sábado, 28 de março de 2020

Sesapi confirma 1ª morte por coronavírus no Piauí


A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) informou na manhã deste sábado (28/03) que foi registrada no Piauí a primeira morte por Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. 
O Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (Lacen) liberou os exames do prefeito de São José do Divino/PI, Antônio Nonato Lima Gomes, conhecido como Antônio Felícia (PT), que testaram positivo para o novo coronavírus.
O prefeito, de 57 anos, chegou a ser atendido no Hospital Dr. José Brito Magalhães, no município de Piracuruca, mas não resistiu. 
Ele tinha histórico de diabetes e teve uma evolução rápida da doença.
Em vídeo divulgado na manhã deste sábado (28), o governador Wellington Dias lamentou a morte do prefeito e detalhou as ações adotadas pela secretaria de Saúde, para o monitoramento e isolamento de pessoas que tiveram contato com Antônio Felícia.
"Ele, pelo que já foi verificado, provavelmente ele pegou o vírus de uma outra pessoa de Parnaíba, que também deu confirmação positiva, que está hospitalizado, sob os cuidados médicos. E agora, nós estamos desde a última sexta-feira trabalhando o mapa de todas as pessoas que tiveram contato com os dois. O objetivo agora é mapear todo o histórico desta situação", diz Wellington.

Informou ainda que os testes rápidos comprados da China, que devem chegar hoje ao estado, sejam prioritariamente destinados à região Norte, nas cidades por onde o prefeito passou nos últimos dias e às pessoas com quem teve contato.
Onze casos confirmados
Segundo Wellington, onze casos da doença já foram confirmados no Piauí. 

Fonte: 180graus



Último repasse do FPM de março apresenta queda e CNM alerta gestores sobre cenário econômico


O último decêndio de março do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) será creditado na próxima segunda-feira, 30 de março. As prefeituras irão partilhar R$ 2,4 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Esse montante, segundo levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM) feito com base em dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), será 2,1% menor em relação ao mesmo período do ano passado ao ser considerado os índices de inflação.
Em valores brutos, ou seja, incluindo o Fundeb, o montante chega a R$ 3 bilhões. A tendência de queda é reforçada quando são considerados os três decêndios de março deste ano em relação ao mesmo mês de 2019. Com esse cenário, a redução dos recursos é ainda maior: 9,4% com o índice da inflação. Quando é levado em conta o acumulado do mês, em relação ao mesmo período do ano anterior, a queda alcança o índice de 6,47%.
O registro de crescimento do Fundo, ainda que mínimo, ocorre em poucas situações. Uma delas pode ser notada quando o último repasse de março de 2020 é comparado com esse mesmo período do ano anterior e não são considerados os efeitos da inflação. Nesse ponto de vista, o FPM aumentou 0,98%.
Acumulado do ano
O terceiro decêndio do FPM representa, geralmente, em torno do 30% do valor esperado para março e tem como base de cálculo o período de 11 a 20 do mês corrente. A timidez de crescimento do FPM ainda pode ser observada quando diz respeito ao acumulado do ano.
O total repassado aos Municípios no período de janeiro até o 3º repasse de março de 2020 aumentou 2,54% em termos nominais (sem considerar os efeitos da inflação) também comparado ao mesmo período de 2019. Já no caso de considerar o comportamento da inflação uma nova queda de 1,27% é evidenciada considerando a mesma época do ano passado.
Coeficientes
A CNM lembra que os valores dos repasses do FPM variam de acordo com o Estado e os coeficientes. Nesse sentido, pode ser usado um exemplo prático de um Município de 0,6 do estado do Amazonas que vai receber neste repasse o valor bruto de R$ 218 mil, enquanto outra cidade de Tocantins, que tem o mesmo coeficiente, terá creditado em sua conta o valor bruto de R$ 205 mil sem os descontos. Já os Municípios de coeficientes 4,0, que são 166 ou 2,98% do total desses entes do país, ficarão com o valor de R$ 394 mil, ou seja, 12,81% do montante que será transferido.
Preocupações
A perspectiva de queda nas transferências preocupa os gestores em cada repasse do Fundo por ser a principal fonte de receita para a maioria dos Municípios. Com a arrecadação cada vez menor em razão do fraco crescimento da economia, administradores municipais estão angustiados com a insuficiência nos repasses dos recursos que compromete a prestação de serviços à população.
Diante disso, a CNM alerta os gestores para que se programem na utilização dos recursos, ainda mais com o crítico cenário de pandemia do coronavírus. O gestor, pode conferir o valor do 3º decêndio que será creditado para o seu Município nas tabelas feitas pela Confederação onde constam informações por coeficientes e por Estado. No documento são disponibilizados os valores brutos do repasse do FPM e os seus respectivos descontos: os 20% do Fundeb, 15% da saúde e o 1% do Pasep. Acesse aqui a íntegra da nota do FPM.

Fonte:CNM

sexta-feira, 27 de março de 2020

Escolas e faculdades particulares marcam retorno de aulas para 13 de abril


O período letivo das escolas e faculdades particulares de Teresina, suspenso pela pandemia de Convid-19, só irá retornar no dia 13 de abril após o feriado da Semana Santa. O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado do Piauí (Sinepe) divulgou nesta sexta-feira (27) comunicado antecipando por mais dias o período de férias coletivas dos alunos e professores.
As faculdades e escolas particulares já estavam de férias antecipadas desde o dia 19 de março até o dia 31. A pausa no período letivo vai durar por mais oito dias, se somando ao feriado da Semana Santa, que vai até o dia 12 de abril.
“A partir do dia 13 de abril, se não pudermos voltar presencialmente por determinação da prefeitura, voltaremos com o ensino à distância. Temos de garantir os 200 dias letivos de aula acordados em contrato com os pais e previstos em lei”, explica Marcelo Rodrigues, presidnete do Sinepe.
Com a antecipação de mais de férias, o recesso no mês de junho só terá cinco dias e as aulas deverão durar até meados do mês de dezembro. Os colégios já começaram a comunicar os pais sobre o retorno após a Semana Santa.
A deliberação vale para as instituições de Ensino Superior associadas ao sindicato. "Essa deliberação foi aprovada por unanimidade pelos diretores de Instituições de Ensino da Educação Básica, do Ensino Superior e dos Cursos Livres", diz a entidade em comunicado.
Algumas escolas já haviam prorrogado o período de férias antecipadas e anunciado aulas à distância. O Conselho Estadual de Educação se reuniu, em ambiente virtual, na tarde desta quinta-feira (26) para deliberar sobre como ficará o ensino público e privado das escolas, que ainda estão sem aulas presenciais, cumprindo o isolamento social, por causa da pandemia do novo coronavírus. 
Foto: Jeane Melo/ Cidade Verde

Aluno assiste à aula transmitida por videochamada.

Fonte: CidadeVerde 

Governo tenta barrar decisão de Mão Santa e avalia risco poderá ser para todo Estado


A decisão do prefeito de Parnaíba, Mão Santa, de autorizar o retorno das atividades econômicas na cidade repercute no Governo do Estado. A Procuradoria-Geral do Piauí estuda a questão legal que envolve possível conflito de competência.
O Governo do Piauí decretou estado de calamidade e baixou decreto restringindo as atividades comerciais, esportivas, culturais e qualquer tipo de ação que possa provocar aglomerações de pessoas.  Agora, o prefeito de Parnaíba, Mão Santa, baixa decreto reabrindo as atividades na cidade.
Wellington Dias reage e diz que a Procuradoria-Geral e o Ministério Público analisam a questão. O governador reforça que deseja o diálogo com Mão Santa.  
“Estou dialogando com o prefeito Mão Santa e sua equipe, com os próprios empresários do nível local. O Ministério Público e a nossa procuradoria estudam a questão do ponto de vista jurídico. Há um conflito de competência e há a necessidade nesse momento de uma decisão. Temos uma situação que visa proteger a economia, acho que é uma preocupação que deve existir, mas temos do outro lado o risco de vida", diz o governador. 
Para a coluna, o governador lembrou do risco para a saúde e pediu que a questão possa ser discutida.  
“São pessoas aos milhares morrendo no Brasil e o Piauí não quer isso. Parnaíba é uma cidade turística e um grande polo para Ceará, para o Maranhão e outros lugares do Brasil e do mundo. Precisa de cuidados. Entramos juntos neste caminho e agradeço a toda equipe da Prefeitura de Parnaíba, pela forma correta como trabalhou, e temos que sair dessa juntos. É esse o apelo que faço. Juntos vamos vencer o coronavírus”, afirmou. 
O procurador-geral do Estado, Plínio Clerton, afirma que a decisão do prefeito Mão Santa pode repercutir no Estado e na União, caso um possível surto na cidade, ultrapasse os limites municipais. 
“Matéria sanitária é uma questão controvertida. Quem compete legislar é o nível mais alto. Especialmente em um município como Parnaíba que não tem um hospital além do estadual.  E legisla sobre algo que causaria problemas para outros entes como o estado e a União. Não só para a cidade. Não tem um hospital municipal. É algo complicado que passa pela análise. Nesse momento estamos analisando essa questão. É preciso esperar a conclusão do estudo dos técnicos da procuradoria. A questão chegou ontem. Já tem um técnico responsável que analisa a medida e as possibilidades que podem surgir”, disse. 

Fonte: CidadeVerde 

As lições de quem se curou da covid-19




No momento em que o número de mortos e infectados pelo novo coronavírus aumenta e países como Itália e Espanha avançam na contagem de seus mortos, cresce também outra estatística menos divulgada e bem mais alentadora: a dos curados. Em todo o mundo, pelo menos 100 mil pessoas já se recuperaram da doença, segundo estudo da Universidade John Hopkins, dos Estados Unidos.
O trabalho foi divulgado nesta semana. O resultado corrobora informações da Organização Mundial de Saúde (OMS) de que 80% das pessoas contaminadas se recuperam apenas no tratamento, sem precisar de internação e uso do respirador (entre 5% e 6%).
Os curados são homens e mulheres, jovens, adultos e idosos, que apresentaram sintomas variados, desde tosse e falta de ar até perda de olfato. Depois de um período de isolamento total, sem sair de casa - incluindo os mais novos -, eles relatam o prazer de voltar a executar atividades do dia a dia, como estar com os amigos e com a própria família. Alguns são enfáticos: para eles, o isolamento social continua sendo necessário, mesmo depois da cura, para evitar que a pandemia avance assustadoramente como em outros países.
"O pior sintoma é o medo", afirma a advogada e conselheira federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Daniela Teixeira, de 48 anos, que contraiu a covid-19 na Conferência Nacional da Mulher Advogada, realizada no Ceará, em 5 e 6 de março. "Fui homenageada na conferência, mas não vale o risco e o desespero que passei depois. Tinha de ter ficado em casa." Ela reforça a recomendação da OMS para que as pessoas não saiam de suas casas nesse momento, que não paguem para ver. "É muito difícil ser contaminada por uma peste, algo que parou o mundo, e achar que seu quadro clínico pode se agravar, que você pode contaminar pessoas queridas ao seu redor", diz.
O tom de voz de Daniela, no entanto, já não tem mais grande preocupação. Na terça-feira, ela recebeu o resultado de seu último teste e não está mais doente. A Secretaria de Saúde do Distrito Federal, onde mora, recomendou por precaução isolamento total até dia 31. Depois, vida normal.
Com o aumento da demanda pelos testes de coronavírus, muitos infectados não chegam a fazer novo exame ao fim da quarentena. Segundo o Ministério da Saúde, a orientação para os que testam positivo é de respeitarem o período de 14 dias de isolamento. Depois, se não tiverem mais sintomas, já podem seguir as mesmas regras do restante da população.
Foi o caso da paulista Laísa Nardi, de 22 anos. Em fevereiro, depois de ter voltado de uma viagem por Itália e Espanha, ela começou a ter tosse, falta de ar e dor no corpo. "Achei que a dor fosse de carregar a mochila nas costas", disse. Ela revela um sentimento bastante difundido entre as pessoas: "Não achei que pudesse acontecer comigo".
Poucos dias depois de procurar atendimento médico, Laísa recebeu o resultado positivo do teste para o novo coronavírus. Ela ficou em isolamento com seu ex-namorado, com quem tinha entrado em contato depois da viagem, ao realizar sua mudança da casa dele. "Fiquei de quarentena com o ex", brincou. "No dia em que a minha quarentena acabou, andei 15 quilômetros no sol do meio-dia, sozinha, para ter certeza de que eu não estava mais trancada." Laísa já voltou a trabalhar. "Mas evito ao máximo sair de casa. Vou para o trabalho porque preciso."
Aos 21 anos, Jacqueline Hibner tem a mesma percepção. Ela estuda Hotelaria e Nutrição em Nova York. Voltou para o Brasil quando suas aulas passaram a ser ministradas online. Pouco tempo depois, teve dor de cabeça e enjoo. Ela estava fora do grupo de risco. Não chegou a ter febre, mas o diagnóstico foi o mesmo: coronavírus.
Jacqueline seguiu os 14 dias de isolamento à risca, mesmo quando parou de apresentar sintomas, e continua passando a maior parte do tempo em casa. "Temos de tomar cuidado. Ficar nas ruas agora é algo egoísta", afirma. "Temos de ficar em casa para não espalhar o vírus. Para algumas pessoas ele pode ser leve, mas pode atacar outras e ser fatal." Ela sabe que os mais jovens podem ser hospedeiros e passar o vírus para outros.
O médico ortopedista Roberto Ranzini, de 54 anos, afirmou que quer se voluntariar para trabalhar em algum hospital de campanha, depois de acabar sua quarentena. Ele atua no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, onde foi diagnosticado o primeiro caso da doença no País, e disse acreditar que possa ter contraído o vírus de algum paciente. Sem apresentar mais os sintomas iniciais que, para ele, incluíram letargia e diminuição do olfato, Ranzini continua seguindo o isolamento recomendado. "Temos de ter consciência da importância do isolamento, senão vai ter explosão de casos e o nosso sistema de saúde não vai aguentar."
Embora não existam estudos sobre o que acontece com pacientes depois que eles se curam, a esperança dele é que no fim da quarentena, quando pretende ir de novo para a linha de frente, já esteja imunizado. De acordo com o infectologista Paulo Olzon, uma vez que a pessoa esteja recuperada do coronavírus, não há nenhuma restrição. "É vida normal."
Monitoramento
A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo afirmou não ter dados sobre os pacientes curados e disse que o monitoramento dos pacientes é feito pelas prefeituras. Já Secretaria Municipal de Saúde não detalhou como tem monitorado casos de pacientes recuperados. O Ministério da Saúde informou que ainda está trabalhando em consolidar esses dados, antes de fazer qualquer divulgação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Fonte: Estadão Conteúdo

quinta-feira, 26 de março de 2020

Ministério da Saúde confirma 9 casos de Covid-19 no Piauí


Em coletiva de imprensa, na tarde desta quinta-feira (26), o Ministério da Saúde confirmou 9 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no Piauí. 
Até ontem (25), segundo números da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi), eram 8 casos confirmados no estado. 
O boletim do Ministério da Saúde sempre é divulgado no final da tarde, horas antes dos números da Sesapi, que saem à noite. Porém, pouco antes das 18h, o Governo do Estado antecipou essa divulgação e confirmou o novo caso. Todos os testes positivos para o novo coronavírus são de Teresina.
No Piauí, o número de casos suspeitos chega a 190. Os casos descartados agora somam 192. São 391 notificações no estado, sem mortes confirmadas. 

Em todo o Brasil, são 2.915 casos confirmados, com 77 mortes: 58 em São Paulo, 9 no Rio de Janeiro, 3 em Pernambuco, 3 no Ceará, e uma morte em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, e Amazonas - o ministério informou que houve erro no registro de uma morte no Distrito Federal. 
Dos pacientes internados em todo o país, 205 estão em enfermarias e outros 194 ocupam leitos de UTI. No Piauí, segundo o Ministério da Saúde, dois pacientes estão internados em enfermaria e um em UTI. 
Os pacientes que tiveram teste confirmado para Covid-19 e se sabe que estão internados são o apresentador Marcelo Magno, da TV Clube, e o empresário João Claudino Júnior, do Grupo Claudino - ambos em quartos de hospital. 
O maior número de casos suspeitos no Nordeste é no Ceará, que chegou a 235 confirmados com Covid-19, seguido pela Bahia, com 104. O Piauí é o segundo a apresentar menos casos, ficando atrás somente da Paraíba - 5 confirmados. 

Fonte: CidadeVerde 

Trabalhadores retornam ao Piauí e ficam de quarentena em ação preventiva contra a Covid-19


Trabalhadores que chegam do Sul e Sudeste do Brasil são orientados a permanecerem em quarentena nos municípios de destino no Piauí. Só na região de Piripiri, quatro veículos foram abordados nesta semana em ações conjuntas da Vigilância Sanitária, Ministério Público e Polícia Rodoviária Federal. 
Nivaldo Ribeiro, titular da 3ª Promotoria de Justiça de Piripiri, 116 quilômetros ao Norte de Teresina, explicou ao Cidadeverde.com que os ônibus vieram com trabalhadores que retornaram para suas casas no interior do Piauí. Nenhum apresentou sintomas da Covid-19. 
As ações são preventivas para tentar reduzir a propagação do Sars-Cov-2, conhecido como novo coronavírus e responsável pela pandemia de Covid-19. A preocupação é com a velocidade com a qual o número de infectados pode crescer, sobrecarregando o sistema de saúde e ampliando as mortes por falta de condições de atendimento adequado. 
No início da semana, três ônibus com trabalhadores oriundos de São Paulo chegaram a Piripiri e foram submetidos a esse procedimento.
"Foram identificados todos os trabalhadores e eles foram orientados a ficarem em quarentena. Aqui em Piripiri, há um decreto, os responsáveis pelos três ônibus foram notificados e foi proibida a circulação desses veículos", acrescentou o promotor. 
Na madrugada de quarta-feira (25), a Polícia Rodoviária Federal no Piauí (PRF-PI) abordou um ônibus que vinha de Canoinhas (SC). Nenhum dos 43 passageiros apresentavam sintomas e todos foram orientados a ficarem em quarentena quando chegassem aos municípios de Brasileira e Pedro II. 
Até a manhã desta quinta-feira (26), a PRF havia monitorado 34 ônibus, com um total de 1.374 passageiros, tanto os que vinham para o Piauí como os que passavam pelo estado em direção a outros destinos. A Polícia Rodoviária afirmou também ter reforçado as barreiras no estado para tentar conter a circulação de veículos clandestinos. 

Fonte: CidadeVerde

Comissão de Emergência decide na segunda (30) se flexibiliza decreto sobre quarentena

Wellington Dias. governador do Piauí

A Comissão Organizadora Emergencial do Piauí deverá decidir na segunda-feira (30) se as medidas preventivas do decreto - divulgado na semana passada determinando a suspensão de alguns serviços - serão mantidas ou prorrogadas devido a pandemia do novo coronavírus. A depender dessa reunião, alguns estabelecimentos poderão ser reabertos, por exemplo. 
A informação foi divulgada pelo governador Wellington Dias em coletiva virtual nesta quinta-feira (26). O gestor comentou que a audiência acontecerá para que ele possa ouvir gestores estaduais, municipais e federais, além de técnicos, para "garantir uma tomada de decisão sobre o decreto". 
"Esse decreto tem um prazo de até terça-feira (31). Vamos ter que tomar uma decisão: mantém a decisão da forma como está? é possível alguma alteração? é possível liberar algum setor? é possível restringir outro (setor)? Com base no que está acontecendo e vai acontecer até domingo (29) vamos ter na segunda essa avaliação e, com base nela,estarei tomando decisões", disse o governador.
Wellington Dias ressaltou que o Estado vai "continuar seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde e equipes técnicas para que, na próxima semana, possamos ter as condições de tomar medidas mais positivas”.
Dados
Até a manhã desta quinta-feira (26), dos 348 casos notificados, oito foram confirmados para a Covid-19, outros 173 foram descartados. O Piauí continua com 167 casos suspeitos. Nenhuma morte pela doença está confirmada no estado. 
"A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), por meio do Laboratório Central do Piauí (Lacen), descartou três óbitos registrados na rede estadual. Outros quatro casos estão sendo investigados. Os casos descartados foram atendidos em Bom Jesus, Oeiras e Teresina. Os que estão sob investigação foram em São Raimundo Nonato, Bom Jesus e Teresina. O resultado deve sair nos próximos dias", informou o Governo do Estado.

Fonte: CidadeVerde

Coordenadoria lança campanha de combate à violência doméstica na quarentena


A necessidade de manter o isolamento social e permanecer em casa durante essa pandemia do Coronavírus acende um alerta para o possível aumento dos casos de violência contra a mulher. Conforme apontam os dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, cerca de 90% dos episódios ocorrem dentro da casa das vítimas. A situação gera preocupação, porque muitas vezes essas mulheres precisam passar a quarentena no mesmo ambiente que os seus agressores.
Foi no sentido de dar um amparo a estas mulheres e mostrar que elas não estão sozinhas, que a Coordenadoria Estadual de Políticas Para as Mulheres (CEPM) lançou a campanha “Ei, Mermã”. A ação visa basicamente alertar a população e as próprias vítimas sobre o funcionamento dos canais de combate à violência doméstica. O órgão está disponibilizando o número (86) 99433-0809 para que as pessoas liguem e mandem mensagem via WhatsApp direto para o Centro de Referência Francisca Trindade.
Por meio deste número, a população pode ajudar as mulheres vítimas de violência a serem assistidas pelos órgãos competentes fazendo denúncias ou só tirando dúvidas sobre como proceder caso presencie algum episódio de agressão. “O Centro de Referência é canal de atendimento para as mulheres em situação de violência e o número ajudara otimizar a assistência para aquelas que estejam sofrendo alguma agressão”, Afirma Joelfa Farias, Coordenadora da CRM Francisca Trindade.  O número do Centro de Referência funciona 24 horas.
Além dele, há ainda os outros canais de comunicação e denúncia para casos de violência doméstica: o 190 da Polícia Militar; o 180, da Polícia Civil; o aplicativo Salve Maria, que pode ser baixado pela loja de aplicativos do celular e conta com o Botão do Pânico que, acionado, envia para a central a localização da vítima e permite a chegada da autoridade policial a tempo.
Vale lembrar que a Central de Flagrantes está realizando atendimento 24 horas para crimes de violência doméstica, feminicídio, estupro, dentre outros.
“Temos que ampliar nesse período de quarentena a divulgação dos canais que poderão estar ouvindo e acolhendo essas mulheres em situação de violência para que possamos minimizar esse problema”, é o que afirma Zenaide Lustosa, coordenadora geral da CEPM.
Ressalta-se que uma vez feita a denúncia, a Patrulha Maria da Penha manterá contato com as vítimas assistidas via celular e/ou WhatsApp.

Fonte: Portal O Dia

Sem quorum em reunião, Sesapi não define critérios para divisão de 9 milhões a municípios


O Governo Federal encaminhou R$ 9 milhões para que o Governo do Piauí possa distribuir entre os municípios. A reunião para discutir as diretrizes de ação estava marcada para esta quarta-feira(25), mas não ocorreu por falta de quorum. 
A Secretaria de Saúde já recebeu R$ 16 milhões, deste total, R$ 9 milhões devem ser distribuídos aos municípios. Porém, sem a reunião, os recursos permanecem parados. 
”Recebemos na Secretaria de Saúde quase de R$ 16 milhões de recursos do Governo Federal. Temos que pactuar com os municípios. É uma forma de distribuição dos recursos, que por último chegaram, em torno de R$ 9 milhões. Tivemos uma primeira reunião onde iniciamos essa discussão. Mas por não haver quorum, adiamos essa reunião para que possamos discutir com a presença de todos, e assim, com a discussão, ouvindo a opinião de todos, porque só todos colaborando vamos acertar”, afirma o secretário de Saúde, Florentino Neto. 
Para Florentino Neto, todos os estores e instituições devem encarar o combate ao coronavírus como uma guerra. 
“Dessa forma, hoje tivemos encontros com a OAB, Fundação Municipal de Saúde, uma interlocução com diretores de hospitais, para que possamos estar em perfeita sintonia para essa guerra. É uma guerra e todos temos que ter consciência que devemos seguir juntos e juntos vamos vencer”, disse. 
O presidente da Associação Piauiense dos Prefeitos Municipais (APPM), Jonas Moura, afirma que os prefeitos não participam das reuniões sobre distribuição de recursos.
”Não ouve nenhuma convocação para os prefeitos. Esse tipo de reunião ocorre com os diretores dos hospitais. É um recurso muito importante, que é aguardado por todos”, afirmou. 
A Sesapi informou  ainda que até o final da semana devem chegar 10 mil kits rápidos para o novo coronavírus. 

Fonte: CidadeVerde

Mais de 60 cidades do Piauí registram casos suspeitos de Covid-19; veja lista


Nove municípios registraram novas suspeitas do novo coronavírus no Piauí e o número de cidades do estado com casos suspeitos já chega a 61. Elas abrigam os 67 casos suspeitos divulgados nessa quarta-feira (25) no novo boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi). Apenas Teresina registra casos confirmados.
Todos os territórios de desenvolvimento do estado notificaram casos suspeitos.
Dentre os casos descartados, estão três mortes de pacientes vindos das cidades de Redenção do Gurguéia, Avelino Lopes e São João da Varjota. Os exames deram positivo para influenza A e B.

Fonte: CidadeVerde 

quarta-feira, 25 de março de 2020

Sesapi descarta 3 mortes por suspeita de coronavírus no Piauí


A Secretaria de Estado da Saúde descartou nesta quarta-feira (25), a suspeita de três óbitos por coronavírus no estado. Os exames foram feitos no Laboratório Central do Piauí (Lacen/PI). Segundo a Sesapi, foram descartadas uma morte em Bom Jesus, uma em Teresina e outra em Oeiras.
Os pacientes que morreram são das cidades de Avelino Lopes e Redenção do Gurguéia, ambos com atendimento em  Bom Jesus; São João da Varjota, atendido em Oeiras; Anísio de Abreu e Guaribas, atendidos no Hospital de São Raimundo Nonato  e dois casos de Teresina. Desses sete casos, três deram negativos para Covid-19. Os outros quatro casos suspeitos continuam sendo investigados. 
Segundo a Sesapi, os pacientes atendidos em Bom Jesus foram um homem de 77 anos e uma criança de sete anos;  uma criança do sexo feminino de  13 anos, atendida em Oeiras; uma criança de um ano de idade, do sexo feminino e um homem de 52 anos, atendidos em São Raimundo Nonato, além de dois homens de Teresina, de  53 e 19 anos, coletaram amostras de swab que foram enviadas ao Lacen para  investigação dos óbitos.

De acordo com a coordenação de Epidemiologia da Secretaria de Estado da Saúde, os três óbitos que foram descartados para Covid-19 positivaram para os vírus da influenza A e B, que estão circulando no estado. No caso da Influenza A e B, o paciente tem sintomas que incluem febre, prostração e dores no corpo, que se estendem entre três e sete dias, com possibilidades de desenvolver um quadro pulmonar.

Para fazer a análise do Painel Respiratório e Covid-19, são utilizadas amostras de secreção do nariz e da garganta do paciente. A coleta é feita com hastes de plástico, que tem um material parecido com algodão nas pontas. Depois, essas hastes são colocadas em um tubo, que tem toda a identificação dos pacientes.

Os técnicos realizam primeiramente o Painel Respiratório (Influenza-A, Influenza-B, Metapneumo, Sincincial Respiratório, Parainfluenza 1, 2 e 3 e Adenovírus). Só após a negativação desse exame, ele é testado para o Covid-19. 
“O Lacen está trabalhando em sua capacidade máxima para atender a demanda, que aumentou muito nos últimos dias”, afirma o secretário Florentino Neto.

Fonte

terça-feira, 24 de março de 2020

Piauí tem 8 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus


A Secretaria da Saúde do Piauí confirmou, na noite desta terça-feira (24), mais dois casos de Covid-19 no estado. Agora são 8 pessoas infectadas com o novo coronavírus. 
O número de casos suspeitos também cresceu, de 148 para 160 em relação ao dia anterior. 
Houve um aumento também no número de casos descartados - saiu de 115 para 134. Já são 302 notificações em todo o Piauí, com nenhum óbito confirmado. 
Nesta terça-feira (24), a prefeitura de José de Freitas, 55 quilômetros ao Norte de Teresina, divulgou a morte de um garoto com suspeita de ter contraído o novo coronavírus. A Secretaria da Saúde aguarda resultado de exame para confirmar ou não se ele tinha a Covid-19. 
Entre os casos confirmados de infecção pelo novo covonavírus no Piauí está o empresário João Cláudino Júnior, que segue internado no hospital Unimed Primavera, zona Norte de Teresina, isolado em um quarto e respirando sem ajuda de aparelhos. Seu teste foi confirmado após a divulgação do boletim de ontem (23). 
Outro caso é o do apresentador Marcelo Magno, da TV Clube. Desde ontem (23), ele respira sem ajuda de aparelhos, mas segue internado na UTI do hospital Prontomed, em Teresina. 

Fonte: CidadeVerde 

Paciente com suspeita de coronavírus morre em José de Freitas


Um paciente com suspeita de coronavírus morreu nesta terça-feira (24), no Hospital Nossa Senhora do Livramento, em José de Freitas. A informação confirmada por meio de nota pela prefeitura do município em uma rede social.

De acordo com a prefeitura, o paciente, que não teve a identidade revelada, deu entrada durante a noite no hospital com sintomas da doença. A vítima foi internada, mas não resistiu e morreu com insuficiência respiratória na manhã desta terça-feira (24).  O material biológico da vítima foi colhido onde passará por exames que vão atestar se o paciente estava com o vírus.
A Secretaria Municipal de Saúde de Jose de Freitas informou o surgimento de 04 casos suspeitos de Covid-19 no hospital municipal da cidade nesta terça-feira. A secretaria afirmou que “uma área equipada com enfermeiros, médicos e equipamentos está em fase de conclusão, para manter os casos em isolamento total”. Já o hospital disse que “todas as visitas estão suspensas e todos os acompanhantes estão sendo dispensados, apenas aquele com extrema necessidade será permitido continuar nos leitos”. 

Fonte: Portal O Dia

segunda-feira, 23 de março de 2020

Teresina terá caos na saúde se não houver isolamento, alerta Firmino Filho

Firmino Filho, prefeito de Teresina 

Em entrevista nesta segunda-feira (23), o prefeito de Teresina, Firmino Filho, alertou para um caos no sistema de saúde caso a população não atenda ao recolhimento domiciliar e os pontos comerciais não obedeçam o decreto de suspensão das atividades para evitar aglomerações em decorrência do vírus Covid-19, o novo coronavírus.
O prefeito aponta o número crescente de casos confirmados e de óbitos em decorrência do Covid-19 na Itália, que já vive um colapso nos serviços de saúde. Na Itália, mais de 700 pessoas vão a óbito diariamente por complicações da doença.
“Só tem uma saída, é fazer o distanciamento social. Fazer com que nós viemos a diminuir a circulação de pessoas e portanto diminuir a propagação. O vírus, eventualmente, vai se propagar. O que não podemos é deixar que ele se propague rapidamente. Porque se isso acontecer, se a curva for concentrada, como está sendo na Itália, nós podemos ter um caos completo no sistema de saúde, um caos completo no nosso país”, afirmou. 
Firmino lembrou que a pandemia se espalhou do outro lado do planeta, se espalhando rapidamente pelo mundo e chegando a Teresina com casos já confirmados. Até o momento não existe nenhum remédio comprovado e a vacina só tem previsão de ser descoberta daqui a cinco anos.
Supermercados, mercearias e farmácias não são alvo do decreto e deverão continuar funcionando. Os serviços de abastecimento de água, esgoto, limpeza e saúde também permanecem. 
O prefeito lembrou que a o decreto vale por     quinze dias e pode ser estendido. “A ideia é que em 15 dias a gente possa rever esse decreto e, eventualmente, caso precise de um ajustamento, ele pode ser modificado antes”, disse. 

Cumprimento do decreto

Desde o primeiro decreto, suspendendo as atividades na última sexta-feira (20) uma parcela da população e de pontos comerciais não atenderam a recomendação de isolamento. Na entrevista, Firmino falou que as forças policiais serão usadas para garantir o cumprimento da lei.
“Aquele estabelecimento que não cumprir, nós iremos ter as penalidades administrativas e teremos também as forças de segurança. Temos a Guarda Municipal, pela prefeitura, e o próprio governador coloca à disposição as forças policiais, a Polícia Militar, para que nós possamos fazer valer esse tipo de regra”, disse Firmino pedindo compreensão da população.

Fechamento de divisas

No caso da circulação de ônibus interestaduais em Teresina, Firmino explicou que as ações de prevenção são de competência do governo do Estado e estão previstas no decreto de calamidade públicado pelo governador Wellington Dias.

Reunião com ministério e Bolsonaro

No final de semana, houve uma reunião virtual do Ministro da Saúde com os prefeitos das capitais e principais cidade do país. Firmino Filho apontou que falta coordenação nacional para dar respostas à epidemia no Brasil.
“É necessário termos um fórum interfederativo para coordenarmos essas ações. O que nós estamos vendo nessa crise é que as ações elas não estão sendo devidamente coordenadas”. 

Equipamentos de proteção individual

Na reunião, os prefeitos também pediram apoio da União para a aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs) como máscaras. Firmino pediu que a população evite comprar máscaras e outros produtos sem prescrição. “Aquilo que a gente usar, vai faltar para os profissionais da saúde”, alertou o prefeito.

Vacinação de idosos

A campanha de vacinação começa esta semana. Firmino destacou que é fundamental a vacinação de idosos neste período pela vulnerabilidade da população com mais de 60 anos a outros vírus como HN1, influenza e outras gripes sazonais. Firmino também pediu que a população evite aglomeração nos pontos de vacinação, atentando para um distanciamento entre as pessoas nas filas de espera. 

Custos financeiros

Firmino falou ainda que a crise sanitária em decorrência do Covid-19 ainda terá fortes reflexos econômicos, com previsão de queda negativa no PIB e  aumento no número de desempregados, como já preveem economistas nos Estados Unidos. “Vamos sair mais pobres, porque essa crise tem um custo financeiro, mas vamos sair vivos”, disse.

Fonte: CidadeVerde 

domingo, 22 de março de 2020

Sobe para seis os casos confirmados de covid-19 no Piauí; 11 estão internados


Em boletim divulgado na noite deste domingo (22), a Secretaria Estadual de Saúde confirmou o aumento de quatro para seis os casos positivos para o coronavírus no estado. 
Outro dado novo é que pela primeira vez reduz os casos suspeitos, caindo de 129 para 117. Até agora a Saúde notificou 215 casos desde o início da pandemia. Um total de 92 exames foram descartados.
As novas confirmações da doença são de uma mulher e um homem, ambos na faixa etária dos 30 anos. Os dois residem em Teresina. Atualmente, 11 pessoas estão internadas com suspeita de Covid-19 no Piauí.
O secretário Florentino Neto disse que a Sesapi vem realizando um trabalho contínuo de conscientização da população.
“Neste final de semana lançamos uma campanha institucional educativa, no rádio, televisão e portais, com todas as medidas de prevenção indicadas pelo protocolo da Organização Mundial de Saúde. É importante continuarmos no isolamento para contermos essa proliferação”.
O Comitê de Ações Emergenciais para conter o Covid-19 reforça o pedido de isolamento social e procurar os postos de saúde apenas em situação de urgência e emergência. 
Situação do Brasil
O Ministério da Saúde informou que número de casos confirmados de coronavírus no País chegou a 1.546 neste domingo. Até o momento, 25 pessoas morreram em decorrência da Covid-19: 22 em São Paulo e três no Rio de Janeiro.
Há casos confirmados em todos os estados. O estado com maior número é São Paulo, que registra 631, seguido pelo Rio de Janeiro, com 186. O Distrito Federal tem 117 casos confirmados.

Fonte: CidadeVerde