quinta-feira, 30 de março de 2017

'BR-135 requer intervenção urgente para evitar mais acidentes', diz perito

Carro bateu contra árvore na BR-135 (Foto: Alessandro Guerra/reporteralessandroguerra.com.br)
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) concluiu nessa quarta-feira (29) o escaneamento dos trechos da BR-315, no Sul do Piauí, onde duas colisões ocorridas durante o Carnaval matou oito pessoas. O estudo comprovou que as péssimas condições de segurança da rodovia é um dos agravantes para o número elevado de acidentes na região. Foram 33 mortos em quatro meses.
"Nós fomos chamados justamente pelo número elevado de acidentes naquela região. Trouxemos o equipamento de escaner para fazer a leitura dos locais onde estas ocorrências foram registradas, verificar as causas reais, e fazer um levantamento das condições viárias e veiculares. A BR-135 requer intervenção urgente das autoridades para evitar outros acidentes graves", declarou o perito Valdecir Alves, da equipe de Sergipe responsável pelo estudo.
Ainda segundo o perito, a rodovia tem dimensões reduzidas devido ao desmoronamento e erosão por causa das chuvas em alguns trechos. Outro fator é a grande quantidade de veículos pesados que transitam no local e danificaram a via ao longo do tempo.
Para a perita Marina Leico, outra situação de gravidade encontrada foi o desnível entre a pista de rolamento e o acostamento. Ela revelou ter encontrado desnível de até 35 centímetros de altura, que pode ser um fator agravante para ocasionar acidentes. "Se um veículo sair da pista provavelmente ele vai tombar ou perder o controle", comentou.
O prefeito de Riacho Frio, Adalberto Gerardo, o Betim, que é presidente da Associação Municipal do Extremo Sul do Estado (Ames), destacou que os gestores da região Sul têm unido forças para tomar providências.
"A preocupação é grande, tanto na parte econômica, quanto nos casos de acidentes. Vamos levar este requerimento à bancada federal durante a Marcha dos Prefeitos no mês de maio para tomar as providências. Esperamos ter êxito", disse.
Entenda o caso
No início de fevereiro, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontou falhas nos trechos da BR-135 em Cristalândia do Piauí, Sul do estado, onde oito pessoas perderam a vida em dois acidentes graves durante o carnaval. Segundo o superintendente Wellendal Tenório, são 18 km na BR-135 sem vias duplicadas, falta acostamento, com desvio do pavimento estrutural da via e outros fatores ausentes.
O superintendente ainda destacou que nos boletins de acidentes registrados no trecho, os agentes já vinham colocando a observação sobre as condições de segurança da via. Em decorrência dos dois acidentes, a PRF montou uma equipe técnica para analisar a situação da rodovia e cobrar melhorias das autoridades.
Um dos acidentes ocorreu no dia 25 de fevereiro, na divisa do Piauí com a Bahia. As quatro vítimas eram pais e duas crianças de 9 e 13 anos, que vieram de Cristalina de Goiás (GO) para passar o carnaval em Corrente.

Fonte: G1

Barreiras do Piauí receberá 8 mil metros de calçamento

O prefeito de Barreiras do Piauí, Maurício Parente, acompanhado do vereador Maranhão e assessores, estiveram nesta quinta-feira (30) em Teresina em busca de obras e outros projetos para o município. O gestor divulgou um dos frutos desse esforço, uma obra de calçamento para a cidade.
“Conseguimos juntos com o vereador Maranhão, um projeto de 8 mil metros de pavimentação poliédrica para as ruas da zona urbana de Barreiras do Piauí. A obra foi autorizada pelo Governo do Estado, através do secretário das Cidades, Fábio Xavier”, destaca o prefeito.  
O vereador Maranhão observa que o trabalho em conjunto com a Prefeitura e o Governo do Estado tem o objetivo de melhorar a vida dos cidadão."Essa e outras obras vão contemplar principalmente as áreas que mais necessitam dos serviços públicos. Estamos animados com o progresso de nosso município", relata.

Fonte: Portal Corrente

Prefeito Leo Matos é recebido pelo presidente da FUNASA

O prefeito do município de Gilbués, Leonardo Morais Matos, foi recebido nessa quinta-feira (30) pelo presidente da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), o piauiense Henrique Pires, em Brasília.
Na pauta o prefeito apresentou a necessidade da universalização do sistema de abastecimento d’água do município, além da criação do Consórcio Público de Resíduos Sólidos na região. “Somente assim conseguiremos acabar com os lixões”, reforça o prefeito.
Leo Matos afirma que saiu otimista do encontro, com a confirmação de Henrique Pires de que os investimentos chegarão à Gilbués.

Decreto contingencia despesas para garantir equilíbrio financeiro

O Governo do Piauí baixou decreto estabelecendo contingenciamento orçamentário e financeiro no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado. O decreto 17.074 prevê uma redução de no mínimo 10% nas despesas essências, 20% nas contratuais obrigatórias, 25% nas despesas contratuais discricionárias e 30% nas despesas não contratuais discricionárias.
Nas despesas essenciais estão incluídos gastos com energia, água, telefone, locação de imóveis, internet, dentre outras. Já nas contratuais obrigatórias estão, entre várias outras, os terceirizados, locação de veículos, combustível e manutenção de bens móveis. Nas despesas contratuais discricionárias, a cautela é com uso de passagens. Já nas despesas não contratuais discricionárias, o governo quer economizar com diárias e suprimentos de fundos.
Para o Executivo, há a necessidade de compatibilizar as despesas com as receitas estimadas para o exercício de 2017, a fim de assegurar o equilíbrio financeiro. Segundo o governo, as projeções econômicas e financeiras apontam para um cenário nacional de baixo crescimento econômico e sem perspectivas de aumento das receitas que assegurem a realização de novas despesas.
"Há a necessidade de obtenção de redução das despesas correntes em favor da realização de investimentos e previamente para garantir equilíbrio fiscal sustentável para cumprimento das obrigações compulsórias do Estado", diz o decreto.
No caso das despesas essenciais, os órgãos deverão adotar rotinas para a redução de gastos. Nas contratuais obrigatórias, os gestores terão 60 dias para celebrar aditivos de supressão do valor dos contratos.
O decreto suspende também despesas com shows artísticos e eventos culturais, salvo aqueles custeados por recursos oriundos de emendas parlamentares.

A Unidade de Gestão e Programação do Gasto Público, vinculada à Sefaz, é quem vai monitoras as unidades gestoras.

Fonte: CCOM

quarta-feira, 29 de março de 2017

Estilista Weider Silveiro participará de workshop sobre Negócios de Moda em São Paulo

Weider Silveiro
por Yuri Ribeiro
A Casa de Criadores promove no dia 18 de abril de 2017, no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, a 3ª edição do workshop sobre Negócios de Moda voltados a estudantes, criadores e profissionais do mercado. Depois do sucesso das duas edições anteriores (julho de 2016, no Tomie Ohtake e setembro de 2016, em Jurerê Internacional), o evento centra foco sobre temas como plano de marca, empreendedorismo, divulgação e construção de identidade; além de promover discussão sobre o novo mundo e apontar caminhos e soluções para crescer na crise, entre vários outros assuntos.
O workshop terá entre seu time de palestrantes, nomes reconhecidos pelo mercado como André Hidalgo (Casa de Criadores), Dudu Bertholini (estilista e stylist), Emicida (rapper), João Pimenta (estilista), Mario Viana (M360 Branding Consulting), Rafael Varandas (Cotton Projetc), e vários outros de expressão. Todos fazem apresentações individuais.
Duas mesas redondas completam a programação. A primeira, intitulada “Oportunidades Reais para Estilistas na Indústria e no Varejo de Moda” terá a participação de Graça Cabral (SPFW), Henrique Hermes (Grupo Dass), Juliana Caldeira (Dafiti), Pedro Diniz (Folha de S. Paulo) e Rodrigo Di Gaspi (Lojas Di Gaspi). A segunda será sobre “A Criação e os Desafios do Empreendedor de um Negócio de Moda”, e contará com as presenças dos estilistas Alex Kazuo, Caroline Funke, Fernando Cozendey, Mario Francisco, Rober Dognani e Weider Silveiro.
Negócios de Moda
A ideia do workshop surgiu a partir da grande demanda de jovens estilistas que procuram a Casa de Criadores todos os anos atrás de respostas para uma de suas maiores dificuldades: lidar com as questões de negócios no dia-a-dia de uma marca. E também por uma constatação interna, vinda de anos de observação e análise da carreira dos estilistas participantes do evento. Segundo o diretor artístico e CEO da Casa de Criadores, o jornalista André Hidalgo, o sucesso das primeiras edições do workshop só comprova o quanto o mercado precisa desse tipo de iniciativa. “Nos dois workshops que já promovemos, percebemos que estamos no caminho certo. O público presente era formado majoritariamente por jovens empreendedores de moda que tinham todo o tipo de dúvidas com relação aos seus negócios. E também por profissionais já estabelecidos, mas que queriam trocar experiências.
“Em ambos os casos, o encontro foi muito produtivo e descobrimos que essa é mais uma de nossas missões: orientar quem está começando um novo negócio de moda, especialmente nos tempos atuais, onde errar não é mais uma opção”, diz Hidalgo, justificando os motivos que levaram a Casa de Criadores a criar esse workshop.
As inscrições custam R$ 489,00 (o valor pode ser parcelado) e podem ser feitas no site: workshop.casadecriadores.com.br.
3º Workshop Negócios de Moda: Mitos e RealidadesMediadora: Drª Kathia CastilhoLocal: Instituto Tomie Ohtake – Rua Coropés, 88, Pinheiros, São Paulo-SPData: 18/04/17Horário: das 8h às 18h30Valor da Inscrição: R$ 489,00 (parcelado em até 3 vezes)Site: workshop.casadecriadores.com.br
Informações: workshop@casadecriadores.com.br

Prefeito de Gilbués propõe consórcio de saúde na região do Gurguéia

Leo Matos, prefeito de Gilbués
O prefeito da cidade de Gilbués, Léo Matos, apresentou aos prefeitos do Extremo Sul do Piauí um exemplo de sucesso em consórcio público de saúde.Em tom de convocação pela melhoria da saúde publica na região, ele lançou o convite aos colegas para formarem uma caravana rumo a Limoeiro do Norte, para conhecerem o modelo de saúde pública que está dando certo na cidade cearense.
O convite foi lançado durante a reunião da Associação dos Municípios do Extremo Sul do Piauí (AMES), em Corrente, no último dia 25.
O público presente e os prefeitos, ficaram encantados com os resultados que viram no vídeo apresentado por Léo. 
O prefeito de Cristalândia, Ariano Messias, colocou-se à disposição para integrar a equipe para ir a Limoeiro. “Cristalândia é um dos municípios que fica mais longe da capital. Precisamos urgentemente de um centro de saúde na região”, comentou.
O consórcio integra vários municípios cearenses. São municípios pequenos como os nossos que contribuem financeiramente para manter a estrutura do órgão.
Uma grande clínica reúne várias especialidades médicas como pediatria, fisioterapia, clínica geral, cardiologia, ginecologia, odontologia entre outras. No vídeo, várias pessoas falam atestando a qualidade do atendimento e o tratamento humanizado oferecido aos pacientes.
Todos os gestores apoiaram a ideia e já discutem a possibilidade da criação de um consórcio de saúde na região do Gurguéia.
Fonte:Portalcorrente

domingo, 26 de março de 2017

População de Gilbués vive clima de tranquilidade


Depois de viver momentos de terror durante vários anos, onde a convivência com a violência tinha se transformado em rotina, onde o simples fato de ir à igreja era motivo de preocupação, pois a chance de ser vítima de assalto era enorme, finalmente a segurança dos moradores do município de Gilbués melhorou de forma significativa. No dia 01 de janeiro de 2017, tomou posse o novo prefeito do município, Leonardo de Morais Matos (PPL), colocando o Sargento José Carlos de Santos Barbosa (CHINA), no comando do GPM de Gilbués. Atuando de forma implacável com a sua equipe o comandante CHINA, baixou os índices de criminalidade, espantando os bandidos da cidade e trazendo Paz aos moradores do município.


Ex-governador dá tiro de escopeta em barraqueiro na praia de Macapa

Zé Filho, ex-governador do Piauí
O presidente da Federação das Indústrias do Piauí (Fiepi), empresário e ex-governador do Estado, Antônio José de Moraes Sousa Filho, o "Zé Filho", está sendo acusado pelo trabalhador Francisco Izaura França Filho, o "Chiquinho", de ter efetuado um tiro de escopeta, calibre 12, contra uma obra de construção de um chalé, na Praia de Macapá, em Luís Correia. Por pouco o tiro não teria atingido o trabalhador, que travado luta corporal com o ex-governador.
Portal AZ teve acesso a fotos relacionadas aos fatos envolvendo o ex-governador Zé filho na praia de Macapá. Segundo as denúncias, Zé Filho teria chegado ao local acompanhado de várias pessoas em cinco carros. Populares informam ainda que ele derrubou a cerca que tem no local com seu carro.
A confusão teria iniciado quando “Zé Filho” ficou sabendo que em um terreno seu estava sendo construído um chalé. Ele estaria em visível estado de embriaguez. Pegou uma escopeta e foi até o local, atirando contra a obra.
“Zé Filho” não teria observado que nas proximidades se encontrava Francisco Izaura, que por pouco não fora atingido. O homem travou luta corporal com o ex-governador, desarmando-o.
O caso foi parar na Polícia Civil, delegacia de Luís Correia, cidade situada a 338 quilômetros de Teresina.
As praias de Maramar e Macapá ficam 13 quilômetros após a rotatória de acesso à praia do Coqueiro, também em Luís Correia. Por lá, os conflitos por terra entre "nativos", moradores e "estranhos" têm aumentado naquela área por conta da grande expansão do local e da especulação imobiliária que vem crescendo bastante nos últimos anos. Os conflitos também englobam o povoado "praia" de Barra Grande.
O ex-governador “Zé Filho” e seus familiares são proprietários de terras na região, que ao saber da invasão de seu lote, teria tentado resolver o conflito usando a força física. Ele não deu entrada com nenhum pedido de manutenção de posse na Justiça.
O homem que escapou da morte é dono de uma barraca na praia de Maramar. É um cidadão humilde e pacato. Tem 12 irmãos e é filho do senhor "Chico Izaura", de 71 anos,  nascido e criado em Macapá e dono de uma barraca na praia que leva o mesmo nome do povoado.
A reportagem do Portal AZ tentou conversar com o ex-governador na tarde deste sábado (25/03), mas o telefone celular dele estava fora de área de serviço.
Portal AZ também ligou para o secretário de segurança Fábio Abreu que se encontrava na zona rural.
Curiosamente, um longo texto relatando o ocorrido na praia de Macapa foi postado em vários grupos das redes sociais desde a manhã deste sábado.

Fonte: Portal AZ

Secretaria de Segurança realiza maior compra de armas na história do Piauí

Secretário Fábio Abreu
O secretário de Segurança, Capitão Fábio Abreu, está em Brasília buscando a liberação de equipamentos para as instituições de segurança pública no Estado. Eles fazem parte da maior compra de armas realizada pela SSP-PI em toda sua história, um investimento de R$ 2.110.777,80. Além disso, o secretário busca a liberação do Exército para aquisição das melhores pistolas do mundo. “Chegaram 700 novas pistolas, 12 espingardas calibre 12, 10 fuzis 556 e 12 metralhadoras. Nosso objetivo é antecipar liberação para fazer entrega oficial aos nossos policiais. Amanhã terei audiência com o general responsável pelas importações e exportações de material bélico em para que autorize compra de pistolas Glock, as melhores do mundo. Nossos policiais merecem”, informou o secretário.

Fábio Abreu disse ainda que essas armas serão disponibilizadas principalmente aos policiais que trabalham no interior do Estado. Concluiu afirmando que tem objetivo de cada vez mais garantir melhores condições de trabalho para as forças de segurança com equipamentos e estrutura.
“Na segurança pública não se admite que tenhamos única e exclusiva responsabilidade do Estado. Temos apoio do governador, mas temos limitações e precisamos esse apoio também em Brasília, do Governo Federal. Nosso objetivo é fortalecer o trabalho policial e proporcional ao cidadão direito de ir e vir”, asseverou.
Fábio Abreu concluiu dizendo que em sua estada em Brasília também irá em busca da liberação de suas emendas parlamentares para áreas como saúde e infraestrutura, mas principalmente para segurança pública.

Fonte: Portal AZ

sábado, 25 de março de 2017

Piauí tem quase R$ 6 bi em possibilidades de investimentos via PPPs e concessões

O governador Wellington Dias fez a abertura, na terça-feira (21), do Seminário “Parcerias Público-Privadas e Concessões: perspectivas e possibilidades no Piauí”, que está sendo realizado no Metropolitan Hotel. Organizado pelo Instituto dos Advogados Piauienses e a Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fesp-SP), o evento recebe o apoio da Embaixada Britânica e conta com a participação de renomados pesquisadores da área no Brasil.
O seminário contempla quatro painéis que abordam temas como as experiências, perspectivas e desafios da modalidade no Brasil e Reino Unido, além de perspectivas e possibilidades para as PPPs e concessões no Governo do Estado do Piauí e Prefeitura Municipal de Teresina. Também serão discutidos os principais desafios e modelagem jurídica em contratos de PPP e concessões e os desafios na modelagem econômico-financeira.
Segundo Wellington, hoje, o Piauí tem uma das maiores carteiras em projetos de PPPs em andamento ou em fase de processamento. “Temos entre R$ 5,5 e R$ 6 bilhões em possibilidades de investimentos. Cito o contrato, que espero ser celebrado em breve, na área de saneamento, que é uma necessidade da população. Por meio de PPP poderemos fazer investimentos nessa área que, por hora, o Estado não tem. Destaco ainda o projeto que implantará fibra ótica no Piauí, possibilitando a oferta de internet de qualidade”, destacou Dias.
Para o governador, o evento vem para esclarecer dúvidas e preconceitos quanto às PPPs. “Temos a compreensão de que há programas que são típicos do Estado, mas existem outros nos quais o setor privado, pela experiência, executa mais rápido e melhor. Para mim, a realização do seminário é uma alegria e a real intenção é melhorar a qualidade dos serviços públicos para a população e fazer a economia crescer, gerando emprego e renda”, acrescentou Wellington.
Presente ao seminário, o Cônsul Britânico no Nordeste, Graham Tidey, já promoveu oportunidades de parceria entre empresas britânicas e brasileiras. “É importante que possamos discutir e compartilhar as experiências de fracassos e sucessos na área de PPPs e concessões. O Estado acredita nestas parcerias para a solução eficaz de problemas e nós do Reino Unido já ouvimos falar desse interesse do Piauí. Portanto, é um prazer participar do evento, esclarecer e incentivar esse tipo de gestão no estado”, disse Tidey.

Nascimento, pontuou que as PPPs e concessões têm um grande potencial para beneficiar o estado do Piauí. “Auxiliar de diversas maneiras, sobretudo, ampliando a capacidade de infraestrutura, seja na economia, em aeroportos, estradas, portos, mas também na infraestrutura social, que se refere à educação, saúde e habitação. O objetivo é melhorar a quantidade da infraestrutura e a qualidade do serviço público, realizando-os da melhor forma e economizando recursos”, atentou o diretor. 


Fonte: CCOM

quarta-feira, 22 de março de 2017

Homenagem a Irmã Mara (In Memoriam)

Irmã Mara (Festejo de Gilbués/2016)
Irmã Mara...! Chegou em Gilbués e ali exerceu seu ministério. Abandonou o seu hábito de freira em 1983, por motivos pessoais, e tomou uma firme decisão que a acompanhou até hoje o dia de seu falecimento: continuaria residindo em Gilbués para ratificar o amor aos seus princípios e verdade cristã de amor pelo que havia entregue a sua vida: O amor ao próximo e mais nenhuma outra motivação! Você fechou com chave de ouro esta linda promessa, Sister! Orquestrou seu teclado até onde suas forças permitiram. Séria em suas posições sempre. Sábia e companheira. Inteligente e simples. Ensinou música como a grandeza dos grandes que creem que a delicadeza da arte é forte e ainda vencerá. Cria na vitória do conjunto e unidade de todos para o benefício da maioria. Nós fomos loucos em nossas conversas sonhadoras, Sister! Mas como é bom ser torto em um mundo que vemos que está indo rápido em um caminho fácil e muito reto para uma inevitável destruição! E riamos por estarmos com poucos fora e na margem desta estrada!  Lindo foi sua trajetória e sua conduta e suas retas posições! Obrigado por me receber em sua casa nas minhas todas visitas a você. Foi bom saber que as pessoas assim existem, são reais e agora são eternas! Dou agora aquele delicado e cuidadoso abraço que lhe dei tantas vezes, e agradeço por compreender e aceitar eu chama-la de Sister! Apenas eu!! Dê um abraço pessoalmente em Jesus e lhe diga que estaremos todos bem juntos no tempo Dele!!

Beijo, Sister!!

Texto: Francisco C. Araújo Filho

segunda-feira, 20 de março de 2017

Eletrobras chama 170 prefeituras do PI para negociar débito de R$ 30 milhões

A Eletrobras Distribuição Piauí negocia até a próxima quarta-feira (22) um débito de R$ 30,9 milhões com 170 prefeituras municipais. Os gestores que não regularizarem suas pendências terão o fornecimento de energia cortado nos prédios administrativos, apenas os serviços essenciais como saúde e educação são poupados.

Até esta segunda-feira, 61 prefeitos procuraram o atendimento da Eletrobras para realizar a negociação e cerca de 50% da dívida do segmento público municipal já foi negociada.
“Foi estabelecido um cronograma de atendimento junto a APPM ( Associação Piauiense de Municípios), convidamos as prefeitos em horários agendados para não ter transtorno. Aqueles que não apareceram e não remarcaram o atendimento, estão sujeitos ao corte do fornecimento de energia”, disse Márcia Daniella, gerente de grandes consumidores da Eletrobras Piauí.

Devido à inadimplência das prefeituras, em 2016, a Eletrobras Piauí realizou 1.456 suspensões do fornecimento de energia elétrica em prédios de órgãos públicos municipais em todo o Estado.
A campanha da empresa prevê condições especiais para viabilizar a negociação, com parcelamento dos débitos no limite máximo de 180 meses. O valor da parcela é definido pelo Sistema de Gestão Comercial, de modo a não ultrapassar 30% da última fatura de consumo regular do agrupamento do município.

“Algumas prefeituras pediram simulação e ficaram de dar resposta. Se não der para atender a todos, eles têm que nos que procurar para uma negociação. Até o momento a receptividade tem sido positiva, embora alguns tenham ficado assustados com o tamanho da dívida. Apesar disso, viram na negociação a possiblidade de ficar adimplente. Alguns, com débitos elevados, pediram mais flexibilidade, mas não foi possível”, contou.

Fonte: G1

sábado, 18 de março de 2017

Juiz Heliomar Rios volta a receber ameaças de morte e aciona Corregedoria do TJ/PI

 juiz Heliomar Rios Ferreira, titular da Vara Agrária em Bom Jesus
O juiz Heliomar Rios Ferreira, titular da Vara Agrária em Bom Jesus, voltou a receber novas ameaças de morte. Nesta sexta-feira (17), o magistrado - que por três anos foi escoltado - apresentou material na Corregedoria do Tribunal de Justiça do Piauí contendo áudios com plano para lhe assassinar.  Heliomar Rios foi o primeiro juiz da Vara Agrária do Estado - criada em 2012. Assim que iniciou as ações para combater a grilagem de terra no Sul do Piauí, ele recebeu várias ameaças de morte. Ele chegou a andar 24horas escoltado e com carro blindado. 
Hoje, o juiz entregou um CD na Corregedoria do TJ que contém gravações em que duas pessoas tramam contra ele.  
“Entreguei o áudio que recebi na Corregedoria com uma gravação dizendo que um fulano de tal iria contratar um pessoal para me matar. Mas, a gente verifica que é mais uma tentativa de intimidar o nosso trabalho”, afirma o juiz. 
O Cidadeverde.com apurou que o CD com os áudios foi entregue anonimamente no gabinete do juiz, que fica no Fórum de Bom Jesus ( a 632 km de Teresina). 
“A gente detecta pela gravação  que é uma tentativa de intimidação, mas a gente tem que ficar ligado, não se pode baixar a guarda”.  
Sairá da Vara Agrária
Heliomar Rios informou ao Cidadeverde.com que sairá da Vara Agrária e atuará em outra área. Ele avalia que sua missão foi cumprida. Ele esteve à frente da Vara por cinco anos. 
“Nosso trabalho já foi feito, está bem encaminhado. A população e o governo do Estado entenderam, inclusive com a edição da lei de regularização fundiária 6.709/2015. A Assembleia Legislativa e o poder judiciário entenderam, pois está formando um Núcleo para a regularização fundiária e vamos estar elaborando um projeto de regularização fundiária para o Estado”. 

Fonte: CidadeVerde

Piauí é o estado do Nordeste melhor colocado na geração de empregos formais no País

Depois de quase dois anos (exatos 22 meses) seguidos com queda, o Brasil voltou a registrar no mês de fevereiro deste ano saldo positivo na geração de empregos formais, como revelou nesta quinta-feira, 16, a nova pesquisa do Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged), órgãos ligado do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).
Os estados da região Nordeste, no entanto, registraram saldo negativo. As melhores colocações no quadro nacional de geração de empregos, que avalia a situação em cada uma das 27 unidades da Federação, foram o Piauí, em 12º, e Ceará, em 14º lugar. Pernambuco ficou na última colação (27ª).
A nova pesquisa do Caged foi anunciada nesta quinta-feira (16) pelo presidente Michel Temer. Segundo ele, a economia brasileira criou 35.612 novas vagas de emprego formal no mês de fevereiro. O governo festejou: o último saldo positivo no número de empregos formais foi registrado em março de 2015. Para os meses de fevereiro, esse é o primeiro resultado positivo desde 2014, conforme dados do Cadeg.
Temer comemora
"É preciso começar e o começo veio por essa notícia que estou dando a vocês”, comemorou Temer. "Vocês sabem que a economia brasileira volta a crescer e os sinais desse fato são cada dia mais claros. Em fevereiro, por exemplo, o número de empregos formais de 35.612 vagas", completou o presidente, em entrevista aos jornalistas.
Temer disse que os números representam "o começo depois de 22 meses negativos".  O presidente destacou que a reação do mercado de trabalho dá possibilidade de vida digna aos mais de 35 mil brasileiros que retornaram ao mercado de trabalho formal.
A divulgação da pesquisa do Caged/Ministério do Trabalho sobre o mercado de trabalho em fevereiro estava prevista originalmente para o dia 20 de março, mas acabou sendo antecipada por um pedido de última hora.
Nordeste negativo
Mesmo comemorado pelo governo, a pesquisa do Ministério do Trabalho aponta que em penas três, das cinco regiões do Brasil, - Sul, Sudeste e Centro-Oeste, houve registro de abertura de novos postos de trabalho, em fevereiro de 2017. No Nordeste e no Norte a situação foi contrária: houve fechamento de postos de trabalho.
Na região Sul foram registradas contratações 35.422 postos formais. No Sudeste foram criadas 24.188 empregos, e no Centro-Oeste, 15.740 vagas.
A região Nordeste, porém, fechou 37.008 postos de empregos em fevereiro. E na região Norte, as demissões somaram 2.730.
Situação nos Estados nordestinos
No mapa geral do das 27 unidades federativas - que aponta o número de pessoas admitidas, de trabalhadores que foram desligados do emprego e o saldo, no mês fevereiro - as quatro últimas colocações são ocupadas por estados do Nordeste, de acordo com os dados do Caged.
A Agência Política Real teve acesso ao mapa e divulga, a seguir, situação de cada um dos 09 estados da região Nordeste:
Piauí – 12ª colocação
Admitidos: 8.3369
Desligados: 8.191
Saldo: 178
Ceará – 14ª colocação
Admitidos: 32.422
Desligados: 32.358
Saldo: 64
Paraíba – 17ª colocação
Admitidos: 9.499
Desligados: 10.643
Saldo: - 1.144 (negativo)
Rio Grande do Norte – 18ª colocação
Admitidos: 10.872
Desligados: 12.154
Saldo: - 1.282 (negativo)
Bahia – 19ª colocação
Admitidos: 44.017
Desligados: 45.721
Saldo: - 1.704 (negativo)
Maranhão – 21ª colocação
Admitidos: 10.434
Desligados: 12.397
Saldo: - 1.963 (negativo)
Sergipe – 24ª colocação
Admitidos: 6.455
Desligados: 9.867
Saldo: - 3.412 (negativo)
Alagoas – 26ª colocação
Admitidos: 5.619
Desligados: 17.022
Saldo: - 11.403 (negativo)
Pernambuco – 27ª colocação
Admitidos: 27.739
Desligados: 44.081
Saldo: -16.342 (negativo)

Fonte: Portal AZ

Confira as maiores bizarrices encontradas pela PF na Carne Fraca

Deflagrada nesta sexta-feira pela Polícia Federal, a Operação Carne Fraca se deparou com uma série de irregularidades praticadas por frigoríficos no país, desde os empreendimentos de pequeno porte às gigantes do setor BRF e JBS.
A investigação, baseada sobretudo em grampos da PF, identificou carnes com salmonela, podres e vencidas, o uso de ácido ascórbico, uma substância cancerígena, para “maquiar” produtos, além do uso de carne de cabeça de porco na produção de linguiças e até o suposto uso de papelão para reforçar a mistura transformada em salsicha.
Veja abaixo as principais bizarrices encontradas na operação:
Carne com salmonela 
A investigação da Carne Fraca grampeou debates entre o agente de inspeção federal Carlos Cesar e o auxiliar operacional em agropecuária Carlos Augusto Goetzke, conhecido como Carlão, em que eles ponderam sobre o destino de uma carga de 18 toneladas de carne de peru infectada com salmonela, do frigorífico Souza Ramos: fabricar mortadela ou ração?
“Chega a causar náuseas a naturalidade com a qual ambos tratam a destinação a ser dada para a carne podre, com salmonela e altamente imprópria para consumo – colocar no digestor ou fazer mortadela”, afirmam os investigadores.
Diálogos interceptados pela PF também mostram um diretor da BRF, André Baldissera, conversando com um interlocutor identificado como Fabrício sobre a retenção de contêineres na Itália. Com base nos áudios, a investigação concluiu que as autoridades sanitárias da Europa haviam identificado no carregamento “traços de uma das variações da bactéria salmonela” e, por isso, havia vetado a entrada dos alimentos.
Carne podre e vencida
Em uma conversa interceptada pela Polícia Federal entre Idair Piccin e Normélio Peccin, dois dos sócios do frigorífico Peccin, os empresários demonstram estar impressionados com a resiliência de uma peça de presunto podre, que quase não aparenta a condição. “Não tem cheiro de azedo”, garante um deles:
Normélio: Tu viu aquele presunto que subiu ali ou não chegou a ver?
Idair: Ah, eu não vi. Cheguei lá, mas o Ney falou que tá mais ou menos . Não tá tão ruim.
Normélio: Não. Não tá. Fizemos um processo, até agora eu não entendo, cara, o que é que deu naquilo ali. Pra usar ele, pode usar sossegado. Não tem cheiro de azedo. Nada, nada, nada.
Conforme a apuração da Polícia Federal, até mesmo Daniel Gonçalves Filho e Maria do Rocio, os dois líderes do esquema no Paraná, ficavam preocupados com o funcionamento o frigorífico Larissa, do empresário Paulo Sposito, tamanha era a “ausência de qualidade” em sua produção.
Em um diálogo com um funcionário, Sposito não se mostra surpreso com a substituição de etiquetas de validade em um carga de carnes de barriga ou com a utilização de carnes vencidas há três meses para a produção de outros alimentos. “Se é que se pode chamar de alimento algo composto por restos não mais aptos ao consumo humano”, observa a PF.
Ácido ascórbico como ‘maquiagem’
O frigorífico Peccin, que teve duas unidades interditadas pela investigação, uma em Curitiba e outra em Jaraguá do Sul, tinha um ingrediente secreto em seus produtos. Segundo a ex-auxiliar de inspeção Daiane Marcela Maciel, a empresa promovia “maquiagem de carnes estragadas com a substância cancerígena ácido ascórbico”, truque empregado na produção de salsichas e linguiças, além de usar quantidades de carne muito menores que o indicado em seus produtos e complementá-los com outras substâncias.
O Peccin também mantinha carnes sem rótulos ou refrigeração e falsificava notas de compra do produto.
Cabeça de porco na linguiça
Uma das interceptações telefônicas da operação flagrou Idair Piccin e sua mulher, Nair, combinando a compra de 2.000 quilos de carne de cabeça de porco para a fabricação de linguiças, prática que é proibida.
Piccin até chega a ponderar a respeito da proibição, mas a mulher diz que conseguiu negociar as duas toneladas da carne por um bom preço e que o marido deveria utilizá-la para “fechar uma carga”.
“É, pega , nós vamos fazer o quê? Só que na verdade usar no que? Vai ter que enfiar um pouco em linguiça ali”, concorda o empresário, preso nesta sexta-feira, assim como sua mulher.
Papelão na mistura
A investigação também grampeou uma conversa em que dois funcionários da BRF supostamente conversam sobre a suposta inclusão de papelão em carnes utilizadas para processar salsichas, conhecida como CMS.
Funcionário: O problema é colocar papelão lá dentro do cms também né. Tem mais essa ainda. Eu vou ver se eu consigo colocar em papelão. Agora se eu não consegui em papelão, daí infelizmente eu vou ter que condenar.
Funcionário 2: Ai tu pesa tudo que nós vamos dar perda. Não vamos pagar rendimentos isso.
Segundo a empresa, no entanto, os homens discutiam a embalagem do produto, e não sua composição.
Fonte: Veja.com

quinta-feira, 16 de março de 2017

Wellington aguarda aprovação de R$ 1 bi da União para o Piauí

Audiência com a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi (Foto:Alexandra Vieira)

O governador Wellington Dias cumpre agenda em Brasília nesta quinta-feira (16). O chefe do Executivo piauiense teve nova audiência com a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, com quem tratou da liberação de quase R$ 1 bilhão, via Caixa Econômica Federal (CEF), para Piauí.

Para Wellington, a reunião permitiu um entendimento sobre o cronograma comum dos governos federal e estadual em relação à liberação de crédito para os estados. “Aqui estamos trabalhando em dois créditos. Um primeiro pela própria Caixa Econômica, sem aval da União, já que o Piauí não tem dívida com o governo federal. Outro diretamente com o banco, no caso a Caixa, esse com o aval da União”, informou Dias.
Então, seria um contrato de R$ 600 milhões, sem necessidade de aval federal, e um complemento de mais R$ 315 milhões, que aguarda aval da União.

Dias adianta algumas das áreas prioritárias em que serão aplicados os recursos, dentre elas, a de infraestrutura de transporte e de distribuição de recursos hídricos. “O objetivo é investir em infraestrutura, que melhora os municípios e as condições de desenvolvimento: estradas, pontes, asfaltamento urbano, água, adutora do Litoral, um conjunto de equipamentos que garante as condições de desenvolvimento do Piauí”, adiantou Wellington.

A expectativa do Governo do Estado é de que os recursos sejam aprovados até a última semana de março. “Com essa aprovação, nós teremos as condições de, já em abril, fazermos as contratações para investimentos no Piauí”, concluiu o governador.  


Fonte: CCOM

Ex-prefeita 'ostentação' é condenada por improbidade administrativa

Lidiane Leite, ex-prefeita de Bom Jardim (MA)
A Justiça condenou Lidiane Leite, ex-prefeita do município de Bom Jardim, a 275 km de São Luís, por atos de improbidade administrativa. Ela ficou conhecida nacionalmente como a "prefeita ostentação" após mostrar uma vida de luxo nas redes sociais.
Lidiane Leite já havia sido condenada  pela a Justiça em outubro de 2015 também, sob a acusação de improbidade administrativa e teve os seus bens bloqueados. A ex-prefeita foi acusada de desviar dinheiro público destinado para execução de reforma de escolas da sede e da zona rural do município.
De acordo com o juiz Raphael Leite Guedes, a ação em que Lidiane Leite foi acusada se refere aos inúmeros descontos injustificados na remuneração mensal dos servidores do magistério do Ensino Público do Município de Bom Jardim, durante o período em que ela foi prefeita, entre os anos de 2012 a 2014. 
Segundo o magistrado, a ex-prefeita de Bom Jardim violou o artigo 11 da Lei de Improbidade Administrativa ao prejudicar inúmeros professores municipais com a indevida redução mensal dos seus salários. “Em que pese às alegações da demandada em sede de defesa preliminar, não houve comprovação nos autos de ausência de recursos para realização do pagamento dos servidores municipais”.
Para o juiz a decisão, que foi baseada em uma Ação Civil Pública (ACP) solicitada pelo o Ministério Público do Maranhão (MP-MA), confirma a veracidade dos fatos alegados por meio de extratos bancários, contracheques e declarações dos professores durante o processo.
“Conforme se vê das provas carreadas aos autos, há extratos bancários, contracheques e declarações dos professores que comprovam a redução salarial sem qualquer motivação e devido processo legal. Destarte, houve violação ao art. 11, inciso I, da Lei 8.429/92, incidindo a ex-gestora na prática de ato de improbidade administrativa”, explicou o juiz Raphael Leite Guedes.
Lidiane Leite foi condenada a ressarcir integralmente os docentes “com valores auferidos mensalmente em patamar inferior ao devido e não o patrimônio municipal, razão pela qual deixo de condenar a ré, bem como deixo de condená-la à perda da função pública, em razão de não mais ocupar o cargo de Prefeito deste Município”, disse Raphael.
Ainda segundo o juiz, a ex-prefeita de Bom Jardim foi condenada com a “Suspensão dos direitos políticos pelo período de cinco anos; Multa civil no valor correspondente a 50 vezes ao valor da remuneração percebida pela demandada quando ocupante do cargo de Prefeita Municipal; Proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que seja por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo período de três anos”.
Ex-prefeita Lidiane Leite, de Bom Jardim, MA (Foto: De Jesus/ O Estado)
Relembre o caso
Lidiane Leite foi presa no dia 28 de outubro de 2015, na sede da Polícia Federal, em São Luís, depois de passar 39 dias foragida após ter a prisão decretada pela PF por suspeita de irregularidades encontradas em contratos firmados com "empresas-fantasmas".
Após 11 dias encarcerada, ela foi solta pela Justiça sob a condição de uso de uma tornozeleira eletrônica.
Fonte: G1

terça-feira, 14 de março de 2017

125 pessoas viviam em situação de escravidão em fazendas pelo Piauí

Algumas das vítimas trabalhavam sem equipamentos básicos, sem comida e água com o mínimo de higiene e dormiam ao relento (Foto: Divulgação)
Chamada de “lista suja”, a relação atualizada dos empregadores acusados de colocar pessoas para trabalhar em condições análogas à escravidão, foi divulgada ontem (13), através da Lei de Acesso à Informação. Na Lista de Transparência sobre Trabalho Escravo Contemporâneo, o nome oficial da relação de nomes, aparecem cinco casos no Piauí. 


O flagrante mais antigo listado é de julho de 2015. Ao todo, 125 pessoas foram feitas de escravos em locais diversos pelo Piauí.  O caso mais antigo é também o mais grave: o do médico Fabiano Neiva, autuado pela procuradoria Geral da República do Município de Picos , que o identificou como o proprietário de uma fazenda na região do povoado Morrinhos. Os trabalhadores resgatados faziam extração de palha de carnaúba, e eram deixados em situação degradantes, sem comida, água ou moradia adequadas. Na ocasião, médico foi denunciado também por falsificação de documento público e irregularidades nas carteiras de trabalho.
Além dele, a lista apresenta mais quatro locais com trabalhadores em condição de escravos:
Na Fazenda Ipê, localizada na Chapada das Mangabeiras, zona rural de Barreiras do Piauí, 12 trabalhadores foram resgatados, no dia 14 de março de 2016. O responsável pela situação de trabalho escravo foi apontado como sendo João Pedro Pereira.
Outros 19 trabalhadores foram encontrados dormindo ao relento e sem condições básicas de subsistência em uma área de extração de carnaúba na zona rural de Cajueiro da Praia, no litoral do Piauí. Reginaldo Oliveira Carneiro foi apontado como o empregador. O flagrante ocorreu no dia 18 de maio de 2016.
Em Assunção do Piauí, 18 trabalhadores foram resgatados da Fazenda Cacimba Danta, em 15 de agosto do ano passado. Francisco Vanderlan Alves de Sousa foi apontado como o empregador irregular.
E o mais recente dos casos foi em uma área de extração de carnaúba, na localidade Lagoa da Barra, zona rural de Guadalupe, foram encontradas 15 pessoas em condições de escravidão, no dia 31 de outubro de 2016. O empregador foi identificado como Clidenor Duarte Borges.
Lista polêmica
A “Lista suja” do trabalho escravo no Brasil recentemente se tornou o centro da discussão sobre direitos trabalhistas, quando o próprio ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, recorreu na Justiça contra a decisão de tornar pública a lista. O ministro alega a necessidade de mais estudos e discussão sobre os critérios para identificar uma situação como análoga à escravidão, a fim de resguardar o direito dos empregadores.
O pedido foi negado, e o ministro entrou com recurso no Tribunal Regional do Trabalho do Distrito Federal. O presidente do TRT-DF, desembargador Pedro Luís Vicentin Foltran, manteve a obrigação da publicação da lista. Por fim, o Governo Federal recorreu ao TST, e conseguiu uma decisão favorável do ministro Ives Gandra Filho, recentemente empossado para a pasta.
Fonte: Portal O Dia