quinta-feira, 26 de março de 2015

Deputado João Mádison diz que Hospital de Corrente está fechado

João Mádison, deputado estadul

O deputado João Mádison (PMDB) denunciou hoje que o Hospital Regional de Corrente está a cinco meses sem pagar os salários dos médicos e anestesistas e por isso eles decidiram parar as atividades. “Os profissionais estão sem pagamento, o gerador está quebrado, não existem medicamentos na farmácia. Isso é muito ruim para a população da região”, disse.

João Mádison apresentou um requerimento pedindo explicações ao secretário de Saúde, Francisco de Assis Oliveira Costa, bem como a solução dos problemas. “Há um mês apresentamos outro requerimento pedindo providências mas não fomos atendidos pelo governo estadual”. O requerimento de hoje foi subscrito pelos deputados Édson Ferreira (PSD) e Gustavo Neiva (PSB).

O deputado peemedebista disse ainda que as pessoas estão morrendo porque não têm condições financeiras para serem atendidas em Bom Jesus ou em Barreiras, na Bahia. “Interessante é que o Hospital de Bom Jesus funciona muito bem com medicamentos, médicos, anestesistas e enfermeiros. Será discriminação?”, indagou.

Ao defender o requerimento, Édson Ferreira disse que a situação no Hospital de São Raimundo Nonato não é diferente. “Na gestão passada o hospital funcionava muito bem. Agora não tem qualidade. Apelo ao secretário de Saúde para que reveja a situação. Todo governo precisa de tempo para se organizar, mas a saúde não espera, principalmente para aqueles que dependem do SUS”, frisou.

O deputado disse ainda que a região de São Raimundo Nonato é composta por treze municípios. “Doze prefeitos assinaram um manifesto pedindo a solução do problema. Quase todos votaram em Wellington Dias e três deles são do PT. O documento pede, inclusive, o afastamento do diretor mas não foram atendidos”, disse.
Fonte: GP1