terça-feira, 29 de setembro de 2015

Governador e prefeitos discutem soluções para o saneamento básico no Piauí

Governador se reúne com prefeitos e a diretoria do Instituto de Águas do Piauí para tratar de saneamento básico no estado. (Foto:Paulo Barros)
O governador Wellington Dias se reuniu, nessa segunda-feira (28), no auditório da Agência de Tecnologia da Informação do Estado (ATI), com prefeitos piauienses e o diretor do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí, Herbert Buenos Aires, para discutir a universalização dos serviços de água e esgoto no estado e a transferência das operações da Agespisa para o Instituto.
Na oportunidade, foram apresentados dados que mostram a situação do saneamento no estado, onde 67% dos piauienses têm água nas torneiras de casa, mas somente 7% da população urbana e rural tem atendimento de esgoto, de acordo com dados do “Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos” do Sistema Nacional de Informações de Saneamento - SNIS 2013. Além disso, foram destacados os benefícios da mudança, mostrando a implementação do Instituto de Águas como uma ferramenta importante para o desenvolvimento de ações necessárias à resolução dos problemas de saneamento, especialmente a captação de recursos, tendo em vista que a Agespisa encontra-se impossibilitada de desenvolver tal ação.
Na reunião, também foi tratado sobre a transferência das operações da Agespisa para o Instituto de Águas do Piauí.( Foto: Paulo Barros)
“O objetivo maior dessa reunião foi levar ao conhecimento dos prefeitos o planejamento que o Governo do Estado está desenvolvendo para efetivamente enfrentar os déficits de saneamento aqui no Piauí e, evidentemente, informar como será a transição das operações da Agespisa para Instituto. Se a ferramenta que nós temos hoje não está funcionando adequadamente, apresentamos aqui as propostas do Governo para que os prefeitos reflitam e tomem a sua decisão”, explicou o diretor Herbert Buenos Aires.

A autarquia estadual Instituto de Águas poderá receber recursos de financiamento de parceiros nacionais e internacionais; contratar diretamente com a União, por meio dos Ministérios, o repasse de recursos do OGU, de forma não onerosa para o Estado.
“Estamos trabalhando agora uma proposta em que, de um lado, respeitamos o direito dos servidores, continuamos com uma empresa do Estado e garantimos as condições de investimento. O que não tem nada haver com privatização. O que nós vamos trabalhar é tratar separadamente dos problemas do passado para que o Instituto de Águas possa tratar do que interessa ao povo, água e esgotamento para ter qualidade de vida”, destacou Wellington Dias.
O prefeito de Ribeiro Gonçalves, Agamenon Franco, ressaltou a falta de gestão em seu município e manifestou o interesse em resolver o problema. “Do jeito que está não pode ficar. Falta em Ribeiro Gonçalves a gestão do sistema. O que queremos é renovar a concessão, mas também que haja o compromisso por parte do Instituto de colocar o sistema para funcionar de forma correta que é o que não acontece hoje”, disse o prefeito.


Fonte: CCOM PI