terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Complexo Eólico Chapada do Piauí será inaugurado nesta quinta-feira (14)

Complexo Eólico Chapada do Piauí ( Foto: Marcelo Cardoso)
O potencial energético do Piauí tem se destacado no Brasil e atraído investidores internacionais. Um exemplo disso é o Complexo Eólico Chapada do Piauí que será inaugurado nesta quinta-feira (14), em  Simões, no Sudeste piauiense. O governador Wellington Dias participará da solenidade de inauguração, que será realizada às 10h, no Parque Eólico Chapada do Piauí I. Além desse, o complexo abrange os parques Chapada do Piauí II e III, contemplando os municípios de Marcolândia, Simões, Padre Marcos e Caldeirão Grande. O complexo tem capacidade de gerar 436 MW, energia suficiente para abastecer uma cidade com aproximadamente 1 milhão de habitantes. De acordo com Rodrigo Errera, gerente de Planta do Parque Chapada Piauí, foi investido R$ 1,5 bilhão e três mil empregos foram gerados diretamente. “O impacto social do parque é muito grande, além dos três mil empregos gerados até agora, nós teremos, mensalmente, mais de R$ 300 mil que serão distribuídos aos proprietários dos royalties. Ou seja, esse é um recurso que circulará nesses municípios alavancando a economia”, disse o gerente.
A energia produzida nestes parques eólicos será conduzida para o Sistema Interligado Nacional (SIN) e, posteriormente, será distribuída por todo o país.
Investimentos em Energias Renováveis
Em dezembro, o governador Wellington Dias e o secretário de Mineração, Luís Coelho, estiveram na Europa para tratar de investimentos na área de energias renováveis. Na oportunidade, a empresa alemã Mayer Burger manifestou interesse em instalar uma fábrica de placas de captação de energia solar em Paulistana. 
Para dar continuidade ao que foi tratado na Alemanha, o governador Wellington Dias se reuniu no Palácio de Karnak com os secretários de Planejamento; Antônio Neto, da Administração; Franzé Silva e Mineração; Luís Coelho, para tratar de assuntos que entraram em pauta na Europa.
Além da região de Paulistana, os alemães também têm interesse em atuar nos Platôs de Guadalupe e Tabuleiros Litorâneos. “ Essa semana estamos encaminhando para a Alemanha as plantas dos Platôs de Guadalupe e dos Tabuleiros Litorâneos porque os alemães  vão fazer um trabalho no sentido de colocar energia renovável naquela região.  A energia é o segundo fator impactante no preço do produto. Então, se o Governo do Estado fornecer uma energia mais barata,  consequentemente nos vamos ter competitividade na produção nessa região”, concluiu Luís Coelho.
Além da  Mayer Burger, o grupo Votorantim,  empresa brasileira,  vai  investir no Piauí  R$ 3,3 bi no projeto Ventos do Piauí.  O grupo Votorantim já está com audiência pública marcada nos dias 19, 20 e 21, nas três cidades que serão contempladas com o projeto: Curral Novo, Betânia e Paulistana.

Fonte: CidadeVerde