quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Municípios de Gilbués, Monte Alegre e Barreiras, estão entre os onze piores em qualidade da Educação no Piauí

Ideb é o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, criado em 2007, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), formulado para medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para a melhoria do ensino.

O Ideb funciona como um indicador nacional que possibilita o monitoramento da qualidade da Educação pela população por meio de dados concretos, com o qual a sociedade pode se mobilizar em busca de melhorias. Para tanto, o Ideb é calculado a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente. 

As médias de desempenho utilizadas são as da Prova Brasil, para escolas e municípios, e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), para os estados e o País, realizados a cada dois anos. As metas estabelecidas pelo Ideb são diferenciadas para cada escola e rede de ensino, com o objetivo único de alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos. 

Veja abaixo relação dos piores municípios no índice do Ideb no Piauí:

Miguel Leão - 2,3
Cristino Castro - 2,8
Dirceu Arcoverde - 2,8
Barreiras do Piauí - 2,9
Campo Alegre do Fidalgo - 2,9
Monte Alegre do Piauí - 3,0
Redenção do Gurguéia - 3,0
Bonfim do Piauí - 3,0
Caracol - 3,1
Gilbués - 3,1
Curralinhos - 3,1

Relação completa no link:http://www.qedu.org.br


Fonte: QEdu.org.br. Dados do Ideb/Inep (2015).