domingo, 29 de janeiro de 2017

Economia do município de Gilbués vive momento dramático

No dia 13 de dezembro de 2016,  a conta do Fundo de Participação dos  Municípios (FPM) de Gilbués  foi bloqueada na gestão do ex-prefeito Francisco Pereira de Sousa, devido ao fato que desde 2012, a prefeitura de Gilbués descontava alíquota da previdência dos servidores e não repassava o valor integral ao INSS, adquirindo assim uma dívida de R$ 4.073.211,32 (Quatro milhões, setenta e três mil, duzentos e onze reais e trinta e dois centavos). Além disso, entre julho de 2016 a dezembro do mesmo ano, nenhum  valor referente ao desconto da previdência foi repassado ao INSS, acumulando mais R$ 2.400.000,00 ( Dois milhões e quatrocentos mil reais). O bloqueio do FPM pela Receita Federal impossibilitou o pagamento dos servidores a partir de então, causando transtornos e prejuízos incalculáveis aos servidores e à economia do município, Gilbués está parando, pois o dinheiro dos servidores da prefeitura é o principal combustível que alimenta o comércio local, a administração do município fica também bastante prejudicada com as receitas bloqueadas. O atual gestor da cidade, Leonardo de Morais Matos vem fazendo todos os esforços junto aos órgãos competentes no sentido do desbloqueio da conta do FPM, para que assim possa normalizar todos os pagamentos pendentes e assim amenizar os prejuízos causados a toda população gilbueense.