sábado, 20 de dezembro de 2014

Juiz decreta prisão preventiva de suspeita de participação do homicídio da professora Cristiane


O Juiz Carlos Marcello Sales Campos decretou a prisão preventiva de Élida Pereira da Silva, suspeita de envolvimento no homicídio da professora Cristiane Melo da Cunha, ocorrido em 16 de outubro deste ano. Élida está presa desde o dia 19 de outubro na 10ª Delegacia Regional de Corrente. A Polícia Civil relatou o inquérito antes do término do final do prazo da prisão temporária, impedindo que a suspeita permanecesse em liberdade.
O delegado Rodrigo Morais Matos declara que solicitou a prisão preventiva da acusada baseado em diversos indícios que a ligam a Emanual dos Santos Soares. “Foi a Élida quem apresentou o criminoso à Cristiane, foi ela quem o trouxe de Brasília à Corrente e arcou com os recursos financeiros para a permanência dele no hotel, os dois foram vistos juntos no dia anterior ao homicídio e no dia em que Emanuel foi preso os dois estavam juntos. Acrescente-se ainda que foi Élida quem arcou com os recursos financeiros para o pagamento do advogado quando Emanuel foi preso em mês anterior, em Barreiras/BA, por porte de drogas”, conta o delegado.
Matos acrescenta que ainda faltam as informações da quebra de sigilo bancário e telefônico dos envolvidos, o que poderá ser definitivo para a solução do caso. A hipótese de participação de outras pessoas no crime não está descartada.
Em sua decisão, o juiz determina ainda a transferência imediata de Élida para a penitenciária feminina de Teresina. 


Fonte: Portal Corrente