quinta-feira, 18 de maio de 2017

Apenas 21,7% dos piauienses praticam alguma atividade física, diz IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta-feira (17) a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) com o Suplemento da Práticas de Esportes e Atividades Físicas, que investigou o nível de engajamento dos brasileiros para a prática de exercícios. De acordo com o levantamento, apenas 21,7% dos piauienses praticam alguma atividade física e 21,6% praticam algum esporte.
O questionário do PNAD foi aplicado em 20 municípios do Piauí, abrangendo 2.251 residências e um total de 5.697 pessoas durante o ano de 2015. Os público-alvo da pesquisa do IBGE foram brasileiros com 15 anos de idade ou mais que, em seu tempo livre, afirmaram praticar alguma atividade física ou esporte.
Com apenas 21,6 % de sua população praticando algum esporte, o Piauí faz parte do grupo dos 10 estados mais sedentários do Brasil, ficando na frente apenas de Pernambuco, Parnaíba, Rio Grande do Norte, Rondônia, Alagoas e Rio de Janeiro.
A pesquisa do IBGE quis saber ainda a opinião das pessoas a respeito do investimento, por parte do setor público, em atividades físicas ou esportivas. O Piauí é o Estado do país que apresentou a maior taxa de aprovação desse tipo de investimento, com um total de 80,3% de respostas positivas. O Estado vem seguido da Bahia, com 78,7%, enquanto Amapá e Acre registraram as menores taxas de aprovação, com 64,5% e 65,2%, respectivamente.
Cenário nacional
O PNAD apontou que em todo o Brasil, apenas 37,9% das pessoas praticam algum esporte ou atividade física. As Regiões Sul e Centro-Oeste apresentaram proporções maiores que a média nacional (40,8% e 41,1%, respectivamente), enquanto as Regiões Nordeste (36,3%), Norte (36,6%) e Sudeste (37,5%) registraram proporções inferiores.
Na população de 15 anos ou mais de idade, a distribuição por sexo mostrou que 52,2% eram mulheres e 47,8%, homens. Ao analisar o total de praticantes de esporte ou atividade física, observou-se que 46,1% eram mulheres e 53,9%, homens. Havia, portanto, maior participação efetiva dos homens na realização de algum esporte ou atividade física.
Ainda de acordo com o levantamento, 15,3 milhões de pessoas praticaram futebol como principal modalidade esportiva, e este número representou 39,3% dos 38,8 milhões de praticantes de algum esporte no país. Em todas as Grandes Regiões, o futebol foi o esporte mais citado, entretanto a sua distribuição ficou bem diversificada: a Região Norte destacou-se por ter mais da metade de praticantes nessa modalidade (55,9%), seguida pelas Regiões Nordeste (48,8%); Sul (35,1%); Sudeste (33,3%); e Centro-Oeste (32,9%).
Em segundo lugar, destacou-se a caminhada como modalidade mais citada (9,5 milhões de pessoas), alcançando, no Brasil, 24,6% da população praticante de algum esporte. O menor percentual foi observado na Região Norte (21,2%), e o maior, na Região Centro-Oeste (29,2%), conforme mostra a Tabela 4. A maior diferença entre as taxas de práticas de futebol e caminhada ocorreu na Região Norte (34,7 pontos percentuais), e a menor, na Região Centro-Oeste (3,7 pontos percentuais).

Fonte: Portal O Dia