sexta-feira, 10 de julho de 2015

Na contramão do país, Piauí abre novas empresas e gera empregos

Ainda na contramão do país, o estado do Piauí segue com saldo positivo de empregos e registra a abertura de novas empresas. Em todo o Brasil, mais de 115 mil trabalhadores foram desligados de seus postos de trabalho, deixando o país com a pior taxa de emprego no mês de maio em 23 anos, enquanto o Piauí gerava empregos e foi um dos quatro únicos estados a apresentarem mais admissões do que demissões. Quanto ao crescimento de empresas, no mês de junho, 1.619 foram abertas, o que demonstra um crescimento de 14% em relação ao mês anterior, que registrou 1.420 novas empresas. Do total de novos registros, os Microempreendedores Individuais (MEI), com faturamento de até R$ 60.000,00 anuais, respondem por cerca de 80%. Das 129.697 empresas ativas, cerca de 120.156 são micro e pequenas empresas. Os dados são da Junta Comercial do Piauí (Jucepi).

Já, no primeiro semestre, o Piauí registrou o crescimento de cerca de 4% na abertura de empresas, na comparação com o mesmo período do ano passado. Ainda segundo a Jucepi, de janeiro a junho de 2015, foram constituídas 9.241 empresas, enquanto que no mesmo período, em 2014, foram abertas 8.854. Contribuíram para o crescimento os segmentos Empresário (7.972 constituições), seguido das Sociedades (773), abertura de filiais (449) e outros (47).

De acordo com o secretário do Trabalho e Empreendedorismo, Gessivaldo Isaías, o Governo do Estado contribui efetivamente para esse saldo positivo através de ações e projetos de fomento ao empreendedorismo. “Estamos atentos aos interesses empreendedores que a cada dia crescem no nosso Piauí e temos investido nesse eixo para incentivar e orientar aqueles que pretendem seguir essa carreira, que sem dúvidas, é uma opção viável de profissão”, destaca o gestor.

Um dos projetos do governo, que é especificamente voltado ao empreendedor piauiense, é a Agência de Empreendedorismo de Teresina (AgE). Ligada à Secretaria do Trabalho e Empreendedorismo (Setre), a Agência presta orientação e assessoria na identificação de oportunidades de negócio, sistematizando e estimulando a divulgação de experiência de empreendimentos e negócios no Estado. A AgE também formaliza o negócio dos seus clientes, acompanha e facilita o acesso ao crédito.

Fonte: Portal AZ