quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Réu é condenado a mais de 9 anos de prisão durante primeiro Júri Popular por videoconferência do Piauí, na cidade de Parnaguá


O ex-militar Raimundo Alves de Oliveira foi condenado, nessa quarta-feira (13), a 9 anos, 4 meses e 15 dias de prisão pela morte de José Hugo Alves Junior, ocorrida em 1997 – o popular “Caso Huguinho”. A sessão, presidida pelo magistrado José Sodré Ferreira, titular da comarca de Parnaguá (a 825 km de Teresina), foi o primeiro Júri Popular do Piauí com uso da videoconferência. O réu participou do julgamento na comarca de Rio Branco (AC), onde cumpre pena por outros crimes.
Segundo a denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI), Raimundinho, como é conhecido, teria participado, ao lado do ex-deputado federal pelo Acre Hidelbrando Pascoal, da execução de Huguinho, suspeito de ter assassinado Itamar Pascoal, irmão do ex-parlamentar, após uma discussão em um posto de gasolina em Rio Branco.
Ainda de acordo com o MP, em janeiro de 1997, Hildebrando Pascoal conseguiu localizar José Hugo em Parnaguá, teria levada a vítima para o município de Formosa do Rio Preto (BA), onde teria sido torturada e assassinada. O MP também acusou o réu de participação no sequestro da esposa e dos filhos de José Hugo.

Foto: Ascom TJ-AC
Durante a sessão do Júri, a defesa de Hidelbrando Pascoal pediu o adiamento de seu julgamento em função de ter assumido o caso recentemente e da complexidade da ação. O parecer ministerial foi pelo deferimento do pedido, tendo em vista o princípio da ampla defesa. Durante a sessão, o magistrado José Sodré adiou o julgamento do ex-deputado federal para o dia 19 de maio de 2020.
Já o julgamento de Raimundinho foi mantido. Foram ouvidas duas testemunhas e lidos trechos do processo referentes a depoimentos de testemunhas já falecidas. A defesa levantou a tese de que réu viajou do Acre ao Piauí a pedido de Hildebrando porque conhecia e poderia identificar a vítima, José Hugo, mas alegou que o ex-militar não idealizou nem executou o crime. Por videoconferência, Raimundinho afirmou que veio ao Piauí à época apenas para prender a vítima.
O Conselho de Sentença (jurados) decidiu condenar o ex-militar por homicídio simples e acatou a tese da defesa de “menor participação” do réu no crime. A pena foi fixada pelo magistrado em 9 anos, 4 meses e 15 dias de prisão.
VideoconferênciaA videoconferência entre os Tribunais de Justiça dos Estados do Piauí e do Acre foi realizada com uso de ferramenta disponibilizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e contou ainda com apoio da Corregedoria Geral da Justiça do Estado do Piauí.
O magistrado José Sodré avaliou a sessão como bem-sucedida e relatou a satisfação de realizar o julgamento de um réu a mais de 4 mil km de distância, garantindo a devida prestação jurisdicional. “Achei uma ferramenta excelente, importantíssima, e mesmo com os percalços da primeira experiência, foi tudo na maior normalidade, os técnicos do Piauí e do Acre, a Presidência e a Corregedoria do Tribunal de Justiça, tanto antes quanto durante a realização, fizeram de tudo para nos ajudar. Só tenho a agradecer e creio que essa ferramenta ainda há de colaborar muito com o Judiciário piauiense”, afirmou.
“Consideramos o resultado bastante positivo, chegamos à conclusão do processo, que era algo que se arrastava. Infelizmente não houve julgamento do ex-deputado Hildebrando Pascoal, mas já há uma nova data e ficamos felizes com isso. Também estamos aqui sendo pioneiros no uso da tecnologia que viabilizou a realização desse Júri, a videoconferência”, declarou o promotor de Justiça Rômulo Cordão.

Fonte: TJ PI

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

MPF revela que 126 municípios do PI não possuem licença ambiental para resíduos sólidos


O Ministério Público Federal (MPF) divulgou nesta segunda (11) o diagnóstico sobre o Projeto Lixo Legal, que promoveu um levantamento sobre a atual situação de gerenciamento de resíduos sólidos urbanos no estado do Piauí. 
Apenas 148 prefeituras apresentaram respostas completas ao questionário do Projeto Lixo Legal. Desses, 126 informaram que não possuem "licenciamento ambiental da área destinada à disposição final de resíduos sólidos urbanos" e 80 afirmaram "não possuir o Plano Municipal de Saneamento Básico".
O levantamento foi motivado, pois, após "nove anos de vigência da Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS (Lei nº 12.305/10), principal marco legal e frente de ação em relação a gestão integrada e ao gerenciamento de resíduos sólidos, poucos foram os avanços no Estado do Piauí, realidade observada em todo o país".
Divulgado nesta segunda (11), o diagnóstico também ressalta que alguns municípios chegaram a receber recursos para a destinação correta de resíduos sólidos: 14% receberam da Funasa enquanto 4% receberam da Codevasf.
Com base nos questionários respondidos, 12% dos municípios afirmaram possuir terreno controlado, 13% apontaram o uso de aterro sanitário,  70% destacaram a presença de lixões e apenas 5% não informaram ou afirmaram possuir outra forma de destinação não específica. 
"Parte das informações apresentadas pelos municípios conflitam com as informações oficiais como, por exemplo, a percepção de recursos federais para ações de destinação final adequada de resíduos sólidos urbanos", informou o MPF. " 
Sobre isso, o MPF acrescentou que "conforme informação oficial do órgão ambiental, o Estado do Piauí possui 4 municípios com Licença de Operação válida para atividade de Aterro Controlado e 4 municípios com Licença de Operação válida para atividade de Aterro Sanitário". 
As conclusões do trabalho passam a integrar o Procedimento Administrativo de Acompanhamento nº 1.27.000.000569/2019-94 de titularidade do Procurador da República Tranvanvan da Silva Feitosa que fará a análise mais detalhada da situação com a adoção de providências extrajudiciais e judiciais para o cumprimento da legislação.
Projeto Lixo Legal
O trabalho realizado pelo MPF destaca a atual situação de gerenciamento de resíduos sólidos urbanos no estado do Piauí.  Esse diagnóstico busca, principalmente, contribuir para a "defesa do patrimônio público, do Meio Ambiente e da sociedade em geral", além de discutir e enfrentar os desafios dessa gestão. 
O MPF informou que a atuação "contou com a obtenção de informações de órgãos públicos concedentes de recursos federais destinados a ações de gerenciamento de resíduos, como FUNASA e CODEVASF, e de órgãos ambientais, IBAMA e SEMAR. Além disso, contou com a participação dos municípios piauienses através da expedição sincronizada de ofícios com o link para preenchimento de formulário eletrônico, no período de 22 de julho a 27 de setembro de 2019". 


Fonte: MPF-PI

sábado, 9 de novembro de 2019

Piauí tem pior índice de esgotamento e 2º maior número de casas sem banheiro, diz IBGE


Em 2018 o Piauí detinha o pior indicador de ausência de esgotamento sanitário do país e o segundo maior indicador de ausência de coleta de lixo. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes a 2018, que também apontam que Teresina possuía o pior índices entre as capitais, tanto na ausência de esgotamento, quando na coleta de lixo.
De acordo com o IBGE, 93% dos piauienses não têm acesso ao serviço esgotamento sanitário por rede coletora ou pluvial, pior indicador entre os estados. No Brasil a média de ausência desse serviço é de 35,7%, ou seja, quase três vezes menor que a verificada no Piauí. O menor indicador no país é o de São Paulo, com 7,7%.
As informações foram divulgadas esta semana na Síntese dos Indicadores Sociais. O Piauí tem elevados indicadores com relação a duas das três deficiências pesquisadas, no caso a “ausência de esgotamento sanitário por rede coletora ou pluvial” e à “ausência de coleta direta ou indireta de lixo”.
Teresina também liderou nacionalmente o ranking negativo. O levantamento aponta que 91,2% dos moradores da capital não têm acesso a esgotamento sanitário por rede coletora ou pluvial. A cidade tem índice maior que capitais como Macapá e Porto Velho. O melhor indicador no país é o de Vitória (ES), com apenas 0,2%.de ausência de acesso esgotamento por rede coletora.

Banheiros próprios

O Piauí também é o segundo estado do Nordeste com o maior incidência de residências sem banheiro próprio. O estado registra 13,2% das residências sem banheiro de uso exclusivo do domicílio, sendo superado pelo Maranhão, com 18,7%. O estado nordestino com menor proporção é o Rio Grande do Norte, com 1,8%.

Aluguel

O Piauí e o Maranhão são os estados com menor proporção de ônus excessivo com aluguel. Segundo o IGBE, em 2018, os estados registraram proporção de 1,7% e 1,8% respectivamente. Os estados que alcançaram maior percentual de pessoas residindo em domicílios com alto custo com aluguel foram Pernambuco (5,8%) e Sergipe (5,4).

Coleta de Lixo

O estado e a capital Teresina também foram mal avaliados no quesito coleta de lixo. De acordo com o IBGE, o Piauí tem o segundo pior indicador, com 28% das pessoas não tendo acesso ao serviço básico de coleta. O estado só tem indicador menor que o do Maranhão, que alcança 32,6% e é seguido pelo Pará, com 25,1%.
Para o Brasil, a média observada foi de 9,7% de ausência de coleta de lixo. O estado com o menor indicador foi o Rio de Janeiro, com 1,1%.
Apesar de proporcionalmente mais baixo do que o percentual estadual, Teresina também tem o maior indicador do Brasil no quesito coleta de lixo com 6,1% das pessoas não tendo acesso ao serviço. 
A capital do país com o menor indicador (0%) foi Florianópolis (SC), onde a população era totalmente atendida na coleta de lixo.

Fonte: CidadeVerde

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

STF volta a barrar prisão após condenação em 2ª instância


O STF (Supremo Tribunal Federal) voltou a barrar a prisão de condenados logo após a segunda instância e reverteu o entendimento estabelecido pela corte em 2016.
A decisão abre caminho para liberar cerca de 5.000 réus, segundo o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), entre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba desde abril de 2018.
Último a votar no julgamento desta quinta-feira (7), o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, desempatou o placar e deu o sexto voto contra a execução da pena antes de esgotados todos os recursos do réu.
O julgamento do tema começou em 17 de outubro e ocupou quatro sessões plenárias.
Votaram a favor da prisão logo após condenação em segunda instância os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Cármen Lúcia.
O relator do tema, Marco Aurélio, e Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Toffoli votaram contra.
Relator dos processos da Lava Jato no Supremo, o ministro Edson Fachin, que é favorável à prisão logo após condenação em segundo grau, já havia minimizado os impactos de uma mudança ao negar um "efeito catastrófico".
Para Fachin, os juízes responsáveis pela execução penal poderão decretar a prisão preventiva dos réus, mitigando os efeitos da decisão do Supremo.
Nos últimos dez anos, o plenário do STF discutiu ao menos cinco vezes qual deve ser o momento de executar a pena de um condenado. Na maioria delas, o debate foi atrelado a um caso concreto, como quando os ministros negaram um habeas corpus pedido por Lula.
Agora, o Supremo julgou três ações que abordam o tema de forma abstrata, sem ligação com casos concretos -embora a sombra de Lula permaneça sobre o tribunal.
"Ninguém sairá desse julgamento, ainda que se altere a jurisprudência, declarado inocente. Nós apenas estamos decidindo qual é o marco inicial do cumprimento da pena quando confirmada a sentença em segundo grau", disse Fachin nesta quarta-feira (6).
Presidente do Supremo, o ministro Dias Toffoli fez movimentos políticos nos últimos dias a fim de construir um ambiente menos hostil à possível mudança na jurisprudência.
No dia 28, Toffoli enviou aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), uma sugestão para alterar o Código Penal e evitar que processos penais prescrevam quando houver recurso para as instâncias superiores.
Pela proposta, elogiada por Maia, os prazos de prescrição deverão parar de correr quando um condenado apresentar recurso ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), que é considerado uma terceira instância, e ao Supremo.
Toffoli também indicou que vai pautar a análise de um processo que definirá se condenados pelo Tribunal do Júri podem recorrer em liberdade ou já devem ser presos após o veredito.
O Tribunal do Júri julga crimes dolosos contra a vida, como homicídios. A intenção é dar uma resposta a setores da sociedade que dizem temer que assassinos demorem a ser presos.
Toffoli está sob constante pressão. Na terça (5), um grupo de 12 senadores marcou uma audiência para entregar a ele uma carta, assinada por 43 dos 81 senadores, pedindo ao tribunal que mantivesse a prisão em segunda instância.

Fonte: Folha Press

Adapi diz que peste suína é controlada e comércio de porco será liberado no Piauí


O diretor-geral da Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi), Genilson Sobrinho, informou ao Cidadeverde.com que até a próxima segunda (11) a Adapi deverá baixar uma portaria liberando o trânsito interestadual de suínos em todo o Piauí, que está proibido desde abril deste ano, quando o estado apresentou vários focos da Peste Suína Clássica (PSC).
Genilson Sobrinho ressaltou que a peste suína está controlada no estado e, nesta quarta (06), já ocorreu a liberação da criação de suínos na cidade de Lagoa do Piauí, a primeira a apresentar foco da doença. A portaria específica de Lagoa do Piauí deve ser publicada na quinta (07). 
"Estamos com mais de 90 dias sem amostras com resultado positivo para a doença. A situação está controlada. Não temos amostrar para ser coletado. Até segunda vamos liberar os demais municípios com a publicação da portaria. Enquanto não houver essa portaria não tem como transitar nem criar animal de raça suína, porco ou javali", disse. 
Com a nova portaria, a ADAPI poderá gerar a emissão do Guia de Transporte de Animais voltada para a circulação de suínos e javalis, que estava suspensa. Os criadores precisam do GTA para circular livremente com o animal.  Devido a presença dos focos da PSC, os animais saíam das propriedades diretamente para os abatedores cadastrados.
Apesar da liberação da circulação, o Piauí não pode ser considerado livre da doença. "Não somos uma zona livre. Vamos continuar na fiscalização e no acompanhamento.  Queremos erradicar por meio da vacinação, mas é caro, precisa de muito investimento, e estamos em discussão com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento".
O Piauí, desde o início deste ano, teve mais de 15 focos da doença em todo o território. Os municípios que apresentaram foco da PSC, além de Lagoa do Piauí, foram: Brasileira, Milton Brandão, Murici dos Portelas, Domingos Mourão. Muitos animais foram sacrificados. 
Febre Aftosa
O diretor da Adapi aproveita para informar que o Piauí está com a segunda etapa de vacinação contra a Febre Aftosa, que aconteça até o dia 30 de novembro. Devem ser vacinados bovinos e bubalinos até dois anos de idade. Já a certificação deve ser feita até o dia 15 de dezembro no escritório da Adapi. 

Fonte: CidadeVerde

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

FPM mantém trajetória crescente; primeiro decêndio de novembro cai na sexta-feira (8)


Com crescimento de 9,23% sem contar a inflação do período, e de 6,41% deflacionado, comparando-se com o mesmo período de 2018, o primeiro decêndio do mês de novembro chega a R$ 4.099.495.064,69, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, incluindo o Fundeb, o montante é de R$ 5.124.368.830,86.
As prefeituras receberão os valores do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) na próxima sexta-feira, 8 de novembro. Do total repassado para todos os entes locais, os de coeficiente 0,6 ficarão com o valor de R$ 1.019.080.564,90, ou seja, 19,89% do que será transferido. Eles representam a maioria, são 2.459 Municípios ou 44,16% do total.
Para melhor compreensão de como funciona o sistema de coeficientes e de distribuição, um Município 0,6 do Estado da Bahia receberá, bruto, R$ 460.264,95, enquanto um de mesmo coeficiente de Pernambuco receberá R$ 461.867,96 sem os descontos. Já os de coeficiente 4,0 (166 localidades ou 2,98% do total) ficarão com R$ 659.699.821,83, ou seja, 12,87% do que será transferido.
Histórico
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) lembra que o primeiro decêndio sofre influência da arrecadação do mês anterior, uma vez que a base de cálculo para o repasse é dos dias 20 a 30 que o antecedem. Geralmente, ele é sempre o maior de novembro e representa quase a metade do valor esperado para o mês.
Em levantamento da entidade municipalista, é possível perceber comportamento positivo do FPM. Sobre o acumulado do ano, verifica-se que o valor total repassado aos Municípios de janeiro até o 1º decêndio de novembro de 2019, houve um aumento de 8,72% em termos nominais, ou seja, sem considerar os efeitos da inflação, em relação ao mesmo período de 2018. Considerando a inflação, esse acumulado cresceu 4,85%.
Como nos meses anteriores, a Confederação ressalta que é preciso planejamento e reestruturação dos compromissos financeiros das prefeituras para que seja possível o fechamento das contas. No estudo da CNM, estão disponíveis os valores do 1º decêndio por coeficientes e por Estado, além dos valores brutos do repasse do FPM e os seus respectivos descontos, os 20% do Fundeb, 15% da saúde e o 1% do Pasep.

Fonte: CNM

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Empresa espanhola investirá R$ 2,1 bilhões em parque eólico na divisa entre Piauí e Bahia


Localizado na fronteira entre os estados da Bahia e Piauí, o complexo de parques eólicos Oitis, um empreendimento da empresa espanhola Iberdola, orçado em cerca de R$ 2,1 bilhões, chega ao território piauiense para consolidar o estado como um dos principais expoentes de energia limpa do país.

Composto por 12 parques, o empreendimento terá capacidade de produzir 566,7 MW de energia, se caracterizando como o segundo maior projeto eólico terrestre no mundo. Destes, duas instalações, Oitis 1 e 8, já têm a venda garantida de 30% da energia limpa que gerarão, depois do leilão organizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no último mês de junho. Os outros 10 parques terão a venda de sua produção negociada posteriormente.

De acordo com o secretário estadual de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis, Howzembergson Brito, os investimentos que aportam no Piauí são frutos dos incentivos fiscais piauiense e dos esforços do governador Wellington Dias na busca por mais investimentos. “A chegada de mais uma empresa do setor de energias renováveis no Piauí ressalta a potencialidade do nosso estado, bem como as políticas públicas e fiscais que o Governo do Estado desenvolve para atrair esses investimentos. Com isso, ganha o Governo e ganha também a população, com mais qualidade de vida”, ressalta.

O complexo deve ter sua construção findada em meados de 2022, quando passará a funcionar com capacidade total. Atualmente, o Piauí está entre os cinco maiores produtores de energia eólica do País.

Atualmente, a Neoenergia (empresa pertencente ao grupo Iberdola) possui 516 MW de energia eólica em operação. Somada a produção do Complexo Eólico de Oitis, esse número chegará aos 1600 MW em 2022, triplicando o valor atual. O grupo já está garantido com a venda de 51% da energia por meio de contratos regulados, enquanto 49% serão colocados no mercado livre.


Fonte: CCOM PI

Desembargadores José James e Erivan Lopes vencem disputa para presidência do TRE-PI

Desembargadores Erivan Lopes e José James
Em uma eleição tensa no Tribunal de Justiça do Piauí, os desembargadores Erivan Lopes e José James Gomes Pereira foram escolhidos para presidirem o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE), nesta segunda(04). Erivan Lopes recebeu 15 votos e José James 13 votos. 
Agora, caberá ao próprio TRE-PI escolher quem será o presidente e vice. Porém, já há um entendimento de que José James será o presidente e Erivan Lopes o vice. 
Durante entrevista, o desembargador já falou em tom de presidente. “Eu e o Erivan temos um bom relacionamento, não haverá problema nessa escolha. Tudo ocorrerá dentro do entendimento. A Justiça Eleitoral se prepara para as eleições e não será aceito nenhum tipo de corrupção”, disse José James. 
O magistrado Erivan Lopes também defende que a escolha se faça por entendimento. “Agradeço aos nossos pares pela escolha. Agora é aguardar como o próprio TRE-PI vai definir. Mas tudo dentro do consenso e sem nenhuma disputa”
Concorreram também à indicação, o atual presidente do tribunal eleitoral, desembargador Francisco Paes Landim e Ricardo Gentil. 
Paes Landim chegou a pedir o adiamento da sessão e entrou com um mandado de segurança no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 
O presidente do TJ-PI, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, chegou a propor que a eleição fosse adiada para o dia 02 de dezembro, teve o apoio de desembargadores como Edvaldo Moura. 
“O mais prudente seria esperar a decisão do CNJ, há um risco do CNJ decidir pela não realização da eleição e como ficará a decisão dessa corte?”, questionou Edvaldo Moura. 
Porém, por 15 votos a 4 decidiram realizar a votação, dando vitória aos desembargadores Erivan Lopes e José James.  

Fonte: CidadeVerde

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Com maior número de acidentes letais, índice de mortes n BR-135 aumenta em 2019


Conhecida como ‘rodovia da morte’, a BR-135 continua registrando os maiores índices de acidentes letais em 2019. Um balanço feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontou uma diminuição no número de acidentes na rodovia entre janeiro e outubro do ano passado, mas na manutenção no número de acidentes. 
De acordo com o levantamento, em 2018 foram registrados 110 acidentes na BR-135 contra 97 registrados este ano, uma redução de quase 12%. Já o número de acidentes graves, envolvendo mortes e feridos aumentou de 39 ocorrências, em 2018, para 44 em 2019. Foram 25 mortes no mesmo período do ano passado e 22 este ano.
Para o inspetor da PRF, Alexandro Lima, os dados mostram que apesar da redução no número de ocorrências, os acidentes na rodovia continuam resultando em um alto número de óbitos.  “O que significa que houve uma redução significativa no número de acidentes porém o número de mortes praticamente não se alterou, aumentando esse índice de letalidade na BR-135, o que preocupa a PRF”, alertou.
A letalidade dos acidentes na BR-135 fica mais visível se comparada às ocorrências em outras rodovias. 
“As BRs que têm mais acidentes graves são a BR-343 com 184 acidentes graves e 40 óbitos. A segunda é a BR-316 com 102 acidentes graves e 26 mortos. A BR-135 registrou 44 acidentes graves, mas em 22 mortos, ou seja, apesar de ter menos acidentes graves, o índice de letalidade é o maior. Os acidentes são graves ao ponto de quase todos terem óbito”, informou Alexandro.
Foto: TV Cidade Verde
Problemas na rodovia
Segundo o levantamento, grande parte do número de acidentes é causado pela falta de atenção dos motoristas e pelas condições da rodovia. Em alguns trechos, não há acostamento e o desnível do asfalto é colocado como um fator de risco.
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) chegou a fazer intervenções em alguns trechos críticos, principalmente no trecho entre os municípios de Eliseu Martins e Bom Jesus. 
O balanço registrou que os acidentes que passaram a ocorrer nos pontos onde não foram feitas melhorias na estrutura da BR. “O que a PRF identifica é que esses acidentes que antes aconteciam entre Elizeu Martins e Bom Jesus estão acontecendo justamente onde não foi feito ainda as intervenções”, afirmou o inspetor.
Foto: enviada pelo WhatsApp
No dia 23 de outubro quatro pessoas morreram no KM 428,3 da BR-135 após um ônibus tombar em Redenção do Gurguéia, a 691 km de Teresina. As condições da via foram apontadas como uma das causas do acidente.

Fonte: CidadeVerde

domingo, 27 de outubro de 2019

Sinserpim realiza grande evento e comemora dia do professor e servidor público


O Sindicato dos servidores públicos municipais de Gilbués, Barreiras do Piauí e São Gonçalo do Gurgueia - SINSERPIM, realizou ontem (26), grande festa de confraternização para os seus filiados no Ginásio Poliesportivo em São Gonçalo do Gurgueia, comemorando o Dia do Professor e Servidor Público.   Quatrocentas pessoas participaram do evento. Foi servido  jantar, bebidas e frutas, os servidores foram agraciados também com música ao vivo e distribuição de vários prêmios e sorteio de dinheiro. Segundo o presidente do sindicato Arnon Santana, a realização destes eventos contribui no sentido de unir os servidores na busca por conquistas para a classe.





Arnon Santana, presidente do Sinserpim e esposa










sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Metade das rodovias do Piauí apresenta problemas, aponta CNT


Um relatório da Confederação Nacional de Transportes (CNT) revela que metade das rodovias do Piauí apresenta algum tipo de problema. O estudo foi feito entre janeiro e fevereiro deste ano e avaliou 3.423 Km em 13 rodovias federais e quatro estaduais do Piauí.
São 51 pontos críticos, incluindo acostamento, sinalização e duplicação. A PI-141, no Sul do estado, foi considerada a pior do estado.
Segundo o superintendente estadual do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Ribamar Bastos, o índice negativo se dá por conta das rodovias estaduais. 
“A situação nas rodovias federais do Piauí hoje, com o levantamento de setembro mostra que 82,42% das rodovias federais do estado estão em bom estado”, afirmou
O investimento estimado para a manutenção das estradas é avaliado em mais de R$ 904 milhões. Desses, R$ 242 milhões seriam apenas para ações emergenciais.
Acidentes
A condição das rodovias é apontada pelo relatório como uma das principais causas de acidentes. De janeiro a setembro foram contabilizados 1.367 acidentes com 159 mortes, gerando um custo superior a R$ 226 milhões em serviços de atendimento.
A modalidade de acidentes que mais mata é a colisão frontal, registrada em mais de 30% das ocorrências.
Duplicação
O relatório também aponta que o estado tem um dos piores índices de duplicação do Brasil, cerca de 1%. As rodovias duplicadas auxiliam na redução de acidentes, principalmente frontais. A previsão do Dnit é que nos próximos anos, a duplicação no estado chegue a 2,5%, com a duplicação das rodovias federais do sentido Teresina a Altos e no sentido Teresina a Demerval Lobão.

Fonte: CidadeVerde

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Piauí cria mais de 1.400 empregos em agosto e tem 5º mês de alta


O Piauí registrou saldo positivo de 1.472 empregos no mês de agosto. Foram 9.284 admissões contra 7.812 demissões. Esse foi o maior saldo positivo do ano para o estado. Este é o 5º mês consecutivo em que as contratações superaram as demissões no Piauí. É também o melhor resultado para o mês de agosto desde 2014.
Os dados são do Cadastro de Empregos do Ministério da Economia (Caged).


Geração de empregos no Piauí em 2019
Janeiro: -1.905
Fevereiro: -400
Março: - 805
Abril: + 7
Maio: + 1.040
Junho:+ 1.308
Julho: + 353
Agosto: + 1.472

Acumulado 
No ano, foram 65.923 contratações contra 63.933 demissões no Piauí, o que gera um saldo positivo de 1.990 empregos de janeiro a agosto.
O saldo também é positivo na comparação dos últimos 12 meses. A diferença entre contratação e demissão resultou em 2.839 vagas preenchidas.
Por setor
Assim como nos meses anteriores, a construção civil foi o setor que teve melhor desempenho em agosto. O setor criou 574 novos empregos.
Em segundo lugar, está a agropecuária, que ficou com saldo de 332 empregos. O comércio, que vinha de sequências negativas, registrou alta de 243 postos de trabalho. Em resumo, os setores que estão com saldo positivo são:
- Construção civil: +574
- Agropecuária: +332
- Comércio: +243
- Serviços: +211
- Indústria da transformação: +145
- Extrativa mineral: +15
Os setores que tiveram saldo negativo foram:
- Serviços industriais de utilidade pública: -47
- Administração pública: -1.
A capital do estado, Teresina, registrou 5.604 contratações contra 5.254 demissões, resultando no saldo positivo de 350 empregos. Os municípios que mais geraram emprego foram:
- Teresina: +350
- Parnaíba: +218
- Picos: +100
- União: +99
Dados nacionais
Pelo quinto mês consecutivo, o Brasil teve um saldo positivo na geração de emprego formal. Em agosto, o número de vagas adicionais no mercado de trabalho foi 121.387, que é o saldo positivo decorrente 1.382.407 admissões e de 1.261.020 desligamentos. 

Fonte: CidadeVerde

sábado, 19 de outubro de 2019

Em expansão, beneficiamento do trigo atrai investimento de R$ 50 milhões ao Piauí


A indústria é o terceiro setor em participação no Produto Interno Bruto (PIB) do Piauí e produziu R$ 4,7 bilhões em riquezas, segundo o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes a 2016. E uma das áreas que mais se expande no momento é a do beneficiamento do trigo.
Na cidade de Altos, a indústria Moinho do Piauí já investiu mais de R$ 15 milhões. Com isso, atingiu uma capacidade de 48 toneladas por dia de farinha de trigo e empregou 40 pessoas. Agora, com a modernização do maquinário e ampliação do parque, a indústria deve aumentar a produção para 120 toneladas por dia e empregar 30 pessoas a mais que antes.
Em Teresina, no Pólo Industrial Sul, está sendo instalada a empresa Grande Moinho Cearense, que produz a farinha de trigo Dona Benta. O investimento estimado é de aproximadamente R$ 50 milhões e a produção atenderá toda a indústria de panificação do Piauí e do Maranhão, com expectativa de expandir para outros estados.
A Grande Moinho Cearense terá uma área de 11.200 metros quadrados de parque e deve começar a produzir em maio de 2020, gerando cerca de 400 empregos diretos e indiretos. A previsão é que a obra de instalação seja concluída até maio de 2020.
O município de Teresina fez a doação do terreno no Pólo Empresarial Sul. “Estamos trabalhando nisso há cerca de três anos, quando a empresa nos procurou com a proposta. A Secretaria do Desenvolvimento Econômico (SDE) tem facilitado toda e qualquer parte de instalação, construção, inclusive a parte de incentivos fiscais. Também trabalhamos uma integração entre as várias entidades do governo e estamos buscando uma parceria com o Sistema S e com a FIEPI. Tentaremos fazer uma espécie de centro de convivência no pólo empresarial, onde haverá qualificação profissional”, explicou o secretário Igor Néri.
Também está sendo estudada no Piauí a produção do trigo próprio, na região dos Cerrados. De acordo com o gestor, o governo está viabilizando, junto à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a criação de uma indústria piauiense de beneficiamento do grão.
Interiorização
Igor Néri destaca o processo de interiorização das indústrias. "Nós estamos fazendo um trabalho de interiorização, em busca de empresas para fomentar a economia dos municípios, estamos trabalhando junto aos prefeitos com esse foco. Temos 12 territórios de desenvolvimento e estamos avaliando as cidades pólo em cada um deles", diz o gestor.
Néri acrescenta que o governo está sempre em busca de formas para facilitar a chegada de novos investidores. "Nossa lei de incentivo fiscal é uma das mais modernas do país e nós também adaptamos essa lei à realidade das empresas de outros estados. As empresas não podem ter problemas para se instalar aqui. Por isso, estamos facilitando a vida do industrial, para agilizar a instalação, e estamos percebendo que as empresas estão vindo e ficando", declara.
O gestor cita, dentro desse objetivo de desburocratizar processos, o avanço da Junta Comercial do Piauí, que conseguiu reduzir o tempo médio de abertura das empresas para uma hora. "Estamos também trabalhando junto aos demais órgãos, para entender os motivos da demora e desburocratizamos a questão dos incentivos fiscais, desde a entrada, a solicitação, até a concessão. Criamos um ambiente de negócios para entender melhor o lado do empresário".

Fonte: CidadeVerde

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Mulher é morta a facadas e companheiro é preso em flagrante no Sul do Estado


Mais uma jovem mulher foi vítima de feminicídio no Piauí nesta semana. É o segundo caso registrado no Estado em apenas dois dias. 
Na manhã desta sexta-feira (18) a vítima foi Jacira Rêgo, de apenas 23 anos, morta a facadas. O assassinato aconteceu na cidade de Redenção do Gurgueia, a 680 Km de Teresina. O companheiro da jovem, identificado como Roberci Messias Quirino, foi preso em flagrante suspeito de cometer o crime. 
O delegado Jucier Alves, da Delegacia Regional de Bom Jesus, vai colher depoimentos na manhã de hoje e apurar as circunstâncias do assassinato. "Já sabemos que foi um feminicídio", adianta o delegado. 
O outro caso de feminicídio registrado no Piauí foi praticado na última quarta-feira (16) na cidade de Simões. Uma jovem de 25 anos foi morta estrangulada por uma corda. O marido dela confessou o crime e está preso. 
Segundo estatística da Secretaria Estadual de Segurança Público a morte de Jacira foi o 18º caso de feminicídio praticado no Piauí em 2019.



Fonte: CidadeVerde 

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Dois suspeitos de receber ecstasy por correspondência são presos em Teresina e Timon

Droga apreendida com os suspeitos de tráfico interestadual — Foto: Divulgação/Polícia Federal



A Polícia Federal prendeu duas pessoas suspeitas de tráfico interestadual na tarde desta quinta-feira (17), em Teresina e Timon, no Maranhão. Com eles foram apreendidos 25 micropontos de LSD e material entorpecente (MDMA) suficiente para produção de 900 cápsulas de ecstasy.
A ação decorreu a partir do cumprimento de dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Estadual, referentes ao inquérito instaurado para investigar tráfico interestadual de drogas.
Segundo a polícia, o grupo é responsável por transportar ecstasy de São Paulo para Teresina. Os suspeitos usavam o serviço dos Correios para receber a droga.


Fonte: G1