domingo, 19 de maio de 2019

Onze são denunciados pelo MP por grilarem de terras no Piauí. Políticos ficam de fora


O Ministério Público do Estado do Piauí apresentou denúncia criminal contra Alverito Pereira Lopes, Luís de Sousa Ribeiro, Marcos César Jordão, José de Jesus dos Santos Falcão, Manoel Custódio Arnaldo, Adriana Saraiva de Sá, José Carlos Rampelotti, Jairo Celson Rampelotti, João Cláudio Rampelotti, Jaime César Rampelotti e Antônia Pinheiro de Sousa.
As onze pessoas são denunciadas pelo Ministério Público pelos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, dispensa indevida de licitações e invasão de terras públicas, por conta de ilegalidades na concessão de títulos de posse no município de Ribeiro Gonçalves.
No bojo do inquérito são citados o políticos e vários parlamentares e até gestores do próprio Interpi por suposta Influência nas decisões administrativas. Mas a denúncia do MP não os atinge.
De acordo com o apurado em procedimento administrativo, os réus agiram no sentido de burlar a Lei de Regularização Fundiária do Piauí para facilitar a grilagem de terras.
A Comissão de Investigação foi instalada, passando a produzir atos instrutórios. O primeiro ato produzido foi a requisição e inquérito policial feito pelo delegado de Polícia Civil Carlos César. No decorrer do inquérito policial, foram produzidas outras provas preliminares.
Mediante, as denuncias do MP, as onze pessoas suspeitas tiveram suspensas por meio do INTERPI ou outro órgão estadual que tenha concedido posse e/ou propriedades relativas a imóveis. 
A denúncia se encontra em fase de recebimento pelo juiz da comarca de Ribeiro Gonçalves. Foi pedido que seja determinada a notificação dos denunciados para apresentar defesa prévia, por escrito, no prazo de 10 dias, com designação de Audiência de Instrução e Julgamento, com a posterior condenação dos denunciados nas penas dos dispositivos indicados.

Fonte: Portal AZ

Advogados investigados pelo Gaeco teriam movimentado mais de 15 milhões

promotor Vando da Silva Marques

Nesta quinta-feira (16), o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado, deflagrou operação para investigar o ingresso de 19 mil ações de indenização por danos morais  fraudulentas. 
"Conseguimos o bloqueio judicial das contas de advogados. Em torno de R$ 4 milhões de três advogados e R$ 2 milhões de outros dois advogados. A gente pleiteou esse valor, mas não significa que eles tenham isso em conta. Existiram movimentações de mais de R$ 4 milhões nesse período. Não podemos dizer que são decorrentes dos empréstimos, porque têm movimentações que são lícitas. Como a gente ainda não quantificou o dano disso, pedimos o máximo para depois delinear o que não é relacionado a infração", explica o promotor. 
De acordo com o Gaeco, o esquema investigado contaria com a participação de 'coiotes' [pessoas com influência na comunidade] que cooptariam aposentados para que advogados ingressassem com ações indenizatórias fraudulentas por danos morais.
"Os empréstimos foram realizados com a anuência do aposentado, ou seja, o aposentado quis de fato fazer aquele empréstimo. Contudo, ele era cooptado sob o artifício de anular aquele empréstimo, como se não tivesse solicitado, vislumbrando uma vantagem. Daí, os advogados entravam com as ações", explicou o promotor Rômulo Cordão, coordenador do Gaeco. 
O MP solicitou ainda a indisponibilidade de 15 veículos dos advogados investigados. 
"Na busca e apreensão pedimos a indisponibilidade dos bens. Um advogado tinha cinco carros; outros tinham dois ou três carros. Basicamente, pedimos a indisponibilidade das contas bancárias e dos veículos que a gente já tinha apurado via Renajud, que cada um tinha de sua titularidade, e esses veículos foram bloqueados as transferências", acrescenta o promotor Vando da Silva Marques. 
Até o momento, 40 aposentados foram ouvidos. Os advogados e os conhecidos "coiotes" ainda serão intimados. Ninguém foi preso na primeira fase da operação. 
O representante do MP completa que comunicou o caso a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí (OAB-PI). 
"A investigação foi comunicada a OAB, solicitamos providências em relação a conduta dos advogados. No entanto, até a presente data (17), não temos conhecimento de nada que foi feito", conclui Vando da Silva Marques. 
Por meio de nota, a OAB Piauí informou na quinta-feira (16) que não vai se eximir da apuração dos fatos. Será feito todo o acompanhamento do andamento do inquérito policial, com o objetivo de assegurar o correto tramitar do processo e os direitos dos advogados e que estiveram, inclusive, na cidade de São Raimundo Nonato, para ter acesso a todos os elementos da investigação, no que diz respeito à atuação dos profissionais inscritos na Ordem, a fim de averiguar a existência de provas materiais contra as suas condutas [...] por fim é importante dizer ainda que qualquer profissional que infrinja a Constituição, Código de Ética e o Estatuto da Advocacia sofrerá as devidas sanções previstas, sem prejuízo do contraditório e da ampla defesa", disse a nota.

Fonte: Cidade Verde

terça-feira, 14 de maio de 2019

Noni: a planta que cura 27 enfermidades


Vez por outra, uma planta aparece no cenário nacional com a promessa de curar vários tipos de doenças. Em alguns casos, a fama é comprovada, em outros, os efeitos colaterais acabam por desmistificar o uso exagerado. Há algum tempo, os piauienses conheceram uma planta comum do Taiti, chamada popularmente de Noni. Muitos pesquisadores estão estudando os efeitos de seu fruto e já comprovaram, com 75% de eficiência, os efeitos positivos para a cura de 27 enfermidades. 

A planta chegou à Universidade Federal do Piauí há quatro anos e vem sendo alvo de diversos estudos. O fruto noni, que lembra uma graviola ou fruta do conde, é transformado em suco e misturado com suco de uva ou goiaba, em proporções já estabelecidas. O suco combate, entre outras doenças, artrite, artrose, reumatismo, diabetes tipo 1 e 2, dores de cabeça, impotência sexual, perda de peso e hipertensão. A planta pode chegar a três metros de altura e produz durante o ano inteiro. 

O professor do curso de Agronomia e coordenador do Núcleo de Plantas Aromáticas e Medicinais da UFPI, Francisco Rodrigues Leal, diz que o noni já tem seu espaço garantido na Fitoterapia. “É uma fruta com um sabor e um cheiro diferentes que, aos poucos, a gente se acostuma. No seu país de origem, a fruta é largamente consumida in natura, como nós comemos a goiaba aqui”, comentou o professor. 

De acordo com informações de Francisco Leal, o noni funciona porque tem como princípio elevar a imunidade da pessoa e recuperar as células danificadas. “Além, é claro de toda a riqueza de vitaminas e aminoácidos contidos na fruta”, disse. O concentrado deve ser feito na seguinte proporção: 89% da polpa da fruta e 11% de suco de uva ou goiaba. “Se o paciente fizer em um copo de 100ml deve usar 60% de polpa e 40% de suco de uva ou goiaba”, disse. 

A empresária Margarida dos Santos, de 55 anos, já pagou caro pela garrafa de suco comercializada no Brasil. “Comprei a garrafa em São Paulo. Eu sofria de refluxo gastro-esofágico e depois de 15 dias tomando o suco o problema começou a diminuir — já o remédio não tinha adiantado. O bem-estar aumentou, a pele melhorou bastante e meu cabelo parou de cair como vinha acontecendo de forma dramática. Já tomo o suco há três meses, de manhã em jejum”, informou. 

Francisco Leal alertou, porém, que cada caso é um caso. O paciente deve procurar orientação de um fitoterapeuta, para não correr o risco de usar medidas diferentes ou simplesmente não saber o tempo correto do tratamento. O setor de agronomia da UFPI conta hoje com pouco mais de cem plantas de noni e distribui mudas, em pequena quantidade, para a população.

Produto ainda não tem registro na Anvisa

A popularidade do Noni em alguns países está intimamente ligada ao seu poder terapêutico. Em 2003, a fruta virou febre nos Estados Unidos, que por lá, é misturada com blueberry ou cranberry. Em tempo: o cranberry, uma frutinha vermelha do Hemisfério Norte, é parente da groselha e, acredita-se, do cupuaçu. De acordo com estatísticas de 2003, uma garrafa do suco era vendida a cada dois segundos (ou menos) pelo mundo afora — sem falar das cápsulas e dos chás. Muitas pessoas também revendem o suco na Internet. 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa - informou, em maio de 2007, que o noni não possui histórico de consumo no Brasil e, portanto, a comercialização de qualquer alimento contendo esse ingrediente só será permitida após a comprovação de sua segurança de uso e registro na Anvisa. Ressaltou ainda que, de acordo com o artigo 56 do Decreto-Lei nº. 986/69 os produtos com finalidade terapêutica ou medicamentosa não são considerados alimentos. 

A Secretaria Estadual de Saúde de Goiás e de vários outros estados brasileiros proibiram a comercialização do suco vendido no Brasil, exatamente por causa da não comprovação da segurança da Anvisa. Controvérsias à parte, quem faz uso do suco do noni diz que seus efeitos são únicos e não se arrependem de tomar, diariamente. 

Fonte: Portal O Dia

segunda-feira, 6 de maio de 2019

Campo Maior: Secretaria divulga nomes dos mortos em confronto com a polícia


Atualização às 14h30
Por volta das 14 horas desta segunda-feira, a Secretaria de Segurança Pública confirmou que mais um suspeito de participação nos assaltos a agências bancárias de Campo Maior foi morto em confronto com a Polícia Militar.
No total, o número de suspeitos assassinados já chega a nove. 
Atualizada às 12h22min
A Secretaria de Segurança Pública divulgou, ao meio dia desta segunda (6) os nomes dos integrantes da quadrilha que foram mortos pela polícia durante ação de abordagem. São oito pessoas ao todo.
Confira as identificações: Antônio Paulo de França, vulgo Paulo Madruga, Weverson de Oliveira Marçal, Anderson Freitas Barazão, Jean Gustavo Silva, Tiago Luiz Alves, Maicon Humberto de Sousa Nascimento, Igor da Silva Lima e Lucas Oliveira de Brito.
Desses oito, um é de Teresina (Paulo César dos Santos), seis são naturais de Uberlândia-MG (Weverson, Anderson, Jean, Tiago, Maicon e Igor) e um não teve a naturalidade divulgada (Lucas).
Eles foram mortos nas abordagens ocorridas na madrugada do domingo (05) em Cocal, e na madrugada de hoje (06) em Batalha.

Fonte: Portal O Dia

domingo, 5 de maio de 2019

Seis suspeitos de assaltos a agências de Campo Maior são mortos


Suspeitos de invadirem e explodirem três agências bancárias do município de Campo Maior, na última terça-feira (30), foram mortos na madrugada deste domingo (05) durante um confronto com a Polícia Militar. O grupo foi encontrado nas proximidades Cocal dos Alves, cidade ao Norte do Estado.
Em nota, a Secretaria de Segurança Pública confirmou a morte de seis suspeitos e informou que outros envolvidos no crime seguem sendo procurados. A informação é que o restante no grupo está escondido na mata entre os municípios de Batalha e Barras.
Com o bando foram encontrados e apreendidos uma grande quantidade de armamentos, carros e explosivos. Segundo o secretário de segurança, Fábio Abreu, as diligências continuam em várias regiões para que seja feita a captura dos demais membros do grupo criminoso.
“Estamos trabalhando intensamente nessa semana na região na captura dos criminosos, policiais fecharam o cerco, tem mais homens na mata, recebemos mais reforço policial e só iremos deixar a região quando todos forem encontrados”, afirma.
Participam da ação policiais do GRECO, Diretoria de Inteligência da SSP-PI, Polícias Civil e Militar de Campo Maior, Piracuruca, Piripiri, Barras, Batalha, RONE, BOPE, Divisão de Operações Especiais da PC-PI e COTAR do Ceará com apoio aéreo.
Na madrugada de terça-feira (30) criminosos fortemente armados invadiram a cidade de Campo Maior e assaltaram três agências bancárias simultaneamente. A ação aconteceu por volta de uma hora da madrugada e, segundo a polícia, o bando era formado por pelo menos 12 pessoas armadas de fuzis. Eles instalaram dinamites e explodiram caixas eletrônicos do Banco do Brasil, da Caixa Econômica e do Banco Bradesco.




Fonte: Portal O Dia

quinta-feira, 2 de maio de 2019

TCE bloqueia contas bancárias de 38 prefeituras e 24 câmaras municipais


Ao todo 22 prefeituras piauienses, 24 câmaras municipais , dois Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) e um consórcio municipal tiveram suas contas bancárias bloqueadas nesta quinta-feira (02), por não entregarem as prestações de contas referentes ao exercício de 2018. 
A decisão foi tomada por unanimidade depois de sessão plenária do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) realizada hoje. Também foram bloqueadas as contas de 16 prefeituras que não enviaram os questionários do Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM) até o dia 30 de abril.
Os bloqueios foram solicitados pelo procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), Leandro Maciel.  Com o bloqueio das contas, os gestores ficam impedidos de efetuar saques, pagamentos e outras movimentações bancárias até que as prefeituras e outros órgãos regularizem a entrega dos documentos. 
Para resolver a situação, os gestores devem regularizar a prestação de contas, e, no caso do IEGM, o preenchimento e o envio do questionário.

SOBRE O IEGM

O Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM) foi instituído em 2016 como um esforço do TCE-PI para medir a qualidade e a eficácia das políticas públicas e ações implementadas pelos municípios. Por meio dos questionários, os gestores informam os dados das iniciativas desenvolvidas nas áreas de educação, saúde, planejamento, gestão fiscal, meio ambiente, cidades protegidas e governança em tecnologia da informação.
Essas informações serão analisadas e avaliadas e podem servir de base para a correção de rumos nos casos em que as ações não atendam às demandas e necessidades da comunidade. As prefeituras que não o fizerem no prazo estabelecido sofrerão as sanções previstas, entre elas o bloqueio de contas, aplicação de multas aos gestores e realização de auditorias e inspeções nos municípios.

Confira os municípios que tiveram as contas bloqueadas por ausência de prestação de contas:

Alagoinha do Piauí, Arraial, Barras, Bertolínia, Canto do Buriti, Gilbués, Juazeiro do Piauí, Lagoa do Sítio, Luís Correia, Luzilândia, Miguel Alves, Morro Cabeça no Tempo, Paes Landim, Pajeú do Piauí, Pimenteiras, Piripiri, Prata do Piauí, São Gonçalo do Gurguéia, São João da Varjota, São João do Arraial, São José do Piauí  e Sebastião Barros.

Câmaras Municipais:

Acauã, Agricolândia, Avelino Lopes, Barras, Bom Princípio do Piauí, Caridade do Piauí, Cocal dos Alves, Cristalândia do Piauí, Curral Novo do Piauí, Ilha Grande, Jacobina do Piauí, Jatobá do Piauí, José de Freitas, Madeiro, Marcolândia, Morro Cabeça no Tempo, Olho D Água do Piauí, Paulistana, Regeneração, Santo Inácio do Piauí, São Braz do Piauí, São Francisco de Assis do Piauí, São João da Varjota e Simões.

Consórcio:

Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Território dos Cocais  

Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS):

Altos e Lagoa de São Francisco      

Municípios que tiveram as contas bloqueadas pelo não envio do questionário do IEGM: 

Altos, Barras, Bertolínia, Campo Largo do Piauí, Canavieira, Capitão Gervásio Oliveira, Gilbués, Luzilândia, Madeiro, Manoel Emídio, Paes Landim, Pajeú do Piauí, Pedro Laurentino, Piracuruca, Ribeiro Gonçalves e Santo Inácio do Piauí.
Fonte: TCE-PI

terça-feira, 30 de abril de 2019

Bando explode três agências bancárias simultaneamente em Campo Maior

A população de Campo Maior, a 85 Km de Teresina, viveu momentos de terror na madrugada desta terça-feira (30) após criminosos fortemente armados terem invadido a cidade e atacado três agências bancárias simultaneamente. A ação aconteceu por volta de uma hora da madrugada e, segundo a polícia, o bando era formado por pelo menos 12 pessoas armadas de fuzis. Eles instalaram dinamites e explodiram caixas eletrônicos do Banco do Brasil, da Caixa Econômica e do Banco Bradesco.
De acordo com o coronel Raimundo Sousa, comandante de policiamento do Norte do Piauí, foi solicitado reforço de viaturas de Piripiri, Barras e Castelo do Piauí para tentar conter os criminosos, mas eles conseguiram fugir em direção à Região Norte do Estado, pela BR-343.
“Lá em Boqueirão, o frentista de um posto viu dois carros semelhantes à descrição repassada pelos nossos policiais: uma Hilux SW4 e outra caminhonete. Estamos aguardando a confirmação pelas câmeras de segurança, mas já fechando o cerco nas principais vias de acesso á cidade e contatando as polícias dos estados vizinhos”, explicou o coronel.
Além dos Batalhões de Campo Maior e das cidades vizinhas, também foram acionados o BOPE e o RONE, além da Polícia Civil. A PM disse ainda não ter a identificação de nenhum dos suspeitos, mas, segundo o coronel Raimundo Sousa, a ação deles foi muito bem coordenada, o que leva a crer que eles já estariam na cidade ou pelas cercanias de Campo Maior há algum tempo, observando o movimento e planejando os ataques.
A polícia não informou valores levados pelos criminosos das agências bancárias.

Fonte: Portal O Dia

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Operação nacional prende 54 pessoas, apreende adolescente e 13 armas no Piauí


Uma operação nacional deflagrada nesta quarta (24) resultou na prisão de 54 pessoas no Piauí. Denominada #PC27 em referência aos 26 estados mais o Distrito Federal, a ação foi coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC) em todo o país. 

Dentre os mandados de prisão cumpridos pela Polícia Civil do Piauí, pessoas foram recolhidas ao sistema prisional por diversos crimes, como tráfico de drogas, roubo e estupro. A operação foi coordenada pelo delegado Matheus Zanatta, da Gerência de Polícia Especializada (GPE).

Ao Cidadeverde.com, Zanatta informou que ao todo foram cumpridos 33 mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária e quatro pessoas foram presas por sentença condenatória. Seis pessoas foram presas em flagrante. Um adolescente foi apreendido. 

O balanço final da operação, divulgada às 16h30 de hoje (24), também informou que um 13 armas de fogos e 350 gramas de drogas (maconha) foram apreendidos. Somente no Piauí, a operação mobilizou 100 policiais e 30 viaturas. 
"Essa operação foi desencadeada pelo Ministério da Justiça em todo o território nacional. No Piauí, tivemos a participação das delegacias especializadas da capital, das distritais, das metropolitanas e as do interior. Tivemos 46 prisões entre flagrantes e mandados de prisão, e também a apreensão de 13 armas de fogo", comentou Zanatta.

O delegado ressaltou que "essa operação tem como finalidade cumprir mandados de prisão contra foragidos e condenados  por crimes graves; dentre eles, latrocínios, roubo, tráfico de drogas e estupro de vulnerável. A Operação foi um sucesso e quem mais ganha com isso é a população que fica mais tranquila com a retirada de circulação desses investigados, que são contumaz violadores da lei". 

Um dos presos foi identificado como Hélio Alves Ferreira. Contra ele havia um mandado de prisão preventiva, expedido pela 3ª Vara Criminal de Teresina (PI).

De acordo com delegado Cadena Júnior, Hélio Alves foi preso preventivamente pelos crimes de roubo seguido de estupro.  A prisão ocorre na região do Grande Dirceu, na zona Sudeste, pela equipe da Delegacia Especializada em Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE), que cumpriu outros quatro mandados por condenação em tráfico de drogas.  

A denuncia do Ministério Público do Piauí relatou que o crime envolvendo Hélio Alves ocorreu em maio de 2005. Ele roubou os pertences de uma jovem e a obrigou a ter relações sexuais. 

"A vítima de violência sexual por parte do acusado que, de posse de uma faca, a ameaçava a todo o momento, obrigando-a a manter relações sexuais com o mesmo. E, após estuprá-la, ainda a acompanhou a até a sua residência, ameaçando-a, fazendo com que a vítima entregasse-lhe roupas, uma aparelho de DVD, entre outros objetos, sendo novamente forçada a manter conjunção carnal com o denunciado", diz o documento. 


Fonte: CidadeVerde

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Piauí tem 76 municípios com pendências na vacinação antirrábica


Com prazo final para o fim de abril, cerca de 34% dos municípios do Piauí não realizaram a campanha antirrábica em 2018 ou não alimentaram o sistema com as informações sobre a ação.  Municípios como Picos, Floriano e Parnaíba estão entre as cidades com pendências.
A Secretaria de Estado da Saúde (Sefaz), por meio da Gerência de Vigilância em Saúde, solicita o empenho dos municípios para finalizar a campanha antirrábica 2018. Segundo dados do sistema, até o momento, o Piauí tem 76 municípios sem nenhum dado inserido no Sisraiva, 83 atingiram 80% ou mais da cobertura vacinal e 65 menos de 80%. 
“Pedimos aos municípios que fizeram ou ainda estão concluindo a campanha, que coloquem esses dados no sistema para acompanhamento e avaliação das metas a serem cumpridas. A raiva tem ocorrido dentro do estado, principalmente em saguis e morcegos, por isso precisamos imunizar os cães e gatos”, explica Francisco de Assis Barros, coordenador de Vigilância Ambiental da Sesapi. 
O coordenador explica que é um risco para a saúde humana, já que esses animais, cães e gatos, podem ter contato com esses animais silvestres e trazer essa doença para o meio urbano. 
Municípios que não realizam a campanha antirrábica 2018 ou não inseriram os dados no sistema:
Bom Princípio, Buriti dos Lopes, Caxingó, Cocal, Luis Correia, Parnaíba, Cabeceiras, Esperantina, Joaquim Pires, Joca Marques, Madeiro, Matias Olimpio, Morro do Chapéu, Nossa Senhora dos Remédios, Lagoa de São Francisco, Beneditinos, Curralinhos, Demerval Lobão, Miguel Alves, Nazária, União, Buriti dos Montes, Campo Maior, Castelo do Piauí, Cocal de Telha, Jatobá, Novo Santo Antônio, Amarante, Angical, Arraial, Hugo Napoleão, Jardim do Mulato, Miguel Leão, Santo Antônio dos Milagres, Elesbão Veloso, Lagoa do Sítio, Novo Oriente, Santo Inácio, São José do Peixe, São Miguel do Fidalgo, Aroeiras do Itaim, Picos, Santa Cruz, São João da Canabrava, São José do Piauí, São Luis, Sussupara, Elizeu Martins, Flores, Floriano, Guadalupe, Nazaré, Brejo, Canto do Buriti, Capitão Gervásio Oliveira, Paes Landim, Pajeú, Pedro Laurentino, Caracol, Dirceu Arcoverde, Jurema, São Lourenço, Currais, Cristalândia, Curimatá, Gilbués, Júlio Borges, Morro Cabeça do Tempo, Riacho Frio, Bertolínia, Fronteiras, Marcolândia, São Julião, Acauã, Betânia e Curral Novo.

Fonte: Cidade Verde

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Ministério da Saúde alerta para 559 prováveis casos de dengue no Piauí


O Ministério da Saúde fez um alerta para o expressivo aumento do número de casos suspeitos de dengue no país em 2019. Somente neste ano, o Piauí já possui 559 casos prováveis para a doença. Em 2018, no mesmo período (de janeiro a 30 de março) foram 667 casos suspeitos para a doença. Apesar de o estado apresentar uma pequena diminuição, o Ministério orienta pelo combate ao Aedes Aegypti, transmissor da doença. 

No país, até dia 30 de março, foram registrados 322.199 casos de dengue, com uma incidência de 154,5 casos/100 mil hab. No mesmo período de 2018, foram registrados 79.940 casos prováveis – aumento de 303%.

"A região Sudeste apresentou o maior número de casos prováveis de dengue (213.587 casos; 66,3 %) em relação ao total do país, seguida das regiões Centro-Oeste (56.135 casos; 17,4%), Nordeste (24.167 casos; 7,5%) Norte (17.437 casos, 5,4 %) e Sul (10.873 casos; 3,4%)", informou o Ministério da Saúde. Em relação aos óbitos, foram 86 confirmados neste ano, contra 51 no mesmo período do ano passado.

CHIKUNGUNYA

O boletim divulgado hoje pelo Ministério da Saúde também relata os números de casos prováveis para a Chikungunya. No país, "em 2019, até 30 de março, foram registrados 17.775 casos de chikungunya, com uma incidência de 8,5 casos/100 mil habitantes".  
Somente em 2019, a suspeita de casos dessa doença no Piauí foram de 71, contra 194 no mesmo período do ano passaso (janeiro a 30 de março).  
"Em 2018, no mesmo período, foram registrados 29.997 casos – redução de 40%.  Em 2019, foram confirmados dois óbitos por chikungunya: um na Bahia e um no Rio de Janeiro", informou o boletim.
ZIKA 
De acordo com o Ministério da Saúde, "em 2019, até 23 de março, foram registrados 2.819 casos de Zika no país, com incidência de 0,6 1,4 caso/100 mil hab. Em 2018, no mesmo período, foram registrados 2.797 casos prováveis .  Em 2019, não foram registrados óbitos por Zika".
No Piauí já são quatro casos prováveis de Zika, conta 12 do ano passado, no mesmo recorte de tempo.

CUIDADOS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que, recentemente, recentemente, houve aumento do número de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor das doenças citada acima, em 103 bairros da capital. A FMS também infirmou que Teresina apresentou médio risco de infestação pelo mosquito. 

“O número das arboviroses em humanos está aumentando. Diante disso, nós chamamos a atenção da população, para que não fique criando mosquito. As doenças transmitidas pelo inseto são perigosas e podem levar a morte do indivíduo”, comentou Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

Já o superintendente de Atenção Integral à Saúde, Herlon Guimarães, da Secretaria Estadual de Saúde, ressaltou que o acúmulo de água parada ajuda na proliferação do mosquito e, consequentemente, no aumento de casos de dengue, chikungunya e zika. “Importante a limpeza das residências, não deixar água acumulada nas suas casas, ficar sempre atento a possíveis focos”, disse. 

Fonte: Cidade Verde

terça-feira, 16 de abril de 2019

Aprovados escolherão vagas de cartório em audiência no TJ

desembargador Sebastião Ribeiro, presidente do TJ-PI

Os candidatos aprovados no concurso dos cartórios de 2013 vão escolher as serventias em que vão atuar durante audiência pública. Após seis anos na Justiça, o certame foi concluído nesta segunda-feira (15).
"Vamos aguardar a publicação do acórdão, em seguida a comissão do concurso se reúne para publicar o resultado final, depois vai ter uma audiência pública em que os candidatos aprovados escolhem suas serventias, se é o cartório de imóveis, notas ou registro civil e finalmente vamos ter o ato de outorga que é o ato administrativo do Tribunal de Justiça outorgando essa serventia aos candidatos aprovados", explica o desembargador Sebastião Ribeiro, presidente do TJ-PI. 
O magistrado explica que os novos concursados vão preencher 292 cargos vagos e eventuais que surjam em decorrência de aposentadorias, morte ou lei complementar aprovada pela Assembleia Legislativa do Piauí que dá nova estrutura no sistema cartorário no estado. 
Com a conclusão do certame, os cartórios serão explorados por particulares através de concurso público como determina a Constituição Federal. 
"Os interinos vão deixar seus cargos, vamos ter mais eficiência a partir de agora", ressalta o desembargador.

Fonte: Cidade Verde

Peste suína prejudica comércio no PI e criadores farão proposta para conter prejuízos


A presença de focos da peste suína clássica (PSC) no Piauí têm alertado a administração pública e os criadores de suínos. A proibição do trânsito de suínos vivos no Piauí, de uma cidade para outra, e a provável recusa dos piauienses a consumir a carne são pontos que preocupam os criadores. Para eles, o futuro da suinocultura no Estado é de incertezas.

O criador de suínos, Antônio Sérgio, falou que a situação "está complicada". "Os animais estão sendo retidos. Estamos com dificuldade na comercialização porque a forma de comercializar é em animais vivos para pequenos comerciantes ", disse.

O presidente da Associação de Criadores de Suínos, Pedro Calisto, lamentou a presença do foco da doença e alertou: "Já somos pequenos e, com o risco que está, a capacidade de deixar de produzir é muito grande".  

Calista informou que na noite desta segunda (15) haverá uma nova reunião entre os criadores para elaborar uma proposta a ser apresentada ao governo de como amenizar o prejuízo. 

Hoje pela manhã, o tema foi discutido em reunião na Câmara Setorial da Suinocultura do Piauí com a presença dos criadores, e  técnicos do Ministério da Agricultura e da Agência de Defesa da Agropecuária do Piauí (Adapi) .
"Não é só a perda do animal propriamente dita, mas é a imagem da atividade para o mercado. Hoje a sociedade tomou conhecimento do foco porque o Estado é obrigado a informar que ele existe. É lei. E as pessoas ficam com restrições ao consumo da carne suína", comentou Sérgio Vilela, coordenador das câmaras setoriais. 

A auditora fiscal do Ministério da Agricultura e a responsável técnica da Adapi confirmam vetos ao transporte de suínos no Estado. O último aparato é do decreto do governador Wellington Dias (PT). 

"Os criadores vão precisar entender essa questão da restrição do trânsito de não levar animais para feiras livres, feiras de animais vivos, porque pode chegar um animal doente naquele estabelecimento naquela feira e disseminar a doença para outros locais. Então, no momento, os criadores que vendem os seus animais vivos para esse tipo de feira não vão poder transitar", explicou a auditora fiscal da MAPA, Paolla Oliveira. 

Já a responsável técnica da Adapi, Daniela Rebelo, ressaltou que, neste primeiro momento, o criador ficar prejudicado por conta dessa restrição, mas é algo que precisa ser feito para conter a disseminação da peste suína clássica no Estado porque a maior forma de "disseminar a doença é pelo trânsito".
A proibição desse trânsito é que está o problema, além da presença da doença no Piauí, porque só há abatedouros credenciados em Teresina; e são somente dois. Os criadores comentam que o futuro da suinocultura é de incertezas e, atualmente, de prejuízos. 

Os dois focos da doença foram registrados no município de Lagoa do Piauí. O segundo caso foi confirmado no último sábado (13). Com o laudo positivo para a PSC, 15 suínos criados de forma extensiva na propriedade foram sacrificados seguindo a legislação federal. Até o momento, somandos os seis do primeiro foco, já são 21 animais abatidos no estado. 

Fonte: CidadeVerde

sábado, 13 de abril de 2019

Whindersson faz desabafo e revela angústia: "me sinto triste há anos"


O humorista piauiense Whindersson Nunes fez um desabafo no Twitter nesta sexta-feira (12). Um dos maiores nomes do humor na atualidade, o jovem youtuber revelou que sofre tristeza e "angústia todos os dias".
Em uma sequência de 15 tweets, Whindersson conta que, apesar de ter feito muitas conquistas na vida, há anos se sente triste. O humorista disse que precisou de muita coragem para fazer o desabafo aos fãs. 
Whindersson revelou, ainda, que Luisa Sonza, sua esposa, tem sido sua "rocha" durante este processo e que a cantora é a pessoa mais incrível que ele já conheceu.
Em um dos tweets, o youtuber conta que uma das coisas que lhe deixa feliz ultimamente é fazer shows e ver a reação de alegria dos seus fãs. "Os sorrisos pra mim parecem esperança de que felicidade existe. Meu show é a minha arte, é como um quadro pra um pintor, uma música pra uma cantora, algo que eu fiz e deu certo. Mas fora dali eu trocaria qualquer quarto chique de hotel por tomar um café com um amigo",disse.
O jovem piauiense garantiu que quer fazer terapia e pediu aos fãs “que não o entendessem mal”. 
O fãs do youtuber fizeram posts de apoio ao piauiense e disseram que estão com ele em qualquer situação. Luisa Sonza também se posicionou sobre as declarações de Whindersson, afirmando que “tudo vai passar”.
Foto: Reprodução/Twitter@luisasonza
“Eu to aqui pra e por você, bixim meu, tudo vai ficar bem... É eu e tu e tu e eu pro resto da vida, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, PRA SEMPRE! Deus tá com a gente e tudo vai passar, só vai ficar o bom da vida. Tamo junto nessa”, postou.  
Leia desabafo de Whindersson
"Eu queria conversar com meus fãs das antigas, com as pessoas que por algum motivo gostam de mim sobre o que está acontecendo comigo, eu tive que tomar muita coragem pra vir aqui. Mas eu apesar de tudo de bom que vem acontecendo comigo, com tudo que já conquistei, eu me sinto há alguns anos triste.  Eu sinto um angústia todos os dias, todos os dias, algumas risadas, algumas brincadeiras e depois lá estou eu de novo com esse sentimento ruim. Me sinto mal por não poder me ajudar, mesmo eu as vezes ajudando alguém, eu procuro ajuda nos amigos, na família, mas eu me sinto tão triste, tão triste. Eu sempre fui o cara que achou que não importa o que acontece com a vida do artista, os fãs são a prioridade, que foi nos quem pedimos essa vida. E eu fico com tanto medo tanto medo de decepcionar que fico preso em mim mesmo. Por favor me perdoe por falar isso, por favor, eu amo vocês demais, demais mesmo, fodase o dinheiro, os números, mas eu não sinto tanta vontade de viver, me desculpe, eu precisava falar pra alguém a não ser a minha esposa que é incrível. Eu nunca quis decepcionar minha família, nem vocês, nem minha esposa que tem sido minha rocha, a pessoa mais incrível que eu já conheci. Eu vivo rodeado de abutres, urubus, cada um querendo a sua fatia do bolo, e ver tantas pessoas ruins me deixa deslocado, me questionando se eu quebro errado em tentar nunca decepcionar. A única coisa que me deixa feliz é subir no palco, por que os sorrisos pra mim me parecem esperança que de felicidade existe.  É tão ruim ficar assim, por que eu já estiva lá uma vez, não queria voltar pra lá pq é gelado e sem cor, e eu amo sorrir. Quando eu subo no palco eu me sinto em um lugar bom, é luz, é felicidade, estamos todos ali por um propósito maior que é a felicidade. Meu show é a minha arte, é como um quadro pra um pintor, uma música pra uma cantora, algo que eu fiz e deu certo. Mas fora dali eu trocaria qualquer quarto chique de hotel por tomar um café com um amigo. Me desculpem se eu decepcionei algum de vocês, não me entendam mal por favor, eu quero fazer terapia, eu quero ajuda, e quero viver. Conhecer tudo que essa terra tem e contar pra vocês, no palco. Amo vocês".

Fonte: Cidade Verde

quinta-feira, 11 de abril de 2019

TCE bloqueia contas da Câmara Municipal de Gilbués


O Plenário do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) aprovou nesta quinta-feira (11), por unanimidade,  o bloqueio das contas bancárias de dez prefeituras, vinte câmaras municipais, um Regime Próprio de Previdência Social – RPPS e um consórcio municipal.
Os bloqueios foram solicitados pelo procurador do Ministério Público de Contas (MPC) José Araújo Pinheiro Júnior, decorrente da inadimplência quanto ao envio das prestações de contas referentes ao período até dezembro de 2018. 
Com o bloqueio das contas, os gestores ficam impedidos de fazer pagamentos, saques e outras movimentações bancárias. A decisão será comunicada aos bancos para que o bloqueio seja efetivado. Caso alguma prefeitura, câmara, RPPS ou o consórcio regularize a situação antes de a medida ser efetivada, o nome é imediatamente excluído da lista.   
Confira os municípios que tiveram determinação de bloqueio de contas bancárias por decisão do Tribunal de Contas: 
Prefeituras: Colônia do Piauí, Dirceu Arcoverde, Jardim do Mulato, Luzilândia, Novo Oriente do Piauí, Passagem Franca do Piauí, Pimenteiras,  São Julião, Sebastião Barros e União.          
Câmaras: Aroeiras do Itaim, Arraial, Barreiras do Piauí, Batalha, Betânia do Piauí, Curralinhos, Francisco Ayres, Gilbués, Guadalupe, Lagoa Alegre, Paes Landim, Parnaguá, Passagem Franca do Piauí, Ribeira do Piauí, Rio Grande do Piauí, Santo Antônio dos Milagres, São Gonçalo do Piauí, São Raimundo Nonato, Sebastião Barros e de Simões.               
Consórcio: Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Território dos Cocais.
Regime Próprio de Previdencia Social (RPPS) : Juazeiro do Piauí.
Fonte: TCE

terça-feira, 9 de abril de 2019

Justiça obriga Estado a não contingenciar valor destinado à Uespi

A 2ª Vara da Comarca de Campo Maior determinou que o Governo do Estado do Piauí não controle os recursos na ordem de R$ 56,5 milhões à construção, reforma e ampliação da infraestrutura da Universidade Estadual do Piauí. O montante está incluso na Lei Orçamentária Anual 2019.
A decisão é relativa à uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MPE-PI). Em caso de descumprimento, há previsão no bloqueio das contas do executivo estadual.
A ação tem como base um inquérito público civil, fundamentado em abaixo-assinado firmado por alunos do Campus Heróis do Jenipapo, em Campo Maior, que apurou “eventual omissão institucional e responsabilidade administrativa de gestor público em face de potencial abandono de bem público, consistente na falta de manutenção de estrutura mínima de segurança e de trabalho no prédio do Campus Heróis do Jenipapo da Fundação Universidade Estadual do Piauí”.
Depois de inspeções, requisitadas pelo MP junto a órgãos de fiscalização, foi possivel verificar: a inexistência de atestado de regularidade junto ao Corpo de Bombeiros do Estado do Piauí; o reconhecimento pela Secretaria Estadual de Administração de que “competia à Uespi a gerência dos diversos campus universitários do Estado”; reconhecimento pela Secretaria Estadual de Educação de que “competia à Uespi a preservação e manutenção da estrutura física do prédio público onde funciona”.
Foi proposta a assinatura de um termo de ajustamento de conduta visando à adequada manutenção do prédio, oportunidade em que o reitor da instituição, Nouga Cardoso, compareceu à Promotoria e informou que “a Uespi não tem autonomia orçamentária e financeira, apesar de ser formalmente uma unidade gestora, pelo que toda sua gestão decorre da Seplan (Secretaria Estadual de Planejamento) e da Sefaz (Secretaria Estadual da Fazenda)”, que “apesar de estar vinculada à Seduc (Secretaria Estadual de Educação) em LOA, não trata absolutamente nada com a Seduc” e que “A Uespi não tem autonomia orçamentária e financeira”.
A decisão, do magistrado Julio Cesar Garcez, foi assinada nesta segunda-feira (08) e divulgada hoje pelo Tribunal de Justiça do Piauí. Para ele, restou claro que “a absoluta concentração no Poder Executivo Estadual da gestão financeira e orçamentária da Universidade é componente essencial para a precariedade do Campus Uespi - Campo Maior”. Tal procedimento contraria a Constituição Federal quanto à autonomia administrativa e financeira das universidades, assim como o próprio Estatuto da Instituição.
“Com efeito, embora detenha dotação orçamentária própria para manutenção do seu patrimônio, o que se vê, na realidade, é uma total dependência, por não dizer submissão, do Poder Executivo para realizar cada uma de suas despesas, pois, não lhe é dado acesso aos recursos orçamentários que lhe foram lançados pelo legislador. Isto é, na prática é o Poder Executivo que tem decidido sistematicamente como ocorre os pagamentos das despesas da instituição e a destinação dos recursos previstos para instituição, um método que fere frontalmente a autonomia conferida pela Constituição”, diz a decisão.

Decisão

Na decisão, Julio Cesar Garcez determina o repasse “em forma duodecimal, até o último dia do mês de referência, dos elementos orçamentários disponibilizados em LOA/2019 (14.201.12.364.0010.1031) para UESPI, a fim de executar o programa de construção, ampliação e reforma do campus e núcleos, pois destinado à conservação do patrimônio público”.
O magistrado ordena ainda que o procurador-geral de Justiça seja notificado “acerca dos documentos constantes nos autos, especialmente o Inquérito Civil Público, para que promova as apurações necessárias que o caso requer, notadamente pelo farto material indiciário colhido na sede do Ministério Público de Campo Maior”.
A decisão determina também que a administração da Uespi apresente, em até 60 dias contados do primeiro repasse duodecimal do Estado do Piauí, um projeto de reforma de seu campus universitário em Campo Maior; que inicie em 90 dias, após a apresentação do projeto de reforma, as obras necessárias ao campus; que apresente, em 180 dias, em juízo, certidão de regularidade emitido pelo Corpo de Bombeiros do Estado do Piauí, certidões de regularidade da Diretoria de Vigilância Sanitária e do Centro de Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador, ambos vinculados à Secretaria Estadual da Saúde.
Portal AZ procurou o governo do Estado, que, via assessoria de comunicação, informou que a Procuradoria Geral ainda não foi notificada sobre a determinação.
Com informações do Tribunal de Justiça do Estado

Governo quer reduzir pela metade o preço do gás, diz Guedes


O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje (9) que o governo pretende reduzir pela metade o preço do gás de cozinha no país em dois anos. De acordo com o ministro, para conseguir essa redução, é preciso quebrar o monopólio do refino e da distribuição.
“Daqui a dois anos, o botijão de gás vai chegar na metade do preço na casa do trabalhador brasileiro. Vamos quebrar esses monopólios e vamos baixar o preço do gás e do petróleo com a competição”, disse Guedes.
Ao participar da 22ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em Brasília, Guedes disse que o monopólio da Petrobras no refino do gás torna o preço do produto mais caro no Brasil. O ministro afirmou ainda que a solução para a falta de recursos vem do petróleo, especificamente da exploração da camada do pré-sal.
Guedes defendeu junto aos prefeitos a aprovação da reforma da Previdência, ressaltando que a reforma vai liberar recursos para os entes municipais. "Todos já sabemos que a reforma da Previdência é importante também para municípios e estados", afirmou. 
O ministro disse ainda que o governo trabalha para unificar ainda este ano até cinco tributos e que se a mudança for efetivada a arrecadação será compartilhada com estados e municípios.
“Vamos baixar, simplificar, reduzir impostos para o Brasil crescer. É a reforma tributária. Primeiro, vamos pegar três, quatro, cinco impostos e fundir em um só. Vai chamar Imposto Único Federal”, disse Guedes que não detalhou quais seriam os impostos unificados.
O ministro também disse que vai trabalhar para que a maior parte da arrecadação dos recursos arrecadados no país fique com os municípios. “Hoje, 65% é da União, 35% de estados e municípios. No futuro, 70% tem que ser de estados e municípios. Mas não é daqui a vinte anos, é pra agora”, disse.
Previdência

Pouco antes da participação do ministro no evento, a Secretaria Especial de Previdência do Ministério da Fazenda distribuiu uma cartilha pedindo o apoio dos prefeitos à reforma da Previdência. De acordo com a cartilha, a aprovação da reforma resultará em melhora geral do ambiente econômico do país, com geração de empregos e aumento na arrecadação.
Após a palestra do ministro, o secretário Especial da Previdência, Rogério Marinho, fez uma apresentação aos prefeitos é afirmou que aprovação da reforma é uma pauta que não é apenas do governo, mas de interesse do país.
“Essa é uma oportunidade de entendermos de que forma a economia do Brasil vai se comportar nos próximos anos. O ministro Paulo Guedes precisa muito do apoio dos prefeitos aqui presentes. Qualquer medida impactante, seja o novo pacto federativo, reforma tributária ou atração de investidores internos e externos, passa pelo alicerce, a espinha dorsal que é o reequilíbrio das contas públicas, e isso só ocorrerá com a aprovação do novo regime previdenciário”, disse Marinho. 
 
Fonte: Agência Brasil

Ciro Nogueira indica Inaldo Guerra para o comando da Codevasf


O presidente nacional do Progressistas, senador Ciro Nogueira, manterá a indicação do comando da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no Piauí. Segundo Ciro informou à coluna, o nome indicado para o cargo de superintendente regional da companhia no Estado é de Inaldo Guerra.
 Ele já esteve à frente do cargo anteriormente. “Vamos manter a indicação para a Codevasf. O nome será do Inaldo Guerra”, disse Ciro. Inaldo atua, em Brasília, na área de Revitalização de Bacias Hidrográficas da Codevasf.
O senador espera agora  a confirmação do nome indicado. O currículo dos nomes apresentados pelos parlamentares passam pela análise  do Ministério da Casa Civil. Por já ter comandado o cargo, Ciro acredita que não haverá objeções ao nome de Inaldo Guerra. 
Na semana passada, o senador piauiense esteve reunido com o presidente  Jair Bolsonaro (PSL). Eles conversaram sobre o apoio do Progressistas, no Congresso Nacional, à proposta de reforma da Previdência.

Fonte: Cidade Verde

Semar prevê chuvas acima da média até o fim de abril


O mês de abril deverá representar o declínio das chuvas no Sul e Sudeste do Piauí, mas precipitações acima da média na região Norte. Em entrevista à TV Cidade Verde, a meteorologista da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), Sônia Feitosa, informou que a previsão é de continuidade das chuvas no norte piauiense durante este mês.
“A referência é do Norte do estado, com previsão e chuvas durante todo o mês de abril. Pelo menos para o momento é agravante pela situação do Norte do Piauí. Ainda que neste dia sejam chuvas mais reduzidas, não haverá trégua total. Não são chuvas volumosas, mas será um mês de chuvas acima da médias”, informou. 
Em algumas cidades do Piauí o volume de chuva nos sete primeiros dias de abril já passou da metade de todo o volume de chuva registrado em março. Em Barra Grande, litoral do Piauí, choveu 706mm durante o mês de março, até o dia 7 choveu 400,2mm, mais da metade do mês passado. Em Parnaíba choveu 603mm mês passado, até  último domingo (7) choveu 371,6mm. Em Teresina 463mm em março e 226mm nesses sete primeiros dias. 
O caso do município de Barras chama atenção. Em março choveu 51,41mm e desde 1º de abril já foi registrado 168,5mm, o que representa mais que o dobro do mês anterior.
A meteorologista da Semar também explicou que a previsão é de chuva para o Sul do estado para os próximos dias. Um fenômeno que ocorre na Bahia deve chegar ao Piauí e contribuir com chuvas na região. Também há previsão de chuvas para Teresina e região Norte piauiense nos para os próximos dias.
“Qualquer chuva, diante da situação com solo já encharcado, como em Teresina, Parnaíba, Barras, é alarmante. Ainda que essas chuvas nãos sejam tão intensas”, pontuou.
Ainda segundo a meteorologista, não haverá previsão de chuvas intensas na região do Alto Parnaíba, o que descarta aumento significativo do volume do rio na região da barragem de Boa Esperança .

Fonte: CidadeVerde