmica dessas razões de gênero na prática desses atos. Já ocorriam fatos dessa natureza, contudo, essas questões que levam a prática desse ato, a objetivação, a posse, a dificuldade de emancipação,  esses relacionamentos controladores que muitas vezes são confundidos com cuidado e que é excessivo,  quando na verdade a gente vai estar observando relacionamento doentio",  explicou. 
O assassinato da estudante de direito Camilla Abreu, morta a tiros pelo próprio namorado, o capitão da Polícia Militar Allisson Watson, ganhou bastante repercussão e se enquadra como crime de feminicídio. 

Fonte: Portal Meio Norte