segunda-feira, 4 de setembro de 2017

TJ do Piauí é o 3º pior em produtividade, aponta relatório Justiça em Números do CNJ

Os dados do Relatório Justiça em Números 2017, divulgados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nesta segunda-feira (4), apontam que a produtividade do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) é a terceira pior do país. Foram 1.010 processos baixados por magistrado no ano passado. O índice só é melhor que o do TJ-RN, com 962 processos e TJ-CE com 929.
No topo da lista entre os mais produtivos tribunais está o do Rio de Janeiro, considerado de grande porte. Foram baixados no ano passado 3.388 processos por magistrado. 
A justiça estadual brasileira é dividida em tribunais de grande, médio e pequeno porte. O TJ-PI é considerado de pequeno porte. Entre os 12 tribunais nesta categoria, o TJ-PI é o penúltimo em produtividade, só trabalhando mais que o TJ-RN.
Servidor
 O índice de produtividade dos servidores da área judiciária no Estado também é inferior ao de outras unidades da federação. No TJ-PI foram só 74 processos baixados, índice superior apenas ao do TJ-AC, com 69.
Processos em tramitação e despesas com pessoal
Em relação ao número de processos em tramitação, O TJ-PI ficou em 7º lugar entre os 12 tribunais estaduais de justiça considerados de pequeno porte. Com uma despesa total de R$ 539.935.782, o TJ teve 635.037 processos tramitando em 2016. 
As despesas com cargos em comissão e funções comissionadas representaram aproximadamente 8,1% do total de gastos com pessoal no Poder Judiciário no Piauí em 2016. O índice deixou o TJ em 8º lugar entre os 12 tribunais de pequeno porte.
A 13ª edição do Relatório Justiça em Números, preparada pelo Conselho Nacional de Justiça, traz um diagnóstico amplo e abrange aspectos relativos à estrutura judiciária, aos recursos humanos e financeiros e à movimentação processual. 

Fonte: CidadeVerde