segunda-feira, 4 de maio de 2015

Corregedoria pode intervir em dois cartórios após indícios de grilagem

O corregedor do Tribunal de Justiça do Piauí, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, informou que poderá pedir a intervenção em dois cartórios no Estado.  Poderão ser destituídos dos cargos, os proprietários dos cartórios nas cidades de Uruçuí e Ribeiro Gonçalves. A denúncia é de participação no crime de grilagem de terras. O desembargador informou ao Cidadeverde.com que só aguarda a conclusão do relatório de inspeção feito pelo juiz José Airton Medeiros, que visitou os dois municípios. “Existem vários proprietários de um mesmo terreno. Estamos investigando e há denúncias até no CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e que tramitam na Corregedoria. Empresários nacionais que compraram de boa fé a terra e descobriram que já tinha outros donos. As denúncias de grilagem de terras envolvem os municípios de Bom Jesus, Uruçuí e Ribeiro Gonçalves”.
“Existem terras de 30 mil hectares e são transformadas em 300 mil hectares. E há indícios de participação de cartórios”, ressaltou Sebastião Ribeiro Martins”.
José Airton 
O juiz confirmou que está catalogando o material apurado nas duas inspeções feitas nos municípios de Uruçuí e Ribeiro Gonçalves. 
“Levantamos muito material. A equipe está separando material e fazendo balanço. O que dar para adiantar é que há indícios de muita prática indevida, especialmente de registros de terras sobreposta, ou seja, na mesma área existem diversos títulos e objetivo de questionamento na justiça”, disse José Airton.
“Há indícios de participação dos cartórios, pois o ato de registro é do cartório. Há indícios de adulteração de documento e poderemos pedir a intervenção dos mesmos”.
Fonte: CidadeVerde