sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Piauí avança 48% e lidera crescimento na geração de energia no país

Dados inéditos do Boletim InfoMercado, da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) divulgado nesta semana, apontam um salto na produção de energia eólica em operação comercial de 25,7% entre janeiro e agosto de 2017. Quanto ao Piauí, o indicativo é ainda mais positivo, o Estado lidera o crescimento nacional, atingindo aumento de 48% frente a geração alcançada na matriz no mesmo período do ano passado.
Com o avanço de quase 50%, o Piauí mantém a quinta colocação nacional na produção de energia eólica e se aproxima do Ceará e Rio Grande do Sul. Ao todo, o Estado teve 443,6 MW médios nos oito primeiros meses deste ano.
Em âmbito nacional, a produção chegou a 4.032 MW médios ante 3.208 MW médios gerados no mesmo período de 2016; o que mostra um ganho de espaço da fonte no mercado, de modo que a fonte eólica alcançou 6,5% do Sistema Interligado Nacional (SIN), atrás das hidrelétricas (com 73,8% do total) e térmicas, com 19,7%.
A previsão é que o Piauí possa crescer ainda mais nos próximos anos, haja vista as usinas em processo de instalação e os projetos prospectados no setor, com um novo leilão de energia previsto para dezembro, o Chefe do Poder Executivo aponta que pelo menos metade dos projetos tem como foco o Piauí.
O Piauí aposta nas energias renováveis para o desenvolvimento, englobando não apenas a fonte eólica, como também a solar. O desejo do Executivo é produzir 6 GW até o ano de 2022. "A perspectiva é que a integração de energia eólica e solar, com pequenos, médio e grande, com a rede de conexão que temos, permita algo como 20 gigawatts, que é duas vezes o que o Brasil produz hoje. É claro que isso leva tempo, mas o que está programado, já com investimentos em andamento, vai nos levar aos seis gigas por volta de 2022. Estou bastante animado e confiante de que a energia limpa é o caminho para o Brasil", indicou recentemente o governador Wellington Dias.

//Capacidade instalada é 62,5% maior.

Os dados do Boletim InfoMercado da CCEE indicam para novas conquistas no setor de energias renováveis no Piauí ao longo dos próximos anos, isto porque além de liderar o crescimento na geração eólica, o Estado também obteve a maior evolução na capacidade instalada em comparação aos entes que estão entre os maiores produtores. A elevação na comparação com o mesmo período de 2016 (de janeiro a agosto) é de 62,5%. Assim, em 2017 o Estado já alcança 1.325,5 MW de capacidade instalada.
A liberação para a operação de usinas também vem beneficiando efetivamente o Piauí, nesta semana, por exemplo, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) concedeu autorização a Usina Eólica Ventos de São Vicente 08, englobando duas unidades, totalizando mais de 14,7 mil kW de capacidade instalada. O empreendimento está localizado no município de Curral Novo e inclusive, consta no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Além dessa transação, a agência autorizou o início da operação em teste de duas unidades geradoras da Usina Ventos de São Vicente 10, totalizando 29,4 mil kW de capacidade instalada.

Fonte:  MeioNorte