sábado, 1 de abril de 2017

Vereadores pedem afastamento do presidente da Câmara de Gilbués

Em requerimento aprovado em sessão extraordinária nesta quinta-feira (30)  a Câmara Municipal dos Vereadores de Gilbués aprovaram o pedido de afastamento do atual presidente da Câmara, vereador Ubiratan Veleda (PSD). Para os parlamentares que votaram a favor do afastamento do vereador Ubiratam, ele praticou o ato de quebra de decoro parlamentar ao publicar no diário oficial dos municípios um PL (Projeto de Lei) sem o mesmo ter passado por votação na Câmara, com o agravante, de ter apresentado documento com probabilidade de ser falso informando que a PL havia sido aprovada em plenário, fraudando assim o documento. Dentre das irregularidades supostamente cometidas pelo presidente da Câmara Ubiratam Veleda foi decidido por 4 votos a 2 pelo afastamento do parlamentar, tendo que que prestar esclarecimentos à todos vereadores da ‘Casa Legislativa’ e para população. Os votos favoráveis ao requerimento para afastamento do vereador foram dados pelos parlamentares: Iara da Farmácia, Joia, Morvam Figueiredo e Cláudio. Outros dois vereadores, presentes na sessão se posicionaram contra o afastamento do presidente, foram eles Marino Júnior ( o Júnior da Boa Vista) e o vereador Júnior Figueiredo.                         
O presidente da Câmara foi informado da sessão, mas não compareceu a Câmara de Vereadores que acabou aprovando seu afastamento. Também faltou a sessão, o vereador Henrique Guerra. Na ocasião, a sessão foi presidida pelo vice-presidente da Câmara, o vereador Dimas. Além das sanções previstas na Câmara, o vereador Ubiratan Veleda poderá responder junto à justiça eleitoral pelos atos de quebra de decoro, falsificação de documentos públicos e por improbidade administrativa.

 A assessoria jurídica entrou em contato com o portal R10,  que com Exercício do Direito de Defesa, disse: "Em relação à matéria veiculada no portal R10 dando conta do afastamento do Presidente de Câmara Municipal de GILBUÉS , o Sr. Ubiratan Veleda Alves esclarece  que, em primeiro plano que ele não foi afastado do cargo, vez que, para concretizar seu afastamento da presidência é necessário votação qualificada de 2/3 dos vereadores, ou seja, 06 vereadores, o que não foi o caso, Tanto é que dia 10 de abril de 2017 a sessão será precisada pelo legítimo e único presidente o Sr. Ubiratan VELEDA. 
Quanto a informação na matéria afirmando que o presidente publicou PL informando que o mesmo teria sido aprovado, tal informação não procede, na verdade o PL diz que o projeto seria posto em votação e não que foi efetivamente votada. Referido PL seria pautado pelo Presidente para ser ratificado ou rejeitado pelo plenário. Informa ainda, que todos os aumento dos subsídios dos vereadores em legislaturas anteriores foram efetivados via Decreto, sem a possibilidade de irem a plenário.Por fim, convida a toda população de Gilbues a se fazerem presente dia 10 de Abril de 2017 na sessão da Câmara onde esclarecerá uma a uma todas as acusações a ele imputada." 

Fonte: Portal R10