segunda-feira, 16 de maio de 2016

Fábio Abreu nega ordem de execução e garante combate a "Novo Cangaço" no Piauí

Capitão Fábio Abreu secretário de segurança do Piauí
O secretario de segurança pública do Piauí, Fábio Abreu, negou que exista alguma orientação para execução de qualquer membro da quadrilha criminosa, denominada "Novo cangaço", que assaltou há duas semanas o Banco do Brasil de Curimatá, a 775 km de Teresina. Em entrevista para o Jornal do Piauí desta segunda-feira (16), o gestor afirmou que a polícia do Piauí vai trabalhar juntamente com a do Pernambuco e da Bahia para erradicar as ações criminosas do bando.
A polêmica sobre uma possível ordem de execução por parte da polícia surgiu após a divulgação de um vídeo supostamente gravado pela mãe de um dos suspeitos do assalto, realizado no último dia 5. No vídeo, a mulher pede a polícia piauiense que poupe a vida do seu filho.
"Estive pessoalmente no terreno e a orientação passada não é essa. Nós não passamos orientação a nenhum policial nosso para matar uma pessoa somente por matar. Nosso objetivo é cumprir a lei, para que eles sejam presos e apresentados à justiça", afirmou o secretario. 
Sobre o áudio, divulgado pelo Cidadeverde.com no último sábado (14), que contém graves e explícitas ameaças a policiais militares do Piauí, da Bahia e de Pernambuco, envolvidos na captura dos suspeitos, Fábio Abreu garante que já estão sendo tomadas providências, como o aumento do policiamento na região.
Na gravação, um homem diz que o "Novo Cangaço" vai matar qualquer policial que estiver na rua e que vão voltar para assaltar o banco da cidade. O áudio, de pouco mais de dois minutos, diz que o grupo vai voltar à cidade piauiense para vingar a morte dos cinco companheiros vitimados em confronto com a polícia.
"Temos uma corporação muito unida, não há essa questão de rivalidade com criminosos, nosso objetivo é cumprir a lei. Nós não vamos deixar o "Novo cangaço" se estabelecer no Piauí, Pernambuco ou Bahia como eles pensam em fazer. Vamos reprimi-los para que garantir que a população tenha segurança", finalizou Fábio Abreu.

Fonte: CidadeVerde