segunda-feira, 17 de julho de 2017

Empregos: Piauí registra o melhor resultado para junho em 4 anos

O Piauí registrou 8.500 admissões e 7.788 desligamentos no mês de junho de 2017, o que representa um saldo positivo de 712 empregos criados. Este é o melhor resultado para o mês em quatro anos. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e emprego.
Em junho de 2016, o Piauí registrou apenas 101 novos empregos. Já o ano de 2015 foi considerado o pior junho da série histórica para o Piauí, com um saldo negativo de 879 empregos. Em 2014, o Piauí abriu 376 novos postos neste mês de referência.
Comparando com os demais Estados do Nordeste, em junho de 2017 o Piauí foi o terceiro estado que mais criou empregos, ficando atrás somente de Pernambuco (2.726 postos) e do Maranhão (1.531 postos criados). 
Também fica atrás de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso e Goiás, ocupando, portanto, o sétimo lugar no ranking do país.
No Nordeste, foram 160.726 admissões contra 155.745 demissões, ficando também com um saldo positivo: 4.981 empregos gerados.  Os números também são positivos em nível nacional: 9.821 empregos criados (1.181.930 admissões contra 1.172.109 desligamentos). 
Por setor
Neste mês de junho, o setor que mais contratou no Piauí foi o de serviços (+535), seguido da indústria de transformação (+334). O setor que mais demite continua sendo a construção civil (-498), que chegava a registrar os maiores números de contratações antes da crise financeira.
O comércio não teve o resultado esperado, criando apenas cinco novos postos - uma variação relativa de 0,01%. A administração pública não registrou variação. 
Municípios
Das 15 cidades piauienses com mais de 30 mil habitantes, 10 registraram saldo positivo de empregos, sendo o município de União o maior destaque, assim como no mês passado. Foram 526 admissões contra 43 demissões e saldo de 483 empregos. 
A capital Teresina registrou 5.266 admissões contra 5.057 demissões, o que equivale a 209 novos postos.
A cidade de Piripiri registrou o pior resultado, com saldo negativo de 94 empregos.
 Fonte: CidadeVerde