sábado, 28 de novembro de 2015

Wellington busca apoio da sociedade para prevenção e combate à dengue

O governador Wellington Dias se reuniu nesta sexta-feira (27), no Palácio de Karnak, com gestores de órgãos estaduais, a Associação Piauiense de Municípios (APPM), Conselhos de Saúde, o Corpo de Bombeiros,  Escoteiros,  Igrejas, o Exército, a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e a imprensa piauiense para discutir ações de combate à dengue,  zica e chikungunya no estado.
Para o governador, a forma mais eficaz de combater a dengue e outras enfermidades é eliminar o vetor da doença: o mosquito aedes aegytpi. “Temos que fazer a Operação Mata Mosquito, para eliminar o vetor. É a única forma de fazer com que as pessoas não contraiam a dengue e a Zika vírus. O foco agora é a prevenção", admitiu Wellington.
Reunião com APPM, SESAPI, , FUNASA, PM, EXERCITO e BOMBEIROS.( Foto: Jorge Henrique Bastos)

O governador assegurou que a meta, neste momento, é envolver toda a sociedade em ações de combate e prevenção ao mosquito transmissor das doenças, que se prolifera com maior facilidade no período chuvoso. “Este é o momento de discutir a questão na presença das autoridades, das lideranças, dos meios de comunicação. Vamos trabalhar para que as escolas, os hospitais e as pessoas possam cuidar de evitar a proliferação dos mosquitos”, explicou Dias.
Wellington informou que o Ministério da Saúde vai apoiar os 14 municípios com maior número de casos diagnosticados e que o Estado está trabalhando uma rede de atendimento em que a maternidade Evangelina Rosa, a fim de disponibilizar todos os cuidados com a saúde da gestante e do bebe, nos casos em que for diagnosticada a microcefalia.
“Dentre as medidas emergenciais, uma delas será o retorno de borrifada do inseticida, conhecido popularmente como fumacê, nas ruas para exterminar o mosquito aedes aegypti”, declarou o gestor.
Para a diretora de ações assistenciais da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, Amariles Borba, os órgãos responsáveis devem trabalhar usando todas as possibilidades. “Temos que conscientizar a população. Esse é o principal: a conscientização e educação”, explicou a diretora.
Amariles destacou que é fundamental convencer as pessoas a limpar o seu quintal e sua casa e iniciar uma nova etapa contra o mosquito. “Do rico ao pobre, do doutor ao analfabeto, todos devem fazer a sua parte”, declarou.
Evaldo Ciriaco, superintendente da Funasa no Piauí, afirma que é necessária a integração dos agentes de endemia, os profissionais da saúde da família, meios de comunicação e a população. “A educação é fundamental para a prevenção. Temos que trabalhar ainda os lixões e o esgotamento sanitário. A Funasa dá especial atenção à prevenção, saúde e educação ambiental”, garantiu Ciriaco.
Na relação de municípios com maior taxa de incidência de dengue estão Alegrete, Avelino Lopes e Santana do Piauí. E em situação de alerta estão Buriti dos Lopes,  Buriti dos Montes,  Campo Grande do Piauí,  Cocal,  Francisco Santos,  Jaicós,  Monsenhor Hipólito,  Pedro II,  São Miguel do Tapuio e Uruçuí. 

Fonte: APPM