segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Baretta e equipe vão ao interior para apurar mortes e atentado de prefeito

 Francisco Costa, o Baretta, coordenador da Delegacia de Homicídios,
O coordenador da Delegacia de Homicídios, Francisco Costa, o Baretta, juntamente com investigadores viajaram até o município de Riacho Frio, a 865 km de Teresina, para dar apoio a investigação criminal nos três homicídios recentes na cidade. Os casos ocorreram em um mês e têm assustado moradores do município que tem cerca de 4.200 habitantes. No dia 08 de setembro, os corpos de padrasto e enteada foram encontrados completamente carbonizados. No dia seguinte, o prefeito da cidade, Adalberto Mascarenhas, sofreu uma tentativa de homicídio. Um único suspeito foi apontado como autor dos crimes. Já em 08 outubro, uma garota de 17 anos, identificada como Mariana Alencar Abrantes, natural de Ribeiro Preto-SP, foi assassinada a facadas, e, provavelmente, também foi vítima de violência sexual. 
"Estamos em Riacho Frio dando apoio à Delegacia Regional de Corrente, que preside as investigações, por determinação do delegado geral. Estamos adotando todo o protocolo operacional de uma investigação criminal de homicídios", disse Baretta ao Cidadeverde.com. 
Corpos de padrastro e enteada foram carbonizados na zona rural de Riacho Frio
Sem repassar muitos detalhes, uma vez que a investigação ainda está em curso, o delegado disse que os crimes estão praticamente elucidados e os suspeitos, de ambos os casos, já foram identificados. 
Baretta chama atenção para o caso da adolescente morta a facadas e diz que o autor deixou 'sua assinatura e foi traído pela vaidade'. O ex-namorado de Mariana e um amigo dele foram interrogados. 
"Me chamou atenção o caso da adolescente. Por isso digo que  o cadáver 'fala' e diz quem foi o autor do crime. Justamente, a assinatura que o criminoso deixou, dado a vaidade humana, terminou o traindo", disse o coordenador da Delegacia de Homicídios. 
Mariana Alencar foi morta com nove facadas

Baretta acrescenta que a prisão dos suspeitos cabe agora à Polícia Militar.
"Os crimes estão praticamente esclarecidos. Nossa missão na cidade é  conduzir uma investigação criminal, com todo o rigor da lei, trazendo para o ventre do inquérito policial, indícios, robustos, coerentes e harmônicos. Estamos adotando todo um rigor técnico, para que no final possamos, mostrar que sempre nos apoiamos no triplé: legalidade, transparência e credibilidade", finaliza Baretta. 

Fonte: CidadeVerde