terça-feira, 8 de setembro de 2015

Terceiro maior produtor de grãos, Piauí não armazena devidamente maior parte

O secretário de Desenvolvimento Rural (SDR), Francisco Limma, disse que está havendo um esforço concentrado para que os grãos plantados no Piauí possam ser distribuídos pelo estado nos armazéns privados, já que não há depósitos suficientes para estocar as sementes. O Piauí é o terceiro maior produtor de grãos e oleaginosas, e o segundo no ranking de produção no Nordeste.
O superintendente da Conab no Piauí, Alysson Pêgo, disse que cerca de dois terços de todos os grãos plantados no Piauí não têm como serem armazenados devidamente. Os grãos não chegam a estragar porque acabam sendo vendidos imediatamente, armazenados a céu aberto ou em locais inapropriados e acabam perdendo a qualidade. “Temos como armazenar um terço da produção de grãos, todos em armazéns privados, o restante consegue ser armazenado, mas ele acaba perdendo qualidade, porque eles ficam a céu aberto e às vezes mais tempo do que podem permanecer no local. Então, por exemplo, um grão de qualidade tipo A, acaba ficando com qualidade tipo C, pela falta de um melhor armazenamento, antes que ele seja distribuído”, disse o superintendente da Conab. 
Alysson Pêgo afirmou que o governo federal está tentando parceria com o estadual para fazer o credenciamento de mais armazéns e investir em construção de outros locais. Ele garantiu que existem recursos da União, assegurados pelo Plano Nacional de Armazenagem, para que esses investimentos possam ser feitos, mas não soube informar qual seria o valor.
O secretário comentou que o estado continua preocupado com a situação e que tem procurado alternativas para resolver o problema do armazenamento. 
Na manhã desta terça-feira(08) foi lançado o Plano Garantia Safra 2015/2016 pelo governo do Estado, com a disponibilização de cerca de R$ 1,3 bilhão, que deve garantir melhoria de produção agrícola para pequenos, médios e grandes produtores no Piauí. “Está havendo um esforço concentrado entre os governos federal, estadual e municípios para que haja um impacto positivo na safra agrícola no Piauí. É com esse valor que serão realizadas operações de crédito para os produtores, haverá mais apoio à agroindústria e a nossa intenção é reestruturar 14 mil famílias no Piauí que estão com crédito atrasado e acredito que com essas compensações, o seguro vai poder contemplar as perdas na produção agropecuária na produção do estado”, declarou. 
O secretário disse que a meta do governo é aumentar a produção agrícola do Estado em 405 nos próximos quatro anos e que o lançamento do Plano Garantia Safra dá um impulso para que a meta seja cumprida. Com o montante, ele acredita que vai conseguir sanar as dívidas com mais de 40 mil produtores rurais em aproximadamente 40 municípios que já deveriam ter recebido o seguro e que ainda não receberam porque não havia recursos para isso.  

Fonte: CidadeVerde