quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Câmara de Cristalândia do Piauí afasta o prefeito Neemias Cunha

Prefeito Neemias Cunha
A Câmara Municipal de Cristalândia do Piauí instaurou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar irregularidades na gestão do prefeito Neemias Cunha (PTB). Além de apurar as denúncia contra o prefeito, a CPI ainda pediu o afastamento do gestor, que já foi votado na Câmara, nesta terça-feira (03), e aprovado com 5 votos a favor e 3 contra.

De acordo com relator da investigação, o vereador Marcos Lisboa (PSB), existem várias denúncias contra Neemias Cunha, mas foram apenas 5 constam nos autos na CPI. “As irregularidades foram descumprimento do TAC, o Termo de Ajuste de Conduta, que foi colocado para regularizar as escolas, uma inclusive foi fechada; desvio de verbas públicas; contratos firmados de forma irregular; e tem também a questão do FUNDEB, o dinheiro do FUNDEB que era pra ser destinado às escolas está destinado diretamente ao gabinete do Prefeito. E temos compras feitas de R$ 430 mil na cidade de Formosa, onde contratos apresentam que um molho de alface custa R$ 22,99”, informou o vereador em entrevista aoGP1 na tarde desta quarta-feira (04).  A Comissão foi instaurada a partir de um requerimento assinado por 3 vereadores do Município, número que corresponde à 1/3 do total de parlamentares. “Após a instauração [da CPI] a gente protocolou na Secretaria da Câmara e, a partir daí, nós fizemos uma [sessão] extraordinária para ler o requerimento, que inclusive falava tanto da denúncia como também pedia o afastamento do prefeito. Ontem nós formamos uma nova [sessão] extraordinária, colocamos em plenário juntamente com todos os vereadores e colocamos em votação. Teve 5 votos a favor do afastamento e 3 contra”, narrou Marcos Lisboa. 

O vereador ainda informou que a Câmara está aguardando a publicação da ata da sessão que decidiu pelo afastamento de Neemias Cunha no Diário Oficial dos Municípios, para que o vice-prefeito de Cristalândia do Piauí, Luis Carlos (PSD), seja empossado no cargo de prefeito. “Nós já mandamos publicar no Diário Oficial a ata e agora o procedimento é esperar a publicação para que a gente tome as providências, no caso dar posse ao vice prefeito”, disse. 

Fonte: GP1