quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Piauí tem a pior cobertura de saneamento básico da região Nordeste


O Piauí tem a menor cobertura de saneamento básico na região Nordeste. Apenas 11,6% da população do estado é atendida por redes de coleta de esgoto. O número é bem abaixo da média nacional - pouco mais de 50%. 
O Estado é o quinto colocado no ranking de menor cobertura de saneamento básico no Brasil - ficando atrás apenas de Rondônia, Amapá, Amazonas e Pará. Os dados são de um levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgado nesta quarta-feira (07).
O investimento em saneamento por habitante também fica abaixo do índice nacional. Enquanto no Piauí o valor é de R$ 43,08 habitante/ano, a média no restante do país é de cerca de R$ 188. De acordo com dados do IBGE levantados pela CNI, apenas 50 dos 224 municípios piauienses possuem política de saneamento.
Outro dado que chama atenção no levantamento é o de cidades com ocorrências de endemias e epidemias. São 83 municípios. Entre as doenças mais recorrentes, estão zika chikungunya, verminoses, e, principalmente, dengue. 

Esgotamento Sanitário de Teresina

Nesta quarta-feira (07) acontecerá uma Audiência Pública para apresentação do cronograma de execução do Plano Municipal de Esgotamento Sanitário de Teresina, na Câmara Municipal, a partir das 10h.  A audiência foi solicitada pelo vereador Aluísio Sampaio (Progressistas) em razão da falta de cobertura de esgotamento em determinadas regiões da cidade, impedindo, segundo ele, o crescimento verticalizado. Atualmente, a cobertura de esgotamento sanitário na capital é de 19,12%, de acordo com o Instituto Trata Brasil. “Na capital apenas a zona Leste e o Centro possuem o sistema de esgoto e as outras regiões sofrem bastante com isso, pois sem esgotamento é impossível verticalizar e desenvolver a zona. Essa audiência é para que a empresa Águas de Teresina apresente um cronograma de como vai ser essa execução da obra e suas etapas”, afirma o vereador.
Com informações da Agência do Rádio Mais e Ascom