segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Eleitos os novos conselheiros tutelares de Gilbués para 2016-2019

Os novos conselheiros tutelares de Gilbués foram escolhidos pela população neste domingo (04/10) durante a eleição unificada que aconteceu em todo o Brasil. O objetivo do novo formato de eleição do Conselho Tutelar é assegurar maior participação popular na escolha. Os recursos necessários para a realização do primeiro processo de escolha unificado de conselheiros tutelares foram custeados pelas prefeituras. Em Gilbués, o processo de votação foi tranquilo e concorreram as cinco vagas destinadas, oito candidatos. Foram contabilizados 3.900 votos válidos. Os eleitos vão atuar a partir de 2016 e encerrarão a gestão em 2019.
Os eleitos novos conselheiros tutelares de Gilbués são:
1º Solange Teles de Abreu (649 votos)
2º Jardi Laurindo de Sousa Filha (552 votos)
3º Arailson Pêcego Vieira (530 votos)
4º Raimunda Lourenço Reis (530 votos)
5º Fernanda Pereira Gama (470 votos)
Suplentes:
1º Marina Fonseca de Oliveira (409 votos)
2º Josivaldo Apolonio Vieira da Silva (386 votos)
3º Neivan Aguiar Sousa (374 votos)
Foram computados 19 votos brancos, e 13 votos nulos.


O Conselho Tutelar zela por crianças e adolescentes que foram ameaçados ou que tiveram seus direitos violados, tendo como base para suas ações o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). As suspeitas e toda confirmação de maus tratos devem ser comunicados ao Conselho Tutelar. O Conselho Tutelar não substitui outros serviços públicos e deve ser acionado se houver recusa de atendimento a criança e ao adolescente. Ele é um órgão público, autônomo, não-jurisdicacional e vinculado à Prefeitura.