terça-feira, 25 de julho de 2017

Ministério reconhece situação de emergência em 25 municípios do Piauí, Curimatá e Avelino Lopes na lista

Barragem de Cajazeiras, em Pio IX, secou devido a longa estiagem (Foto: Catarina Costa/G1 PI)

O governo federal reconheceu nesta terça-feira (25) a situação de emergência de 25 municípios no Piauí por causa da seca e da estiagem. Com a medida, as prefeituras podem solicitar o apoio da Defesa Civil Nacional para ações de assistência à população e restabelecimento de serviços essenciais. As portarias foram publicadas hoje no Diário Oficial da União e valem 180 dias.
De acordo com o Ministério da Integração Nacional a obtenção de apoio material e financeiro do para ações emergenciais dependem de um relatório com diagnóstico dos danos e o Plano Detalhado de Resposta (PDR), por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID) por parte das prefeituras municipais. Apenas após análise, o Ministério da Integração define o valor do recurso a ser disponibilizado.
Há quase um mês 27 municípios do Piauí estão sob racionamento, devido a seca que afeta o estado. O decreto considerou os baixos índices de açudes e barragens do Piauí e impôs restrições de uso para residências, indústrias e comércios. O decreto não especificou a definição de punições em caso de descumprimento. No mês de junho o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) apontou que todos os açudes do Piauí juntos tinham acumulado 47,03% do volume total de água possível.
No levantamento do DNOCS foram registrados que os açudes de Cajazeiras, em Pio IX e Fátima, em Picos; estão secos, enquanto os açudes Barreiras, em Fronteiras; e Piaus, em São Julião com as menores capacidades, com respectivamente 1,14% e 4,78% de volume.
Veja a lista das cidades que estão em situação de emergência:

Fonte: G1