sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Presidente do TCE/PI alerta: "90% dos gestores estão liquidados com dívidas"

 Luciano Nunes,presidente do Tribunal de Contas do Piauí
O presidente do Tribunal de Contas do Piauí, TCE-PI, conselheiro Luciano Nunes, afirmou que gestores corruptos não têm mais vez e que 90% dos chefes do executivo municipal saem das prefeituras liquidados. Na manhã desta sexta-feira (28), presidente está comemorando os 116 anos do Tribunal homenageando pessoas que ajudam o Estado e o órgão. O presidente admite que o número de corrupção do Estado tem reduzido, que a implantação de mecanismos de controle tem feito com que a corrupção diminua no Piauí. “Toda pessoa que usa o setor público, seja para corrupção ou desvio de recursos, ele corre grande risco. Ele tem que saber que o cargo é uma missão e não um negócio. Se ele quer ganhar dinheiro, que vá ser jogador de futebol e não gestor. Hoje, 90% dos prefeitos saem das prefeituras liquidados, saem pobres, com processos administrativos, tendo que pagar multas ou ações judiciais e têm que optar em, ou pagar multa ou comer”, afirmou Luciano Nunes. 
Ontem durante a marcha dos prefeitos em Teresina, em que eles reivindicavam mais recursos para as Prefeituras, eles também pediam para que reduzissem as multas cobradas aos prefeitos.
O presidente disse também que se hoje tivesse a oportunidade de ser prefeito, não seria. Disse que se ganhasse um mandato, não aceitaria porque considera uma gestão de sacrifício. 
Ao comemorar o aniversario do TCE, o presidente disse ainda que o Tribunal tem que julgar os gestores no mandato, enquanto eles estão cumprindo o pleito, que o TCE tem que ter agilidade para isso e ainda não está tendo. 
Durante a comemoração, 12 pessoas estão homenageadas pelo TCE-PI, a promotora Lêida Diniz, o conselheiro Anfrísio Lobão, o promotor Graci Rocha, o conselheiro Antônio de Barros Araújo, que morreu este ano e era pai do Conselheiro Kenedy Barros, o superintendente da Sefaz, Antônio Luís Soares, o procurador da Fazenda Nacional, Antônio de Moura Borges, o secretário Fábio Xavier, o advogado Joaquim Almeida, o maestro Aurélio Melo, o secretário de Planejamento, Washington Bonfim e os servidores do órgão, Raimundo Alves Silva Rocha e Valdira Soares de Soares.
Fonte: Cidade Verde