quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Suspeitos de agredir mulher em Gilbués alegam que ela teria danificado carro

Delegado de Corrente, Danilo Barroso (Foto: Cristiano Setragni/PortalCorrente)
A Polícia Civil abriu inquérito para investigar as agressões a uma mulher com transtorno mental que ocorreu na segunda-feira (21), em Gilbués, Sul do Piauí. Os suspeitos de serem os autores das agressões já prestaram depoimento e alegaram que a vítima teria danificado um veículo deles jogando pedras.
O caso veio à tona após a população registrar através de vídeo a violência. Nas imagens, é possível observar a mulher tentando se esquivar das agressões. Os suspeitos chegam a bater, pisar e a amarrar a vítima. Populares relataram que tiveram medo de interferir. O delegado regional de Corrente, Danilo Barroso, confirmou ao G1 que os suspeitos são o vice-prefeito de Gilbués e um empresário que é seu sócio. Em depoimento, eles afirmaram que a mulher estaria danificando o veículo de um deles.
A outra versão é de que a mulher teria se exaltado após não receber o troco no restaurante onde fez uma refeição.
“A alegação deles é de que a senhora estaria danificando o veículo e para controlá-la chegaram a amarrá-la. É um caso tem que ser visto de forma concreta, visto que se trata de uma pessoa com transtornos mentais”, explicou o delegado. Ainda segundo Danilo Barroso, o processo será encaminhado ao poder judiciário, que deve marcar uma audiência com as partes ainda nesta semana.
A vítima das agressões passou por exame de corpo de delito na terça-feira (22). Ela reside com um tio na cidade de Barreiras do Piauí, mas vez ou outra está circulando pelo centro de Gilbués, onde ocorreu a violência. O familiar também prestou depoimento na Delegacia Regional de Corrente.
A equipe de reportagem do G1 voltou a tentar contato nesta quinta-feira (24) com o empresário suspeito de agredir a mulher por telefone, mas não obteve êxito nas respostas. O vice-prefeito também foi procurado, mas a reportagem não conseguiu contato.
O caso
As agressões aconteceram no Centro de Gilbués, ainda na segunda-feira (21). De acordo com a Polícia Militar, a mulher teria ficado nervosa após não ter recebido o troco em um restaurante onde almoçava.
“A Polícia Militar chegou a ser acionada, mas os suspeitos já não estavam mais presentes. Todo mundo está em choque. Gilbués está indignada com essa situação. Estamos à mercê de tudo. Sabemos que essa moça tem transtornos mentais e não merecia ser agredida e exposta dessa forma”, disse um morador que prefere não ser identificado.
O comandante de policiamento da cidade, tenente Getúlio Salviano, disse que chegou ao local momentos após a mulher se agitar no restaurante, chegou a dar um remédio para que ela se acalmasse e saiu. No entanto, momentos depois a polícia voltou a ser acionada e já encontrou a vítima amarrada.
Fonte: G1