sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Governo decreta estado de emergência no rio Paraim e na Lagoa de Parnaguá

O governador Wellington Dias (PT) decretou estado de emergência nos mananciais da Lagoa de Parnaguá, no Sul do Estado, a maior do Estado e a quinta do País. Desde o ano passado, a lagoa enfrenta uma crise hídrica chegando a ficar totalmente seca, numa visão que espantou a todos. Ponto turístico e referência de função social na cidade, localizada a 823 km, a área terá que ser revitalizada. O superintendente de Recursos Hídricos da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Romildo Mafra, informou que a emergência decretada pelo governador também atinge o rio Paraim. 
“O rio alimenta a Lagoa de Parnaguá e o leito está obstruído. Por isso é importante desobstruir o rio para depois revitalizar a lagoa que está seca, devido o assoreamento das matas ciliares e a forte estiagem”, disse Romildo Mafra.A lagoa é uma das maiores do Nordeste é de 12km de comprimento e 6km de largura. “Ela tem um valor social, pois abastece os animais e a população”, disse Romildo.
Segundo o superintendente da Semar, o decreto governamental facilitará a contratação de uma empresa para fazer as intervenções necessárias. O governo destinou cerca de R$ 180 mil para a desobstrução do rio Paraim e iniciará os trabalhos em janeiro com a retirada dos barramentos.
Estudo dos mananciais
Romildo Mafra informou ainda que o governador pediu um estudo de todo o manancial que está em situação crítica no Estado. Wellington Dias autorizou a construção de 50 pequenas barragens em rios estaduais.
“A proposta é das barragens não só acumularem água, mas de servirem para irrigação, piscicultura, ter uma função social, numa nova visão sobre o papel das barragens”, disse Romildo.

Fonte: CidadeVerde